Menu fechado

Eu e meu professor de matemática

Vou contar uma história de quando eu tinha 18 anos, que aconteceu entre eu e meu professor de matemática. Estava no último ano do ensino médio e tinha levado um pé na bunda do babaca do meu namorado. Um mês depois minha professora de matemática se aposentou e no lugar dela entrou o professor Henrique. Ele era lindo, tinha 29 anos, mas com cara de 25 e minhas amigas me desafiaram a dar em cima dele, claro que neguei na hora. Em uma de suas aulas ele passou um trabalho em grupo para apresentar na frente de todos, e o meu grupo foi escolhido para a apresentação final. As apresentações demoraram muito e o meu grupo acabou apresentando somente para ele, por causa da demora ele foi liberando os outros alunos.

Quando terminamos minhas amigas começaram a falar em voz alta quase gritando, que eu tinha achado ele lindo e coisas desse tipo e quanto mais eu pedia para elas pararem mais alto elas falavam. E pra piorar toda a situação elas simplesmente pegaram as coisas e foram embora me deixando sozinha para arrumar toda a bagunça da nossa apresentação. Gentilmente ele começou a me ajudar arrumar as coisas e começamos a conversar. Descobri que além de lindo ele tinha uma conversa muito bacana, o restante das coisas ele me pediu ajuda para guardar na sala de vídeo. A lâmpada estava queimada, então a sala estava escura, mas dava pra enxergar o suficiente para guardar as coisas, os armários ficavam no final da sala e na frente dos armários tinham várias cadeiras. Meu celular tinha ficado na minha mochila e o dele na mesa.

Quando começamos a guardar as coisas a porta se fechou violentamente com o vento. Levei um susto tão grande que derrubei tudo que estava em minhas mãos, começamos a tatear o lugar para chegar na porta, quando toquei no peito dele. Assim que o toquei ele brincou que eu estava aproveitando do corpo dele, fiquei sem graça mas senti uma certa malícia em sua voz e respondi somente com um talvez e continue andando, logo em seguida ele tocou minha bunda. E eu perguntei quem estava se aproveitando de quem, então ele me surpreendeu, me pegando pela cintura e me puxando pra seu corpo e disse no meu ouvido que adoraria que eu me aproveitasse dele.

Um arrepio me subiu pelo corpo, eu me virei e disse em seu ouvido que talvez eu quisesse me aproveitar dele, e para me provocar ele tirou a camisa pegou minhas mãos e começou a passar em seu peito, quando ele as soltou uma foi parar em seu pescoço e a outra no volume de suas calças e minha boca na dele. Ele começou me beijando suavemente, mas conforme os toque em sua calça iam ficando cada vez mais ousados, seu beijo também ia mudando e ficando mais quente. Até que ele abriu a calça e me pediu para pegar em seu pau de verdade, naquele momento me toquei do quanto toda a aquela situação estava me dando um baita tesão. Estava dando uns amassos com o meu professor gostoso, dentro da escola, em uma sala escura, que a qualquer momento poderia entrar alguém, pensei então que se foda quero dar pra ele aqui e agora.

Eu e meu professor de matemática

Eu e meu professor de matemática

Falei que faria melhor, abaixei e coloquei o pau dele todinho dentro da minha boca, e fui chupando bem devagar aproveitando todo aquele tamanho e grossura na minha boca. Nessa hora ele soltou um gemido de prazer e disse que eu era uma safada e que eu ia engolir ele todinho. Quando cansei ele levantou minha blusa, abaixou meu sutiã e disse que precisava chupar meu peitos durinhos de ninfeta. Depois disse que necessitava provar minha bucetinha molhadinha de tesão, ele tirou meu jeans apertado e sentiu que eu estava sem calcinha, me colocou sentada na mesa do professor, arreganhou minhas pernas e me chupou gostoso, mas ele chupou tão bem que gozei na boca dele.

Assim que gozei fiquei ainda mais molhada e minha buceta implorava por seu pau. Ele disse que a minha buceta era muito apertada e que ele estava doido pra sentir esse aperto no pau dele, que eu estava tão molhada que nem precisava molhar o pau pra entrar, colocou dois dedos dentro dela e começou a socar, estava tão bom que quase gritei, mas na hora ele me deu um tapa na cara e disse que eu estava proibida de gritar, ele percebeu que aquilo me deixou com ainda mais tesão e disse que parecia que eu gostava de uns tapas, porque minha buceta apertou ainda mais os dedos dele. Então não aguentei mais e pedi pra fuder minha buceta com o pau, pois já estava ficando louca. Ele só tirou os dedos e começou a socar com tudo na minha buceta e me perguntou se eu já tinha sido fodida por um homem de verdade.

Era óbvio, que não o babaca do meu ex gozava na chupada e gozava rápido quando socava, aquilo era horrível nunca me senti satisfeita por completo, gozar piorou nunca me senti nem perto disso, mas como gostava dele achava que aquilo era satisfatório e me contentava com pouco. Disse pra ele que não, mas precisava desesperadamente ser fodida por um de verdade. E assim ele fez! Seu pau era incrível, e minha buceta o apertava loucamente, ele me colocou de cara na parede arrebitou minha bunda e voltou a socar, chegou no meu ouvido e disse que a minha buceta era a mais apertada que ele já tinha fodido, tão apertada que ia esfolar o pau dele. Eu disse que queria sentar nele um pouco antes de gozar de novo, ele se sentou na cadeira e eu comecei a pular no seu pau de frente pra ele. Ele puxou o meu cabelo, me deu outro tapa e me pediu pra não gritar e foram mais três tapas dois de cada lado e mais uma vez ia gozar, mas antes disso ela me tirou de cima dele me colocou de quatro, tirou minha blusa e colocou dentro da minha boca e começou a socar devagar e me disse que ia gozar, pois estavamos a muito tempo lá e alguém poderia entrar. Mas ainda não estava satisfeito, queria mais, queria me deixar extremamente cansada de tanto fuder…

Depois disso ele socou forte como um animal até gozar e eu gozei logo em seguida. Nos vestimos, eu sai primeiro e deixei a porta aberta ele terminou de guardar as coisas e saiu. Na semana seguinte entramos de férias e eu passei as férias inteiras fudendo com ele, até conseguir passar um final de semana inteiro só trepando com ele num hotel. Quando as férias terminaram ele saiu da escola, porque passou em um concurso público e se mudou de estado. Eu até tive outras transas muito boas, mas a primeira vez sendo bem fodida foi inesquecível.

Veja abaixo outros contos de sexo:

O gostoso que conheci na balada

A branquinha de Mogi Das Cruzes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.