Menu fechado

Comi minha madrasta safada

Fala rapaziada, meu nome é Jeferson, tenho 20 anos e moro em João Pessoa. Eu comi minha madrasta safada e neste conto vou falar como foi.

Minha madrasta tem 40 anos e é bem safada, adora conversar sobre putaria com todo mundo, até comigo que sou filho de seu marido.

Um dia estava só eu e ela em casa quando eu fui para o quarto dela pegar o controle da televisão, ao entrar me deparei com ela pelada em frente ao espelho se depilando, fiquei com tesão mas fingi que não vi, só que ela ao perceber que eu estava ali, se virou para mim e perguntou se sua buceta estava bonita.

– Fiz esse bigodinho para seu pai, você acha que ele vai gostar? Ela perguntou.

Eu fiquei envergonhado mas respondi que sim, que aquele bigodinho dava muito tesão.

– Espero que o gosto do seu pai seja igual o seu. Ela disse.

Dei uma risadinha e fui para a sala todo envergonhado, poucos minutos depois ela vem pelada, para na minha frente e pergunta de novo:

– Você acha que seu pai vai gostar mesmo? Olha direito.

Eu respondi que sim, ela disse que eu tinha que olhar mais de perto e colocou sua buceta bem na minha cara. Eu não sabia o que fazer então disse que ele ia gostar novamente, ela foi e encostou ainda mais.

– O que você quer afinal? Perguntei.

– Quero que você me chupe. Ela respondeu.

Comi minha madrasta safada

Comi minha madrasta safada

Comi minha madrasta safada

Mesmo envergonhado eu fiz o que ela pediu, comecei a passar minha língua devagarinho na sua buceta, logo ela falou:

– Você chupa melhor que seu pai.

Não sabia se era um elogio ou não, só continuei chupando. Não satisfeita apenas com a chupada ela disse que queria me dar, se deitou toda aberta no sofá e mandou eu meter. Falei que ia no quarto pegar camisinha, ela disse que não, que era pra eu meter sem nada, obedeci.

Segurei nas coxas dela e empurrei meu pau, ela disse:

– Vai, vai, vai, me come Jefinho.

E eu fui metendo cada vez mais rápido e ela cada vez dizendo mais vai, vai.

Estava bem rápido já quando ela disse que não era pra eu gozar dentro, então fiquei com medo de gozar sem querer e parei de comer.

– Eu já me satisfiz, deixa que eu te satisfaço, não se preocupa. Ela disse e se ajoelhou na minha frente, me chupou e deixou eu gozar nos seus peitos.

Veja abaixo alguns outros contos eróticos de incesto:

Comi a buceta da minha cunhadinha

Fodendo a titia no sofá de casa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *