Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos de Incesto » Realidade virtual vs Realidade Real IV

Realidade virtual vs Realidade Real IV

Publicado em 26/10/2023 por Jovem_pegador

Olá tudo bem, aqui é o Carlos o irmão da Suzana, no terceiro capítulo ela nos deu um prazer inesquecível junto ao meu filho Samuel, ela tomava as ações e nos cumprimos com seus desejos, mas agora será a nossa vez de dominá-la, ela vai nos obedecer e fazer tudo do jeito que desejamos, vai ser nossa, vai fazer o que lhe for mandado.

Bom o tempo tinha passado, Samuel iria completar 18 anos já, o tempo passava rápido demais, o perguntei o que queria de presente e ele simplesmente me disse a tia Suzana, então lhe disse que poderíamos aprontar com ela dessa vez e ela ser nossa putinha, o que ele adorou logo de cara.

Entrei em contato com ela, para falar sobre o aniversário dele, que queria muito a presença dela, ela lógico que aceitou, estava então casa com ele até então.

– Samuel: pai vai ser uma delícia a gente dominar a tia Suzana e mandar nela como uma putinha;

– Carlos: vai ser mesmo filho, ele que ditava as safadezas, agora nós dois que vamos aprontar com ela, vamos dar tudo que ela mereça;

– Samuel: o que acha de a gente ir em um sex shop comprar umas coisas para a diversão com a titia em ela vai ser nossa cachorra no meu aniversário;

– Carlos: uma excelente ideia filho, ela pensava que mandava, ela que nos aguarde.

Aquele dia foi se passando e as ideias em minha cabeça eram elaboradoras, logo fui descansar, o dia seguinte no fim de tarde junto com o Samuel fomos a um desses sex shop por aí, entramos e uma vendedora bem simpática e gata nos atendeu, fomos olhando tudo e pegando alguns acessórios e colocando em uma cesta, vi que ela nos olhava com atenção.

Logo fomos ao caixa, pagamos os itens e seguimos para um shopping agora, como minha irmã havia largado um vestido em casa usei como base para comprar uma outra roupa, andamos e andamos até encontrar a que queríamos, compramos e seguimos para casa, passou-se mais dois dias era sábado de manhã dia do aniversário do Samuel, dei-lhe parabéns e algum tempo depois chegou a Suzana, toda linda como sempre, Samuel correu e deu um beijo na boca quente, as mãos do safado pegando na bunda da tia por baixo de seu vestido florido no meio da coxa.

– Suzana: que recepção calorosa em, amei meu sobrinho lindo, feliz aniversário meu lindo;

– Samuel: obrigado tia, estava com saudades de você já, desse beijo, desse seu corpo sensual;

– Suzana: eu também estava morrendo de saudades de vocês dois, adoro esses beijos viu, quero muitos do nosso aniversariante.

Vou em direção a minha irmã e também lhe tasco um beijo na boca sensacional, era inesquecível sempre, não me aguentei e peguei em cheio na sua bunda também, estava ainda mais gostosa, nos sentamos a mesa e papo vai e vem, era hora do almoço, preparamos algo e almoçamos, saímos para ir ao shopping depois passear, ela queria comprar um presente para seu lindo sobrinho, até que achou em uma loja de roupas, uma blusa que Samuel queria a tempos, deu a ele, amou lógico, mas mal sabia qual era o presente principal que ele queria sim.

Paramos em um quiosque e tomamos um sorvete, a vista de todos éramos uma família normal, mas entre quarto paredes uma perdição sexual muito cheia de malícias, já estava anoitecendo e fomos para casa, Suzana foi tomar um banho, e então coloquei em sua cama a caixa com o vestido que tínhamos comprado para ela usar naquele dia com um bilhete por cima “vista essa roupa, hoje é um momento especial”, fui tomar um banho e Samuel também foi se arrumar.

Logo eu já me arrumei, vestindo uma camisa social de manga comprida goiaba, uma calça jeans preta e um sapato tênis preto, passei um perfume muito cheiroso e fui para a sala, logo aparece o Samuel com uma camiseta verde escuro, uma calça jeans escuro e tênis preto, estava bem cheiroso, sentia seu perfume de longe, ficamos ali sentados esperando a Suzana, uns 10 minutos depois ela aparece, na real ficamos de boca aberta em como ela estava mais sensual, sexy, gostosa, deslumbrante com a roupa que a demos.

Aquele vestido preto justo de couro curto no meio da coxa com uma pequena abertura na coxa esquerda, preso a uma alça em volta de seu pescoço, seus seios se destacando bem em meio aquele zíper na frente que o fechava, mas dava para mostrar mais, com suas costas abertas, marcando aquela bela bunda que tinha, com uma sandália preta de salto fino, que amarrava em sua canela toda, o cabelo solto, um batom rosa claro e um perfume feminino maravilhoso, ela deu uma voltinha e aí eu e com certeza o Samuel ficamos com o pau bem cheio de vontade de comer ela ali naquela mesma hora.

– Suzana: olha seus safados, achei bem audacioso esse vestido, estou me sentindo uma puta com ele, mas se é para agradar meu sobrinho gostoso, vou usá-lo com muito gosto;

– Samuel: tia você está espetacular viu, que bom que gostou se  usá-lo, eu quem escolhi, queria vê-la bem sexy no meu aniversário.

Pegamos e saímos em direção ao carro, logo entramos com a Suzana se sentando ao meu lado, aquela noite seria de puro prazer isso era certeza absoluta.

– Suzana: vocês dois estão uns gatos também viu, amei os looks, vou dizer que essa roupa que estou, está me deixando com muito tesão viu;

– Carlos: obrigado irmã, você está gostosa mesmo nesse vestido, queremos você com muito tesão hoje.

Sai com o carro e dirigi até um bar muito bacana que conhecia, era uma noite de rock, peguei uma blusa de couro que estava no banco e levei para dentro do bar, dentro tinha uma surpresa para Suzana, nos sentamos em uma mesa destas que são altas que ficam com banquetas não muito escondida, muita gente ficava por ali, começamos a beber e comer uns petiscos, então ali começariam as brincadeiras que combinamos, Samuel então grudou no ouvido da tia sussurrando.

– Samuel: hoje você vai fazer tudo que a gente mandar viu, será nossa cachorra safada.

Eu olhava atentamente aos dois, via o olhar de surpresa de minha irmã, ela não esperava por isso, mas foi mordendo os lábios e falou olhando em seus olhos.

– Suzana: sou de vocês, façam o que quiser comigo seu gostosos;

– Samuel: vai abaixa mais esse zíper, quero esses peitos exibidos, mostra que é uma tia putinha.

Suzana tomada pelo desejo que impomos a ela, com a sua mão esquerda foi puxando aquele zíper um pouco mais, seus seios ficaram ainda mais lindos, quase expostos, só os bicos dentro daquele vestido, reparava nos olhares nela, mas ninguém disse nada estavam gostando da exibição que ela fazia.

Tocava aquele rock in roll no bar, o clima estava esquentando, meu pau pulsava dentro da cueca vendo minha irmã toda se exibindo, bebemos mais um pouco, peguei uma pequena caixinha na minha jaqueta com um vibrador de controle, coloquei em cima da mesa vi que ela olhava curiosa.

– Carlos: Só coloca e fique quieta viu.

Suzana então pegou aquela caixinha e abriu, vi seus olhos arregalados vendo o pequeno vibrador, abriu um sorriso e pensou em sair da cadeira quando Samuel pegou em seu braço dizendo.

– Samuel: pensa que vai aonde em sua puta, enfia na sua boceta aqui mesmo, você faz o que mandamos lembra.

Suzana parou por uns segundos e levou sua mão por baixo da mesa com o brinquedo, fingi jogar derrubar minhas chaves no chão, olhei entre suas pernas sua calcinha preta fio dental, ela dando uma leve puxada e encaixando aquele pequeno acessório dentro da bucetinha dela.

Eu sentia meu pau melado querendo gozar sem nem tocá-lo, peguei aquele controle e liguei na velocidade 1, já percebi nela uma leve sensação, aquela mordidinha sensual na boca, subi para a velocidade 2, ela já deu uma abertura na boca e fechou seus olhos,  a safada estava curtindo e nós também, fui para a velocidade 3, mordia com mais força seus lábios, seus seios pareciam aumentar e quase aparecia seus bicos, via seu corpo se mexer naquela banqueta, deixei um tempinho ali vendo ela se sentir enlouquecida com aquele brinquedo então desligo, ela dá aquela respirada, vai se recompondo e bebia sua cerveja que estava a mesa, agora era pata valer, liguei na velocidade 4 que era a última, ela deu um gemido manhoso, seu corpo pulou daquela banqueta, ela se segurava na mesa, um dos seios apareceu o bico bem sensual,  deixei alguns segundos e desliguei.

Realidade virtual vs Realidade Real IV

Realidade virtual vs Realidade Real IV

Ela voltou estava maluca com a brincadeira erótica que rolava naquele local público, puxou seu seio para dentro do vestido de novo, sua respiração mais elevada mostrava o fogo que estava acesso nela.

– Suzana: que delícia essa brincadeira em vocês querem que eu goze aqui né, conseguiram, tive um orgasmo louco nesses segundos intensos demais, estou molhada já;

– Samuel: é isso que queremos da nossa cachorra que goze muito, vamos embora que a noite está só começando.

Paguei a conta e saímos de lá satisfeitos com aquele prazer, entramos no carro e seguimos para um motel, o olhar de safadeza dela era muito satisfatório, assim que entramos no quarto, olhamos tudo muito bem, o Samuel chegou logo atrás com a mochila com as coisas, Suzana olhava toda admirada para o lugar.

– Carlos: vai sua safada, tira a roupa e deita na cama, vai ser fodida muito hoje.

Ela foi tirando primeiro de seu pescoço a alça do vestido, e puxando para baixo deixando cair de seu corpo, bem em minha frente e de Samuel, jogou o vestido de lá ficando com a calcinha e aquele vibrador enfiado ali na boceta e sua sandália, então ela foi deitando na cama sorrindo com cara de safada.

Samuel então foi tirando duas cordas daquela mochila, me deu uma e ele com a outra, cada um de um lado da cama amarrava as mãos da nossa putinha e amarrando na cabeceia da cama, ela lambia os lábios de sua boca deliciosa, seus seios com os bicos rígidos, seu olhar era centrado em o que fazíamos, sussurrando em seu ouvido.

– Carlos: hoje seu corpo é nosso, vai sentir, gemer e gozar, essa boceta vai sair daqui bem fodida hoje.

Samuel já tinha tirado seu tênis, subiu na cama e foi tirando sua roupa toda, deixando sua tia vê-lo nu de novo, eu estava sentado em uma poltrona assistindo, ela o via nu com o pau duro, também subi na cama e fui tirando minha roupa, ela olhava para ambos com vontade de nos comer, fiquei nu também, Samuel então foi até a mochila e pegou uma venda vermelha e colocou nos olhos da titia.

Voltei a me sentar nu e deixava o Samuel começar a diversão, ele foi puxando aquela calcinha para baixo a tirando do corpo dela, ela sussurrava putaria, ele ligou aquele vibrador e o corpo dela se mexia naquela cama com a excitação que exercia sobre seu corpo, o safado se ajoelhou bem na cara dela, ela com a boca aberta gemendo com o brinquedo erótico, Samuel enfiou de uma só vez seu pau até a garganta dela, ela abocanhou aquele pau grosso e queria chupa-lo enquanto suas pernas tremiam com o fogo dentro dela, ele segurou a cabeça dela pelos cabelos e ficou fazendo o movimento com seu pau na boquinha daquela safada, ele gemia de prazer.

Eu estava maluco na poltrona, meu pau estava desejando aquela mulher demais, mas deixaria o Samuel se divertir primeiro, peguei umas camisinhas e deixei na cama, estava excitante demais assisti-los naquela sacanagem, uns segundos depois ele tira aquele membro bem molhado dali, já foi colocando uma camisinha, já tirando aquele vibrador ligado da boceta da tia e socando o pau dele, ele com seu corpo por cima do dela quase grudado, metia com uma voracidade inquestionável, ele queria comê-la bem naquela noite, ela gemia seu nome e ele a mandava só gemer, ouvia-se os barulhos do seu corpo batendo no dela nas penetradas, ele olhava com tentação para aquela mulher fogosa e sensual na cama, ela passou suas pernas com as sandálias em volta da cintura dele, subindo seu quadril, ele se segurando e apertando seus seios enquanto fodia aquela mulher com uma implacável sede de fazer ela gozar horrores.

Os gemidos ecoavam por aquele quarto todo, eu alisava meu pau que queria satisfazer a minha irmã safada, mais uns segundos o Samuel dá um urro e sai de cima da tia dele, já foi tirando aquela camisinha cheia, não perdi tempo , já coloquei uma no meu pau, já fiquei por cima dela, colocando suas pernas pata cima em meus ombros e meti forte de uma só vez, Suzana voltou a gemer como gostava, o delícia de mulher, aquela boceta engolia com facilidade nossos cacetes, era maravilhoso foder com ela, minha irmã é uma gostosa demais.

– Suzana: Samuel seu tarado está gostando de me comer gostoso;

– Carlos: agora sou eu sua safada, cala a boca e goza no meu pau, vai sair daqui bem devorada;

– Suzana: aí irmão me fode bem com esse pauzão.

Tiro a venda de seus olhos e ela me olhava com um brilho no olhar, um desejo, seu olhar corria por nossos corpos, eu continuo metendo forte e debruçado sobre seu corpo beijava a sua boca, sentia suas pernas descendo e se agarrando a minha cintura como fez com Samuel, eu estava a toda energia, ela gritava estou gozando de novo, esses homens estão deliciosos, mais uns minutos metendo eu gozo jatos naquela camisinha, nossos corpos se estremecem com o prazer sentido, tiro de dentro dela nós dois sorrindo demais, olho para trás e o Samuel já pegava a coleira e o tubo de gel lubrificante.

