Menu fechado

Virei amante da minha tia carente

Virei amante da minha tia carente e matei a carência dela. Esse é um relato pra quem curte contos eróticos de incesto entre sobrinho e tia, espero que curtam e comentem o que acharam.

Sou o júnior, tenho 28 anos e na época tinha por volta de 18 para 19 anos, tudo começou no dia em que descobri que minha tia, era praticamente solteira, pois meu tio sempre trabalhou anoite, e nunca tinha tempo pra nada, tanto que até em festas ele nunca aparecia,

Sempre ia minha tia e meus primos, íamos frequentemente na casa deles, pois morava no mesmo quarteirão, e como ficavam sozinhos passávamos a tarde lá algumas vezes, porém algumas vezes me chamava a atenção, pois eu comecei a desejar e ter curiosidade, será quem meu tio da uma atenção?

Pois ela era uma coroa boazuda, pernas grossas, bunda arredondada, seios médios, cabelos longos pretos, e de tom de pele branca, sempre que eu havia, já imaginava sua xoxota meio rosada/roxa, chegava em casa sempre me masturbava, até que comecei a querer ir sozinho tomar café, brincar com meu primo no vídeo game.

E ai começou a coisa boa, pois eu sempre ia, e meu primo não tava, como eu não tinha vídeo game, ela me deixava jogar, e passei a notar ela tomando banho, lavando roupa, fazendo comida, e comecei a me aproximar mais, puxar assunto, perguntando como era ficar sozinha em casa, como era cuidar dos filhos se ela sentia falta de alguma coisa, e assim criando mais e mais intimidade para perguntar coisas mais proibidas, até que numa dessas conversas.

Estávamos sozinhos e eu perguntei

Eu: Tia você não sente falta de nada, nesse tempo todo sozinha?
ela: ah, já me acostumei, sempre quando me sinto muito sozinha eu assisto algo, ou vou dar uma volta.
Eu: mais sempre a mesma coisa e ruim, digo assim falta de alguém mais presente?
Ela: não entendi…

Eu: tia, meu tio trabalha todos os dias anoite, você fica sozinha, dorme sozinha, acorda e fica assim o dia todo, não sente falta de algo, de um homem presente etc..
Ela: Ah, sinto mais as vezes prefiro não pensar nisso sabe como é, quando agente pensa muito as vezes acabamos errando.

Eu: Porém errar tia, você praticamente e solteira né, meu sinto mal fica em casa, e quando fica e certeza que ele não faz nada além de dormi. rsrs
Ela: é porém ele que sustenta em casa, e eu me viro do meu jeito..

Eu: qual jeito?
Ela: depende do que você está dizendo, mais eu me viro, seu tio não tá nem ai mais eu me viro.. rsrs
Eu: ah tia, se precisa de alguém pra dar um jeito, quando eu digo jeito, desculpa a palavra mais e pra apagar o fogo.

Ela ficou em silêncio deixando o assunto esfriar, então peguei e disse que iria embora.. , chegando em casa não me aguentei, bati uma punheta gostosa, pois no dia ela estava muito, muito carente, e não sei pelo fato, mais ela estava de saia curta e apernas a mostra, a saia era justa então mostrava o volume da sua bunda que marcava aquele pequeno fio-dental socado, e um decote que mostrava o risco e o volume dos seios, acabei gozando longe..!

Passados alguns dias eu voltei lá, mais fui já sem muito assunto, apenas para brincar, meu primo estava em casa então jogamos a tarde toda, tanto que nem vi a hora passar, e nem sequer vi minha tia, então disse que iria embora, meu primo com preguiça acabou dizendo que iria dormi.

Desci as escadas e lá estava minha tia, de roupão parecia que tinha saído do banho, ou tinha se trocado pra dormi, notei que ela estava com as pernas um pouco abertas, e mostrava sua micro calcinha verde, fiquei olhando já imaginando eu me satisfazendo, me lembrei da punheta que tinha batido da ultima vez.

