Menu fechado

O pedreiro Lúcio me comeu na obra

Hoje vou contar uma história bem rápida, sobre o dia que o pedreiro Lúcio me comeu na obra, e foi uma delícia. Quando eu era mais novinho, inexperiente, D. Amélia minha vizinha contratou Lúcio um pedreiro para uma pequena construção nos fundos. E perguntou se eu não queria ganhar um dinheirinho pra ajudá-lo, eu topei na hora. Lúcio tinha 30 anos de pura safadeza, sempre falava de sexo comigo. Ele confessou que comeu muito viado desde sua adolescência e ainda come quando tem oportunidade. Ele pegava no pau por cima da calça, era possível ver que seu pau estava duro. Nesta época fazia muito calor, D. Amélia trouxe uma jarra de suco com cubos de gelo e disse que tinha deixado o almoço na geladeira e disse que iria visitar sua filha, só voltaria a noite. A tarde voltamos ao serviço, mas estava muito calor e Lúcio resolveu tomar banho de mangueira no pátio. Tirou toda a roupa e ficou se molhando, o pau estava completamente duro, com uma barra de sabão ele ensaboava o corpo e principalmente o pau. E pediu para eu vir tomar banho também, eu disse que não mas ele insistiu até eu aceitar.

O pedreiro Lúcio me comeu na obra

O pedreiro Lúcio me comeu na obra

Eu disse que ia tomar banho de cueca. E entrei de baixo do jato da mangueira, ele deu a mangueira na minha mão para suas mãos ficarem livres pra me ensaiar. Logo ele se encostou nas minhas costas. Com o pau na minha bunda protegida pela cueca. Ele ensaboava meus peitos e barriga. Eu me segurava não emitir nenhum gemido de prazer. Lúcio me ensaboava pressionando contra o corpo dele. Ele me perguntava se estava gostoso, só o que estragava era minha cueca. Foi baixando minha cueca, logo senti o dedo dele ensaboado lavando meu cuzinho. O dedo dele entrou um pouquinho, eu fiquei caladinho enquanto ele colocava o dedo e tirava. Depois que ele percebeu que estava aceitando, desligou a torneira e ensaboou mais um pouco seu pau e disse que ia comer meu cuzinho gostoso. Foi forçando com jeito seu pau para dentro. O pau dele não era grande, era do tamanho certo, me comeu até gozar. Continuamos o serviço e mais tarde ele me comeu outra vez antes de ir em bora. Depois de me comer muito, Lúcio disse queria me ensinar a chupar o pau dele. Meio desajeitado fiz ele gozar na minha boca e os dois últimos dias de serviço, dei um descanso pro meu cu e chupei o pau dele várias vezes. Pela minha dedicação ainda ganhei uma gorjeta do Lúcio.

Veja abaixo alguns outros contos eróticos gays:

Virei mulherzinha do meu amigo

Eu e meu amigo da igreja

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.