Ele então vai soltando as mãos de Suzana com seu pau duro de novo quase enfiado na cara dela, solta os dois lados das cordas naquela cama e vai dizendo.

– Samuel: fica de quatro agora, minha cachorra vai me dar o rabo agora e ficar olhando na direção da porta.

Saio então de cima da cama pegando uma bebida na geladeira, a Suzana já foi se colocando de quatro com as mãos na ponta da cama, meu filho já colocava aquela coleira com guia no pescoço dela, puxando como sua cachorra mesmo, derramou aquele gel em seu cuzinho e no seu pau, e começou a meter bem devagar, ela gritava e gemia, iria fazer o que quiséssemos, me coloquei em sua frente com o pau meia bomba e meti em sua boca, segurava em sua cabeça e ela mamava bem safada.

Com a outra mão eu beliscava os bicos de seus seios e o Samuel com seu pau fodia aquele cuzinho quente, ele a dominava pela coleira e metia forte, era nossa submissa, até que minutos depois eu gozei de novo na boca dela, fazendo ela engolir todo o gozo, Samuel já uns minutos depois com um gemido alto goza forte naquele cuzinho guloso dela, estávamos exaustos e satisfeitos, o corpo de Suzana desmonta em cima da cama por um tempo, eu e Samuel nos sentamos atrás dela olhando aquele corpo bem gostoso, que foi devorado por nós dois, então ela se levanta para ir ao banheiro já um pouco recuperada, o gozo foi escorrendo por suas pernas até lá, quando olhamos a cama estava molhada, ela gozou horrores a molhar a cama de tanto tesão.

Eu e Samuel ali super felizes por fazer aquelas brincadeiras bem executadas com aqueles brinquedos e nosso fogo, conversando, passou o tempo ela vai voltando tomada banho já e sem a coleira, se deitou no meio de nós dois sorridente dizendo.

– Suzana: adorei ser usada por vocês dois hoje, me exibiram no bar, enfiaram aquele console na minha boceta e me comeram como dois machos famintos, fui arregaça na frente e atrás, vocês foram dominantes;

– Carlos: gostou né sua puta, nos usou com suas fantasias sexuais nas vezes passadas, hoje é você que está sendo dominada.

Samuel sem perder tempo já abocanhou um lado dos seios daquela tia safada e enfiou um dedo naquela boceta gulosa, não deixei ele sozinho e cai de boca no outro seio, dois machos a satisfazendo loucamente, também fui metendo o dedo na sua boceta, Suzana gemia e suspirava naquela cana, seu corpo tremia de desejos ali, suas mãos em nossos corpos passeava, fomos mamando e a masturbando sem paradas, sentia meus dedos ficarem mais molhados, então ela grita mais uma vez de prazer que está gozando, deixa os nossos dedos molhados e melados, lambemos nossos dedos com seu néctar maravilhoso, que delícia de noite.

Resolvemos descansar por ali mesmo, cada um dormiu literalmente em cima dos seios da Suzana e fomos assim até de manhã, depois nos vestimos e fomos para casa felizes demais com essa putaria bem concluída, e Suzana voltou para sua casa leve, bem comida e todos realizando suas fantasias e fetiches, foi o melhor aniversário que o Samuel já teve em sua vida toda.

1626 views

Contos Eróticos Relacionados:

Comprador Safado

Comprador Safado - Oi Gente Sou a Fabiana tenho 33 anos,sou morena,escrava de academia,malhadona,tenho 1,86 de altura,bundona e peitões. Moro na região da Av.Paulista em São Paulo,solteira e adoro...

LER ESTE CONTO

Colecionando chifres

Somente quem tem o prazer de ser corno sabe o quanto é maravilhoso esse mundo , ser chamado de corno chifrudo pela sua puta quando ela esta com outro pau atolado até as bolas na boceta faz com que o...

LER ESTE CONTO

Com as mãos machucadas acabei comendo a enfermeira

- Lava devagar tia, meu saco ta doendo muito! -Vamos fazer o seguinte, eu vou dar uma ajudinha pra você, não precisa ficar com vergonha, vai ficar entre a gente tá! Eu sei que você ta com vergonha, mas na sua idade é normal, e você precisa soltar o que tem aí dentro pra não fazer mal pra sua saúde tá bom!

VER

Myla 2: Aleitamento Marital

Aleitamento marital. (O dia seguinte) É incrível como uma mulher casada se libera na frente do marido quando está pelada. Eu penso e faço coisa que nunca faria se Kayo, ao invés de meu...

LER ESTE CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 1 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Español - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - XXX - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans - Homem Pelado

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude