Menu fechado

Festa do pijama entre amigas

Hoje vou contar como uma festa do pijama entre amigas acabou em putaria lésbica bem gostosa. Eu e algumas amigas próximas costumamos marcar, de vez em quando, de fazer uma festa do pijama. Nós gostamos de nos reunir na casa da Érica, porque tem muito mais espaço e fica bem mais cômodo para todas nós. Sempre combinamos de levar petiscos e, principalmente, muito álcool. Lá a gente costuma falar mal de umas pessoas que conhecemos e, de vez em quando, assistimos a algum filme.

Na sexta-feira, era dia de fazer a festa do pijama. Nós estávamos dispensadas do trabalho e teríamos o final de semana inteiro pra curtir. Comprei duas grades de cerveja e preparei uma bandeja de frios pra gente aproveitar bastante. As meninas levaram vodka, vinho e até uns salgados bem gostosos. Érica já estava nos esperando na porta.

A gente sempre combinava de usar aqueles pijamas de animal, que tem uma touca bem divertida. Fui de coelha daquela vez, mas sem nada por baixo porque estava fazendo um baita calor. As meninas tinham pijamas de unicórnio, baleia e de cachorro. Aproveitamos para tirar uma foto.

Festa do pijama entre amigas

Festa do pijama entre amigas

Começamos a beber de, mais ou menos, umas 21h. Tinha de tudo o que vocês possam imaginar naquela casa. A gente tocou violão, fez rodinha pra dançar, fez guerra de travesseiro e, no final, a gente brincou de “eu nunca”. No meio disso, Emilly me desafiou a beijar uma das meninas.

Fiquei meio nervosa na hora, porque nunca tinha beijado uma mulher na minha vida, mas o álcool me dava coragem. Escolhi a Érica, por ser minha amiga mais próxima e não estar namorando. Fui engatinhando até ela e a beijei.

Acho que as meninas nem estavam prestando atenção quando aquele beijo se tornou algo ainda mais intenso, me deixando com calor e com tesão. A língua de Érica passava na minha, chupava minha boca e mordia meu lábio. Já estava suando de tão gostoso que estava.

Do nada, ela abriu o zíper do meu pijama e colocou a mão lá dentro. Como eu estava de costas, ninguém notou. Érica começou a chupar um dos meus peitos bem devagar e depois a tatear minha buceta. Ela notou como eu estava molhada, mas não fez nada, só provocou, movimentando os dedos no meu grelinho por cima da calcinha.

Sei que gozei naquela brincadeira, mas levamos numa boa e, de manhã, não falamos sobre o assunto.

Veja abaixo alguns outros contos eróticos lésbicos:

Transei com minha melhor amiga

Lésbicas transando na balada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *