Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos de Incesto » Na casa da minha irmã – Cap.1

Na casa da minha irmã – Cap.1

Publicado em 16/10/2023 por Jovem_pegador

Olá meus leitores, hoje vou contar o fato interessante que rolou comigo na casa da minha irmã.

Meu nome é Bruno, tenho 20 anos, pele branca, 1,70 de altura, corpo normal, olhos pretos, cabelo curto preto e sou gay assumido.

Eu tenho uma irmã mais velha a Suellen de 36 anos, ela hoje já é casada e tem filho de 18 anos chamado Gabriel, minha irmã trabalha em uma empresa farmacêutica, como coordenadora do setor de compras e seu marido trabalha lá também como gerente do setor financeiro.

Era dia de semana ainda, eu estudava e trabalhava, quando minha irmã me liga me convidando para passar um final de semana em sua casa, ela morava em outra cidade umas quatro horas de aonde moro, eu queria vê-la, havia tempos que não nos víamos pessoalmente seria legal essa oportunidade, acertei com ela tudo legal e esperei o final de semana que não demorou a chegar.

No sábado de manhã peguei uma mochila com roupas, peguei o ônibus na rodoviária e fui para lá, depois das horas viajadas, chego em sua casa, uma linda casa por sinal, com piscina, tudo bacana para um final de semana de sol e calor demais.

Eu vestia uma camiseta polo branca, um short jeans escuro e tênis preto com amortecedor e minha mochila nas costas.

Minha irmã logo me recepciona na porta, como ela estava linda demais, já era linda, mas estava muito mais, não é porque é minha irmã, mas é gata, ela me deu um forte abraço e me puxou para dentro da sua casa.

Suellen, pele branca, 1,66 de altura e pura beleza, olhos pretos, cabelo longo preto com mechas loiras, seios grandes e uma bunda grande de respeito, um corpo atlético, um espetáculo de mulher. Usava um sutiã de biquíni roxo com um short de renda branco e chinelo.

– Suellen: irmãozinho que saudades de você, está um gato em, olha como cresceu;

– Bruno: obrigado irmã, você então em, que delícia de mulher que está;

– Suellen: gostou irmão, estou muito mais gostosa agora, meu marido adora sabe;

– Bruno: sei lógico, vocês dois em, sempre com fogo;

– Suellen: pois é, eu adoro um sexo, e você meu irmão pegando muitos gatinhos por aí?

– Bruno: de vez em quando rola com uns aí, mas nada muito abrangente;

– Suellen: legal, vou te levar até seu quarto.

Ela sobe as escadas da casa de três andares, vai na minha frente rebolando como uma vadia querendo safadeza, chegamos ao quarto de visitas logo ela diz.

– Suellen: fica à vontade, vou lá preparar um almoço para a gente, em breve o Gabriel chega também;

– Suellen: se quiser colocar uma sunga para aproveitar a piscina, sinta-se em casa.

Ela sai do quarto toda alegre e sorridente, eu amava a minha irmã demais, e desde que me conheço por gente ela é assim toda assanhada e safada, independente de quem fosse.

Então peguei uma sunga preta na mochila, e a vesti, coloquei um chinelo e desci para a cozinha, lá estava Suellen, sem aquele short agora e com uma calcinha minúscula preta, sou gay, mas ver um mulher gostosa assim da certos impulsos e sentia meu pau ficar duro.

– Suellen: irmãozinho que lindo que ficou nessa sunga, está de parabéns;

– Bruno: olho e digo, você também irmã, essa sua calcinha não cobre nada e dou risada, se ficasse sem seria a mesma coisa;

– Suellen: eu gosto Bruno de usar essas calcinhas minúscula, aqui em casa é assim o fique à vontade.

Só dei um sorriso, ficamos ali trocando ideias de diversas coisas enquanto ela fazia o nosso almoço, quando entra na cozinha seu filho Gabriel e meu sobrinho.

Gabriel, pele branca, 1,82 de altura aproximadamente, porte físico atlético, olhos castanhos, cabelo curto castanho, usava óculos de grau. Usava uma camiseta vermelha regata, um short de academia preto solto e tênis.

– Gabriel: Oi mãe, cheguei;

– Gabriel: Oi tio Bruno, que legal que veio nos visitar;

– Bruno: Oi meu sobrinho, como cresceu em, está mais bonito, mais forte;

– Suellen: Oi meu menino, se viu temos uma visita muito especial esse final de semana;

– Gabriel: legal que vai ficar aqui com a gente tio, vai ser divertido, vou lá tomar um banho para almoçar.

Ele já sobe tomar seu banho, em meus pensamentos pecaminosos imaginava aquele jovem pelado e de pau duro, fui ficando excitado com minha imaginação quando.

– Suellen: Bruno, Bruno, ei aonde está com a cabeça, o almoço está quase pronto, estava pensando no que em, está com o pau duro dentro da sunga que dá para ver;

– Bruno: nossa desculpe, estava aqui com meus pensamentos distantes e olha que me aconteceu e dei risadas;

– Suellen: pois é, estava bem distante mesmo, mas era coisa boa para estar assim excitado.

Conversamos mais um pouco, fui me acalmando e os desejos, e brevemente a mesa já era posta, nos sentamos para comer e já desce as escadas meu sobrinho, só de sunga modelo box na cor verde clara, que corpão ele tem, aquele peitoral sem pelos, aquela sunga bem posta em seu corpo, um desejo de um homem gay, mas era meu sobrinho.

Fomos ali almoçando, contando as coisas dos tempos distantes, meu sobrinho contando que pegava umas gatas da escola e do clube e tal, estava uma conversa bem interessante e aberta.

Na casa da minha irmã - Cap.1

Na casa da minha irmã – Cap.1

Eu já sabia que ele era heterossexual e minha imaginação não poderia mais rolar, fui sossegando e ficando suave ali, já terminamos de almoçar e Suellen foi tirando a mesa, então perguntei aonde estava seu marido.

– Suellen: a verdade nossa que esquecida, ele foi viajar ontem à noite para outro estado pela empresa e retorna só na segunda feira à noite, então a casa será nossa esse final de semana;

– Bruno: ah sim entendi irmã, que legal;

– Gabriel: relaxa tio, vamos nos divertir muito nessa casa sem meu pai, te garanto.

Fiquei ali trocando uma ideia sobre estudos, videogame, futebol com ele, gostávamos dos mesmos assuntos, mas em determinados momentos eu via que seus olhares e pensamentos não estavam ali comigo, mas sim olhando para a bunda da sua mãe que era provocante mesmo, dei uma olhada de lado e via que ela passava sua mão por cima da sunga em seu pau.

Fiquei em meus pensamentos, deve ser coisa da idade e da minha cabeça, imagina filho e mãe, Suellen então já retorna à mesa e diz.

– Suellen: meninos vamos aproveitar essa piscina com esse sol né;

Nos dois dissemos que sim com a cabeça e seguimos para a piscina, eu e Suellen ficamos dentro da água tomando uma cerveja e o Gabriel ficava ali nadando naquela piscina que era grande, papo e papos rolando, risadas, piadas, o sol já estava se pondo e a noite já começava, saímos daquela piscina maravilhosa.

Gabriel já correu para ir tomar um banho e minha irmã foi ao outro em seu quarto, e eu fiquei ali deitado em uma cadeira espreguiçadeira na piscina, fiquei alisando meu pau por cima da sunga, estava com muito tesão, sem eu menos perceber, já havia passado um bom tempo no relógio, Suellen já estava de volta me olhando concentrada, vestindo uma camisola verde bandeira no meio da coxa e uma chinelo.

– Suellen: esse meu irmão em, está muito excitado hoje, está pensando em qual macho;

– Bruno: nossa irmã que susto que levei contigo, nem a vi chegar, eu estava aqui e fui lembrando de um boy aí, fiquei assim;

– Bruno: mas e você em nesse look, ousada em, está gata, o que é bonito é para se mostrar mesmo;

– Suellen: que bom que gostou, dá uma olhada melhor.

Ela imediatamente levanta sua camisola um pouco e me mostra sua calcinha fio dental da mesma cor.

– Suellen: e aí o que achou, está aprovada? E estou sem sutiã;

– Bruno: sim está aprovadíssima, muito linda Suellen, bom vou lá tomar meu banho;

– Suellen: pode usar meu banheiro irmão, fica à vontade.

Segui então para o meu quarto de visitas, peguei minha toalha de banho e fui para o banheiro de seu quarto, assim que entro nele, tiro minha sunga, e entro no chuveiro, ali que tenho a surpresa de encontrar a calcinha dela do biquíni pendurada em um gancho, algo me consumia por dentro, sentia um fogo que me tomava conta, peguei aquela calcinha e a cheirei, aquele aroma de mulher que desejava sexo, meu pau na hora dava sinais de ereção, dei uma leve lambida e o gosto da excitação dela estava impregnado naquela peça, eu a lambi de novo e aí meu pau dava mais sinal de ereção.

Que delírio era isso que me acontecia, eu de pau duro por cheirar uma calcinha com o desejo de uma mulher, ver minha irmã toda gostosa, me fazia sentir desejos de homem que desejasse os dois agora, me masturbei embaixo daquela água e gozei como um doido.

Terminei o meu banho até um pouco demorado, fui para o meu quarto só de toalha, vesti uma cueca preta box e um short preto de elástico na cintura, fiquei uns minutos no quarto e resolvi então voltar lá para baixo e encontrar com minha irmã e meu sobrinho.

Quando chego finalmente a cozinha me deparo com uma cena até o momento estranha, mas por outro lado uma novidade que eu estaria interessado em aderir, minha irmã na pia lavando a louça e meu sobrinho só de cueca box branca, encoxando a mãe por trás, com um dedo dentro da vagina dela e alisando, Suellen gemia manhosa e o meu sobrinho só ali se aproveitando do momento, vou chegando mais perto, a camisola dela estava levantada até sua barriga e sua calcinha puxada de lado.

Eu assistindo aquela safadeza de mãe e filho, fui ficando excitado demais, até que minha irmã vira a sua cabeça de lado e me vê ali olhando a sacanagem dos dois.

– Suellen: Oi irmão, está gostando do que está vendo aqui?

– Bruno: irmã o que está rolando aqui, você e o Gabriel nessa putaria, são mãe e filho;

– Gabriel: relaxa tio, vou te contar uma coisa, eu e mamãe, já nos pegamos assim a tempos, adoramos;

– Bruno: mas isso é errado, e seu pai sabe disso?

– Gabriel: aqui em casa é normal tio, nos dividimos, e meu pai sabe e já rolou muitas fantasias com nos três juntos.

Eu estava em choque, por mais que eu fosse um homem novo, essas questões de putaria em família para mim eram absurdas, mas via agora dentro da minha e o que faria nesse momento, até que Gabriel desgruda da sua mãe, vem até mim e fica parado em minha frente me olhando por inteiro, e me surpreendo novamente puxa sua cueca para baixo e joga longe, expondo seu pau ereto.

7393 views

Contos Eróticos Relacionados:

Corninho lambendo a buceta gozada da esposa

Corninho lambendo a buceta gozada da esposa após ela ter tomado uma bela sessão de pirocada do entregador de pizza. É isso mesmo, vou lhes contar como eu acabei deixando a minha própria esposa...

LER ESTE CONTO

Leite do macho da minha esposa

Após ficar diabético começei a ter dificuldade em ter ereção,e após alguns anos 2 na verdade começei a fantasiar na cama com mimha esposa,falando que gostaria de ver ela sendo fudida pôr um ex...

LER ESTE CONTO

O tatuador comeu minha esposa na minha frente

...Wagner era negro corpo normal e não muito alto deveria ter 1,75. Ele ofereceu seus serviços de tatuador mas na hora não quisemos. Chegando em casa após a praia estávamos conversando e comentei que gostaria que ela fizesse uma tatuagem tribal bem acima do bumbum. Que queria transar com ela assim e que eu estava com muito tesão só de imaginar.

VER

Minha amiga safada achou meu pau lindo e gostoso e acabamos transando bem gostoso

Isso aconteceu com minha amiga Caroline , somos muitos amigos e sempre confidenciando um com os outros as nossas coisas e problemas . Certo dia estamos conversando e trocamos algumas fotos , aí ela...

LER ESTE CONTO

2 - Comentário(s)

  • Roni 16/02/2024 02:17

    Oi Lúcia me fala seu ZAP aí tirar vc dessa vida ruim

  • Lucia 29/10/2023 17:44

    Que delícia. Eu aqui sem sexo a alguns anos. Só masturbando. Gozando agora. Delicia

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Español - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - XXX - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Pornô - Xvideos Pornos - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude