Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos Gay » Chantagem de amigo me transforma em empregada! PARTE 2

Chantagem de amigo me transforma em empregada! PARTE 2

Publicado em 09/08/2023 por Ksdo Mineiro

Olá amigos leitores, fetichistas, crossdressers e alfas.

Volto aqui para continuar este dia que ficou encrustado na minha mente e que bagunçou muito minha cabeça e minhas definições de uma vida inteira.

Como relatei, estava empalado e ficava nas pontas dos pés, pois Ele me empurrava com força pra cima, enterrando o pau e assim o sentia inteiro dentro de mim. De repente, fico suspenso e sufocado, pois Ele permaneceu com os braços em minha volta e apertava progressivamente a medida em que o urro crescia, até virar um berro e explodir em jatos de porra e o pulsar do membro que senti bem no fundo, como se acertava bem no meio do meu interior. Após o último pulso, me soltou como uma boneca qualquer. Caí debruço em cima da pia segurando-a para não esfalecer ao chão, já que minhas pernas estavam bambas e formigavam.

Mas não acabou. Sinto meu cuzinho assoprar em intervalos e a ardência em todo meu reto volta e assim inicia o escorrimento da porra pelo lado de dentro das minhas pernas a baixo, tudo isso me faz ser tomado por uma tremedeira pelo meu corpo que se tornam espasmos e meu grelo mole ejacula o gozo de um ser sodomizado e humilhado. No fim, assusto com um tapão na bunda:

– O quê que foi isso puta? Gozou pelo cu? Em seguida gargalhadas. O calhorda, limpa o pau na minha nádega e sai satisfeito depois de pegar uma cerveja na geladeira com direito a arrancar o anel da lata e jogar em mim.

Ajoelhei-me e recostei na pia e descansava enquanto sentia meu ânus contrair e o resquício de porra descer. Fiquei ali por uns 15 minutos de olhos fechados até chegar num leve cochilo.

Acordei com ele só de camiseta e meias me empurrando com o pé no peito:

– Acorda Priscila! Tem muito trabalho pra fazer! Depois que acabar na pia, venha até a sala que lhe passarei a próxima tarefa, Vadia!

Me levantei, agora um pouco melhor. Abri minhas pernas e com a torneira aberta enchia uma mão de água e enxaguava o meio da minha bunda e limpava meu cuzinho, o que fez cessar a ardência e tirou a sensação de estar pregando no meio das pernas.

Acabei de lavar várias panelas e me sentia já na personagem e por um momento esqueci de quem era, até que pela janela acima da pia que dava para o quintal, vi uma segunda casa de fundo, pois tive a impressão de estar sendo observado de lá. Fui tomado por um breve momento de ansiedade e desespero, porém ele havia comentado que estava sozinho e imaginei ser delírio pois estava com fome e nem água bebi, já que estava sendo sodomizado e humilhado desde que cheguei ali.

Fui até a geladeira e optei por um iogurte, tomando-o ali mesmo. Como naquelas cenas de filme de suspense, ao fechar a geladeira, lá estava Ele, em pé, sem calças, com pano, rôdo e um vidro de desinfetante. Segura minha mão e me conduz até a sala. Confesso que a bunda dele é daquelas bem masculina, firme e branquinha, me fazendo ter uma leve batedeira, me sentindo menina com namoradinho puxada pela mão.

Na sala, de iniciativa peguei o rôdo, o pano e parti pra limpeza, quando fui interrompido.

– Que isso? Pra quê você colocou o pano no rôdo?

Respondi inocentemente com voz fininha de mocinha:

– Pra limpar sua sala, senhor!

Arranca o pano do rôdo e joga no chão:

– Você será o rôdo, imprestável!

Fiquei ali atônito, sem idéia do que ele estava planejando. Pôs a mão no meu ombro, forçando me a abaixar, me deixando na posição de joelhos. Repousei instintivamente as mãos sobre as pernas como um menina comportada, já nem me estranhava mais e via ele tirar o cabo do rôdo, virar do lado da ponta lisa, envolvendo-o num plástico transparente e depois foi até um móvel de gavetas e sacou um vidro grande de vaselina e besuntou o plástico. Já imaginei o que ele faria. Então levantei-me, tirei o fio dental que já me cortava, sentei no sofá e deitei-me na posição de frango assado, obediente e aplicada na intenção de surpreendê-lo e reduzir as falas imperativas humilhantes. Lêdo engano meu. Olhou me ali todo vulnerável, numa condição humilhante de pernas e cú aberto e debochou:

– Empregadinhas putinhas, limpam o chão de “quatro”, bem empinadas pro patrão ver! Ou melhor seu dono ver!

Um leve desespero recai sobre mim e esboço o começo de um choro, ignorado por Ele, como era de se esperar.

Chantagem de amigo me transforma em empregada! PARTE 2

Chantagem de amigo me transforma em empregada! PARTE 2

Respirei fundo, levantei, enxuguei as poucas lágrimas, mirei o meio da sala e caminhei em cima dos meus saltinhos, no meu uniforme de empregadinha, com meu grelinho exposto e as popas da minha bunda de fora, ali naquele momento assumi a identidade de Priscila, como se estivesse presa em mim e se libertou naquelas lágrimas. Um leve rebolado, mãos na cintura e parada ali me pus na posição e olhei pra trás como que submissa e esperando pelo que merecia.