Depois de uns 5 minutos olhando, minha tia desperta meio sonolenta, olha pra escada e tá eu lá, com volume no shorts, ela ri e diz
Ela: Oque você está fazendo parado ai menino que susto?
Eu: Nada você tava dormindo ai eu pensei que tava morta.
Ela: fala a verdade você tava fazendo oque parado?

Já tinha perdido o medo e sinceramente eu já estava cansado de ficar indo lá e me punhetar em casa.. então eu disse..

Virei amante da minha tia carente

Eu: Ah tia se tava deitada ai, com o roupão aberto, estou olhando oque meu tio perde todo dia.
Ela: mais não tem nada demais aqui, seu tio não perde nada..
Eu: perde sim, olha esse corpo, olha essas perna, essa calcinha pequena, olha como estou só olhando.
Ela: ai que vergonha nem notei, desculpa, que isso menino que volume esse?
Eu: tia serio não consigo, fiquei olhando e imaginando você nua, eu imagino isso todo dia.
Ela: Depois da sua ultima vez que veio, aqui vc me falou umas coisas que são vdd, a tempos nenhum homem me olha como você me olha, e me fala coisas que vc me falo.
Eu: Tia serio, tenho muito tesão por você, se meu tio não dá atenção, e você não quer alguém de fora, pq não deixa eu fazer oque ele não faz?
Ela: mais como assim?

Virei amante da minha tia carente

Virei amante da minha tia carente

Peguei sentei do lado dela, e coloquei a mão dela no meu pau, e falei pega aqui, ela pego segurou, eu disse aperta com vontade, ela apertou..

Soltou um suspiro e me disse: Olha nunca senti nada assim, fiquei aqui deitada assim pq imaginei que iria fazer algo, então acho que aceito a sua proposta, desde que você não conte pra ninguém, a dias que estou louca de tesão, e seu tio não faz nada.

Peguei ela pela nuca e começamos a nós beijar, logo tá tirei meu pau pra fora, pedi para que ela agachasse na minha frente, ela não resistiu e começou a me mamar, mais mamar com vontade, babava nas minhas bolas, e cada vez ia engolindo mais meu pau, pedi para que ela me punhetas se e chupasse minhas bolas, logo me atendeu e assim ficamos por uns 15 minutos.

Me levantei, Ela tirou o roupão e vejo aquele corpo de uma mulher de 40,parecendo uma de 25, seios lindos, e cintura fina, chupei seus peitos como um neném como fome, e ela me punhetando e gemendo, fui mamando e descendo a mão até a buceta dela, e enfiei o dedo, e comecei a masturbar e chupar os seios,
Na hora ela parou de me punhetar e começou a gemer mais e mais, e rebolando devagar, sentia que ela estava com muito tesão, então pedi pra ela ficar de quatro, ela na hora atendeu, peguei coloquei a calcinha dela para o lado, e comecei a maltratá-la sugando seu grelo e enfiando a língua lá dentro, sem parar por um tempo, sentia a xota dela muito muito molhada e não me aguentei, coloquei meu pau duro nela.

Ela: ai delicia fode sua tia, fode sua tia deprimida
Eu: Que delicia meu sonho ela poder te comer e ter essa visão do seu rabo de quatro.
Ela: ai fode, fode sua tia.
Eu: Tia de quem e essa buceta gostosa?
Ela: e sua e sua, seu tio e corno agora.. fode, fode.

Eu sem parar bombava com força, até que mudamos de posição, a safada pulou, fez frango assado, e depois me mamou, até que gozei gostoso dentro o tesão era tanto que não consegui me mexer.
Após algum tempo de descanso peço pra ela deixar eu chupar sua buceta e acabou voltando a ter tesão, então peço.
Eu: Tia, estou com muito tesão me deixa comer seu cu?
Ela: mais assim, do nada?
Eu: É tia, deixa
Ela: com carinho seu pauzudo eu deixo.

Então coloquei a cabeça e fui empurrando cada vez mais meu pau pra dentro, até que não aguentei, dei umas 4 bombadas e gozei.

Depois desse dia, viramos muitos íntimos e tivemos muitas historia de amor..!

Veja abaixo outros contos de incesto:

Foi meu tio que tirou meu cabacinho

Titia tirando a virgindade do sobrinho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.