Ele, rindo debochadamente a todo momento, veio por trás, em pé, colocou um pé sobre mim, abrindo minhas nádegas com uma mão, com a outra introduziu-me o cabo besuntado de vaselina. Fui literalmente invadido. O incômodo do cabo foi até acomodar-se. Então vi o propósito. Eu realmente era o rodo. Me mandou pegar o pano e assim me conduzia pela sala. Quando era pra frente, empurrava o rodo no meu rabo, quando era dos lados direcionava o cabo para que eu entendesse o lado que era pra limpar. A hora pior era o movimento de parada, com movimento pra baixo, como que pra fincar no chão. Quanta dor eu sentia, no entanto espantei-me com o misto de prazer que sentia, mesmo a dor sendo maior.

Ali ambos percebemos que me tornei a Priscila.

Somente assim, reparei que a sala era enorme. Delicadamente após longo tempo torturado, peço um momento de descanso, o que pro meu espanto é permitido. Pois é amigos! Nada é de graça. Retira o cabo de mim e então vejo que um grande pedaço estava acomodado dentro de mim, em seguida sinto uma espécie de cólica da barriga e próximo ao púbis. Me contorci por um instante, até que ele me levanta pelo braço e me põe sentada, começa a esfregar o saco no meu rosto com força e violência:

– Toma aqui o seu descanso vagabunda!

O descanso durou até quando pedi pra parar. Em seguida me mandou deitar debruço no meio da sala e abrir os braços e pernas como uma estrela. Do alto deixou pingar vaselina na minha bunda. Se ajoelhou entre minhas pernas e massageava minhas nádegas e cuzinho. De todo aquele tempo, aquilo poderia considerar afável e um momento de carinho. Ele ordena que não me mexa e assim repousa seu corpo sobre o meu encaixando seu membro teso no meu cuzinho. Eu ali como uma estrela e ele sobre mim como se descansasse com o pau me preenchendo. E assim ele seguiu, deitado com movimentos contínuos de um papai e mamãe, por longo período até gozar silenciosamente pequenos jatos, já que ele havia gozado a pouco, mas o bastante pra sentir vazar entre mim e ele. Estava confuso, pois estava adorando quando chegava a hora do pau pulsar dentro de mim, era incrível, confesso.

Aguentei ele em cima mim, embreagado, roncando, senti quando o pau amoleceu e saiu de mim, escorrendo o sêmen entre nós e o chão. Como também estava exausto, mesmo na posição desconfortável e com todo peso dele em cima de mim, adormeci em seguida.

Com som de um despertador acordamos. Olho no relógio na parede e vejo que passara da hora em que combinei de ligar pra minha esposa.

E assim com medo de ser repreendido pela esposa de ter esquecido o horário combinado e ao mesmo tempo de ser punido por Ele, pedi pra fazer uma ligação.

Que humilhante e estranho foi pedir pra ligar pra esposa com voz feminina, de vestido vulgar e com a bunda toda cheia de porra dele. O que concedeu, surpreendentemente.

Ao me levantar com porra caindo por todo lado, lembrei que deixei o celular no carro. Ele sacanamente, percebeu e falou que fosse no carro, era pra ir de Priscila. Então pedi o seu telefone emprestado. Me abraçou por trás como namoradinhos e entregou o celular mas ao mesmo tempo me alisava a barriga que estava de fora e a bunda melada enquanto discava, percebi que o número já estava salvo, tendo certeza de que as ameaças poderiam sim ser cumpridas.

Ela atende. Quando digo: “Oi amor!!!”, recebo um tapão na bunda. Seguro o grito. “Que foi isso?” Ela perguntou. Disse que não foi nada. Só uma pasta que caiu no chão. Enquanto conversava no telefone, Ele me torturava com mordidas nos mamilos e beliscões na minha glande. Doeu a ponto de escorrerem lágrimas. Depois me segurou por trás e sentia seu pau esfregando no meio da minha bunda. Segurou meu grelinho com uma mão e com a outra beliscando e segurando meu mamilo, começou a me punhetar. Quando me arrepiei, senti seu pau ficar meia bomba na minha bunda. Fechei os olhos e …

Continua na terceira parte, onde contarei sobre o jantar e a noite intensa…

2052 views

Contos Eróticos Relacionados:

O dia em que virei a putinha dos meus advogados

Primeiramente, devo me apresentar, já que este será o primeiro de vários relatos de transas muito loucas e diferentes minhas. Bom, meu nome é Aline, tenho 28 anos e sou uma loira de olhos escuros,...

LER ESTE CONTO

Minha patroa coroa adora minha pica

Minha patroa coroa adora minha pica - Olá, estou saindo com minha patroa Silvana de 52 anos (leia sobre a primeira vez que comi ela clicando AQUI ), hoje pela manha ela veio trabalhar de vestido e...

LER ESTE CONTO

Com as mãos machucadas acabei comendo a enfermeira

- Lava devagar tia, meu saco ta doendo muito! -Vamos fazer o seguinte, eu vou dar uma ajudinha pra você, não precisa ficar com vergonha, vai ficar entre a gente tá! Eu sei que você ta com vergonha, mas na sua idade é normal, e você precisa soltar o que tem aí dentro pra não fazer mal pra sua saúde tá bom!

VER

Me conhecendo com meus amigos de escola – Parte 5 (madrugada em 100%)

Após nossa noite o Tom acordou cedo junto com os pais dele, ajudou eles a carregar o carro e ficamos somente o Tom a Josi e eu novamente na casa. Assim que ele voltou eu tinha acordado, estava no...

LER ESTE CONTO

2 - Comentário(s)

  • Declieux 05/09/2023 19:11

    Estou ancioso esperando a terceira parte, meu sonho é ter uma empregadinha desse jeito.muito tesão

  • Lucas 18/08/2023 22:07

    Quando sai a parte 3, precisamos pra já! Pfv

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Español - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - XXX - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans - Homem Pelado

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude