Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos de Corno » Peripécias da esposa puta quando novinha

Peripécias da esposa puta quando novinha

Publicado em 12/10/2022 por ContoErótico

Peripécias da esposa puta quando novinha – Para quem leu minha ultima história falei das aventuras de minha esposa q só fui descobrir depois de muitos anos de casados, depois q virei cuckold dela ela se sentiu a vontade para ir me contado Tuuuuudo e foi muita coisa rsss. Na história anterior contei do temo de novinha dela que virou putinha da escola, batia punheta deixava gozarem na mão, adorava porra, mas era virgem, dar a buceta nem pensar pq na época era terrível e ela tinha pai e mão mto bravos e conservadores. Na história conto do negro pauzudo que alem de deixar ela bater punheta a convenceu a dar o cu e ela conseguiu dar o cu para aquele pau enorme de 23cm, e assim mesmo virgem começou a transar mesmo, virou amante deste negro pauzudo e na história conto a vez q ele foi e pulou a janela do quarto dela comendo ela a noite toda ao lado dos pais, pois desde jovem ela ja adorava o perigo.
Depois desta época o negro foi embora da cidade, o tempo passou ela pode finalmente namorar em casa claro e com 16 anos perdeu o cabaço com o namoradinho, ela amava mesmo o cara, transavam toda semana escondidos é claro, ela dava desculpas e ia na casa do namorado mas nunca gozou com o pau dele, ela sentia muito tesão mas não gozava com penetração, ela acabava indo pra casa e se masturbando, ela não sabia mas ainda tinha a tara por paus enormes que agarrou que deu o cu anos atrás, e o namorado tinha um pau normal pra pequeno, ela chegou a fantasiar finalmente dar a buceta para dotados e isto fazia parte da fantasia quando ela se masturbava em casa, mas como me disse ela, ela achou que a vida seria assim, casar com o namoradinho que amava e gozar pensando noutros.

Pois bem, o tempo passou, ja fazia um ano ela com 17 anos e não tinha gozado num pau ainda rsss, ai um dia ela passou uma tarde com o namoradinho, na volta pra casa passou no mercado para pegar umas coisas q faziam parte da desculpa pra ela ter saído, no mercado encontrou o negro…. ele claro veio conversar com ela, falou da saudade das transas, que nunca esqueceu a safada que ela era, ela claro falou q foi bom mas que tinha namorado, só que ela não conseguia tirar os olhos da bermuda dele que mostrava o pauzão que tanto fez ela gozar ali, bem duro, ele claro viu e disse, TU TA NAMORANDO MAS PELO VISTO SENTE FALTA. Ela desconversou mas era inevitável olhar e ainda mais que quando ela trepava com o namorado por ela não gozar ela saia louca te tesão até chegar em casa e poder se masturbar, o negro insistiu novamente ela falou brincando a princípio…SE QUISER TEM QUE SER IGUAL AQUELA VEZ Q TU PULOU A JANELA DO MEU QUARTO, o negro ficou numa felicidade e perguntou se podia ser nesta noite, ela sem acreditar q ele o fizesse disse, PODE.

Em casa depois da meia noite ela estava nervosa mas não acreditando que ele realmente fosse lá, afinal fazia anos que não se viam, mas quando viu, ou ouviu um toque na janela, casa do interior muro baixinho ele em silêncio foi até os fundos e ela sabia q era ele, os pais como sempre dormiam cedo para trabalhar, ela abriu a janela e como um gato ele pulou para dentro, o mesmo negro que a deu tanto prazer pelo rabo agora estava ali, ja saíram se agarrando aos beijos, ela o chamando de louco dizendo que não acreditou que ele fosse, ele falando que capaz que não iria lá comer o rabo daquela gostosa, ela mesmo amando o namoradinho ficou com raiva dele por lembrar de tantas vezes que ela convidou ele para pular a janela e passar a noite com ela transando na cama dela que tanto ela queria mas o namorado tinha medo e não ia…. agora ela estava ali se entregando aquele negro safado e pauzudo que nem em seu sonhos imaginária que iria a comer toda, sim pq ele ainda achava q ela era virgem… o negro a agarrou e em segundos ambos estavam nus, ela agarrava aquele pau enorme grosso nem lembrava que era tão grande, não acreditava que tinha dado o cu para um pau daqueles, pensou no namorado que nunca tentou comer e nunca comeu o cu dela, mesmo que tentasse certamente ela não daria pois quem dava o CU era puta na época, transar com o namoradinho fixo era até aceitável agora dar o CU, chupar pau? isto ela nunca faria…. com ele.

Mas uma coisa era verdade sexo oral ela ainda levaria anos para fazer, mas vamos lá, ela agarrando o pauzão punhetando ainda em pé, o negro tarado sugando forte os peitos dela, forte, bem como ela gostava e nem isto o namorado fazia….aliá nem sei como ela era tão apaixonada kkkk, mas como ela diz, achava q o normal dum marido era aquilo… mas vamos lá, quando o negro a deitou na cama para como na outra vez comer seu cuzinho, ele quis a virar, e ela safadamente disse, AGORA PODE BOTAR NA FRENTE, ela viu o pauzão pulsar e o sorriso do negro foi uma loucura, ele deitou por sobre ela a beijando gostoso e ela de pernas para o ar procurava rebolando o pauzão que batia quase nos peitões chupados dela, o negro então se ajoelhou no meio das perninhas dela como em outras tantas vezes a anos atrás quando só esfregava o pau e gozava sobre a bucetinha virgem dela para ver ela gozando enquanto se masturbava com a porra dele, só que agora ele segurava aquela tora e mirava o buraco encharcado da puta que respirava rápido e descompassada de tanto tesão, na hora nem ela nem ele nem lembraram de camisinha, justo ela que transava com o namorado so de camisinha e nunca cogitou deixar ele encher ela de leite por medo de engravidar, mas como disse nem lembraram, ela cerrou os dentes quando o pauzão cutucou seu buraco praticamente virgem pois um pau de 23 para um de 13 tem uma grande diferença, e na grossura segundo ela mais que o dobro, o negro se apoiou nos braços quando encaixou a cabeçona e mesmo a buceta quase sugando o pau, ela remexendo igual louca ele ficou olhando aquele rostinho lindo enquanto ia metendo devagar, ela que tentava não fazer barulho não tava se aguentando e pela primeira vez, antes do negro socar metade do pau ela gozou, primeira vez que gozou com um pau na vagina ou melhor, meio pau na vagina, ela só conseguiu dizer TAPA MINHA BOCA.

E ele a beijou enquanto ela gozava feito louca gemendo, gemendo não, grunhindo baixinho rebolando curtinho e cravando as unhas na bunda no negrão para que o pau se alojasse todo dentro dela e assim ele o fez, antes dela acabar o gozo, pois até hoje quando ela goza forte ela leva mais de minuto tendo contrações e espasmos, antes que ela acabasse de gozar ele tinha socado todo aquele pau naquela bucetinha gostosa, molhada e ainda apertada, ele ficou imóvel com medo de a machucar pois a maiooria das mulheres que ele penetrava pediam q ele fosse devagar ou parasse para acostumarem, mas ela quando conseguiu abrir a boca sem gritar só conseguiu falar um METE, METE TUDO, METE FORTE, e claro o negro que ja não aguentava obedeceu, começou um ou dois movimentos de sair e entrar devagar mas ela rebolando e arfando puxava ele forte que atendeu seus pedidos e em instantes estava tirando quase todo cacete e socando novamente, ela sentiu o prazer que sempre imaginou, que sempre sonhou, sentiu a buceta completamente preenchida, a grossura a satisfazia em deixala estufada e o comprimento fazia ela sentir o pau bater no fundo, até doer, mas era uma dor boa pq ela sabia q estava satisfazendo um macho gostoso e pauzudo, ela sabia que mesmo novinha ali estava fazendo o que muita mulher velha e experiente não havia feito na vida, ter a sorte de dar para um cacete enorme que a deixava maluca, assim como todas sensações que teve, o pau qdo ia no fundo cutucava e parecia empurrar tudo mais pro fundo, por dias depois ela ficou dolorida sem poder sentar mas claro, muito satisfeita.

O negro socava agora firme, quando tirava todo o pau e socava ela soltava gemidos sem conseguir contelos, ele a beijava mas sua tara mesmo eram pelos peitões grandes e duros, bem duros, e ele chupava forte arrancando mais suspiros dela, outra coisa que ele fazia quando ela era nova, chupar forte ela ficava sem poder encostar nos bicos, mas tudo a exitava lembrar de ocmo foi usada, agora ela esta ali toda arreganhada para um negro safado pauzudo, sendo a puta dele, ele falava isto no ouvido dela, que tinha saudades da putinha dele e que agora era completa pois dava a buceta, vale lembrar que na época ela não fazia oral, nem eles nela, era raro quem o fizesse, o negro alternou metidas fortes a beijando, as vezes entrava e saia devagar, e claro, fez o tradicional frango assado colocando as pernas dela nos ombros e indo fundo, mais fundo ainda quando deitava sobre ela e deixava ela com os joelhos ao lado dos ouvidos, a penetração era mais profunda e quando ele metia mas não forçava ao fundo ela mesmo pedia, METE TUDO, METE NO FUNDO, ela que nunca tinha provado uma penetração daquela forma com o namoradinho que comia ela no papai mamae, de 4 e ela cavalgada, nunca mais que isto, agora estava com as joelhos batendo nas orelhas e um pau indo no útero e assim o negro não aguentou e falou que iria gozar, depois eles conversaram e o negro falou que pensou em tirar pra gozar fora, mas na hora quando ele falou que iria gozar antes dele dar esta opção ela disse, VAI GOZA ME ENCHE, ME ENCHE LÁ NO FUNDO, bah, agora escrevendo isto vejo que foi a primeira vez q ela falou isto, primeira de dezenas, centenas durante sua vida até aqui, quando da pra pauzudo sem camisinha sempre pede pra gozar bem no fundo, e assim o negro fez, ela com as pernas arreganhadas,  ela mesmo abriu mais a buceta pra ir mais fundo sentiu pela primeira vez um homem a inundando e aquilo foi demais, ela que ja estava ensopada de seus líquidos sentiu aquele pau pulsando ficando mais grosso ainda e a meleca jorrando quente dentro dela e não se aguentou, juntamente com seu amante pauzudo ela gozou, seu segundo orgasmo da noite, seu segundo orgasmo da vida com um pau dentro da buceta, seu primeiro orgasmo com um pau ejaculando no fundo dela, hoje o que ela mais gosta, mais curte, gozar sendo esporrada fundo, e agora ele metendo forte se controlando para não urrar não pode tapar a boca dela com um beijo pois metia forte sem parar, mas devido ao barulho q ela fazia  dizendo, AI QUE GOSTOSO METE, AI DELICA METE FORTE  GOZA NA PUTA, ele teve q tapar a boca dela com a mão, e quase sufocada só serviu pra gozar mais forte ainda, até hj adora quando tapam sua boca, apertam seu pescoço, e assim ela e ele gozaram juntos, deliciosamente, ele foi parando parando, ela como até hj faz contraia a buceta e contrai forte como digo ela fica tirando o resto do leite, o macho chega gemer de prazer, ele soltou as pernas dela, ficou ainda dentro dela a beijando carinhosamente e ela adorando, curtindo o macho, pensando que mesmo amando o namorado, aquilo seria um vicio, aquilo que ela se referia era ser puta, ser usada, ter um pau enorme dentro, como ja disse noutros contos, ela desde nova sabia que amor era uma coisa sexo e prazer outra.

Ela ja deliciada com tudo aquilo, ainda não sabia que vinha mais, quando o negro saiu de cima dela, que aquele pau enorme mais mole foi saindo a cascata de porra que saia da bucetinha dela, escorria pelo cu e cama fazia a buceta dela piscar de tesão novamente, se hj com mais de 40 é insaciável, imaginem aos 17, o negro ficou se recuperando deitado ao seu lado, ela deitou no braço dele comentando do tesão que foi tudo e ja agarrou o pauzão, o pau todo lambuzado de porra mas que ela gostava exatamente assim, a cama, ela nem deu bola teve que trocar tudo depois e virar o colchão manchado de leite.

Ficaram assim brincando e namorando, o pau dele claro subiu rápido mas ele não tinha pressa, covnersaram ele estava casado, o que a fez se sentir mais puta, agora amante dum homem casado, ela não comentou intimidades com o namorado mas quando ele partiu pra cima e disse querer o cuzinho ela foi obrigada a dizer que não havia dado mais, ele demorou a acreditar mas entendeu os motivos, ele pegou ela de ladinho e ficou dedilhando a buceta e o cu, com a própria porra dele ele lambuzou bem, logo o cacete dele procurava o buraquinho quase virgem dela novamente, por vezes o pau escorregou e parou na buceta fazenodo ela delirar e quando ela viu o pauzão ja tava invadindo novamenteo rabo, ela lembrou dos namoros dele a anos atrás, como ela sofreu para finalmente conseguir dar o rabo pra ele, mas desta vez mesmo sem dar a tempos o pau entrou bem, doeu mas a dora que ela até curtia, aquela ardencia que ela tava acostumada a aguentar e gostar, na hora que gozava se masturbando era o máximo sentir o cuzinho ardendo por ter satisfeito o macho, quando ela viu ela tava com o negro novamente todo dentro dela, elea beijava e dedilhava a buceta lambuzada dela o que a deixava maluca, o tesão descontrolado tomou conta novamente dela e agora ela se entregou, literalmente, começou a falar coisas que nem queria como AH EU SEMPRE SONHEI COM ISTO, AH DELICIA, SEMPRE QUIS DAR O CU COM A BUCETA CHEIA, DAR O CU E A BUCETA GOSTOSO ASSIM, ELE NUNCA TENTOU E EU NEM DARIA O RABINHO PRA ELE, e o negro safado ja castigando mais o cu dela falava que ela era uma putinha perfeita que ia casar ser uma ótima esposa mas ia ter q ter um pauzudo pra meter, e ela só concordava e gemia ele ficou taõ louco que metia forte fazia barulho demais na cama e os dois perceberam isto, mais uma vez como a anos atrás ele fez ela ficar de pé para comer seu cu, porque de pé ele poderia socar forte sem a cama fazer barulho e correr risco de seus pais ouvirem.

Peripécias da esposa puta quando novinha

Peripécias da esposa puta quando novinha

Quando ela ficou de pé meio receosa de aguentar ele como ele queria a buceta voltou a denunciar o uso, a porra que ainda tinha dentro dela, no fundo dela começou a vazar, escorria pelas coxas e como ele a fez abrir as pernas a porra pingava no chão, isto a deixou maluca e o pau entrou fazendo a buceta chorar literalmente pq o pauzão no cu apertou e fez a porra verter mais e mais a cada metida, foi uma ou duas pra ela acostumar e ele fazendo ela se segurar na parece  começou a socar forte, forte como um tarado e minha futura mulher aguentava tudo quietinha, o cu ardia claro, ela adorava a sensação de estufamento, mas estava mais encantada com o estrago na buceta, buceta pingando, escorrendo perna abaixo, ela adorou quando o negro socava tudo e quase a levantava em cada socada, ele a agarrou pelos peitões e a comia como os poucos filmes pornôs que ela tinha conseguido ver na época, ele mordia o pescoço dela e falava ao ouvido quando se controlava e metia fraco, falou que nunca mais tinha comido um cu daquela forma que a esposa não fazia anal e nem na buceta aguentava as socadas que ela estava aguentando no rabo, isto a deixava mais orgulhosa, mais puta e para provocar ela dizia, VAI METE, METE NA TUA PUTINHA, METE NA TUA AMANTE SAFADA ,e não demorou muito o negro falando que ia gozar o pau novamente crescendo dentro dela, esfufando mais ainda outro buraco dela e agora a sensaçao era mais gostosa ainda pq ao contrário da buceta o cu era seco e ao sentir aquela ejaculada de litro no rabo o pau foi entrando mais fácil, saindo mais fácil e a cadela não se aguentou e pela primeira vez gozou com o pau no cu, é, ela ja havia gozado com o pau no cu, mas sempre com masturbação junto, agora ela tava gozando pelo cu mesmo sem tocar na buceta, ela até quis mas se tirasse uma das mãos da parede iria cair pois alem das socadas extremamente fortes ela estava tendo espasmos fortíssimos de sua gozada por fim ele teve que segurar para ela não cair no chão e ficaram engatados por instantes ela piscando o cu alucinadamente e ele gemendo a cada piscada dela, por fim o pau mole saiu do rabo de minha futura esposa e ela quase morta só conseguiu rir, rir mesmo até alto, de prazer ao sentir aquela vara saindo como se estivesse evacuando e agora ver que além de pingar porra no chão pela vagina pingava também pelo cu. Desta vez antes dela ir pra cama ela pegou uma toalhinha e colocou no cu e buceta, a cama tava ensopada, mas como ela diz qdo da o rabo para pauzudo, tem medo que saia mais q porra….

Era a segunda gozada do negro e terceira dela, a noite ainda tinha tempo, deitaram namoraram, conversaram, ela claro agarrada no pau dele q mesmo mole era bem maior que do namoradinho, ela virou ele encaixou foi uma delicia encaixar com aquele negro grande, o pau colado a sua bunda, ela com o cu e buceta doloridos e vazando mto leite, ele chegou a cochilar ela não, a bucetinha não deixava, logo estava piscando de tesão, deu um jeito de se virar pra ele acordar, ele acordou olhou pra ela e partiu pra cima pedindo desculpaso paninhho foi pro saco e logo ele tava em cima dela procurando o buraco e a vagina sugou aquela tora pra dentro, uma penetração deliciosa, ela até hj adora dar esporrada, sentir o pau entrando e a porra vazando, ou imaginar que o cara vai meter a porra mais pro fundo, a porra teimosa que insistiu em sair rsss, agora ambos mais satisfeitos treparam no inicio como dois namorados, ele coladinho ao corpo dela a beijando, elogiando mas aquela tora entrando e saindo como ela queria, claro que as vezes ela não se aguentava e falava um METE, FUNDO, e ele obedecia, cada socada dele ele forçava aquele corpao contra o corpinho delicado dela, vale dizer que na época ela parecia uma modelo fitness, cintura pequeníssima, peitões e bundão perfeitos e lindos, e o safado ali curtindo, as vezes se ajoelhava para olhar para ela e naõ acreditava que tava no quarto ao lado dos pais q roncavam alto, isto era bom, eles controlavam mto a foda pelo ronco do pai q era mais alto que os gemidos deles, ele tirava o pau e brincava na bucetinha lambuzada dela claro sob protestos delq que gemia e implorava pra entrar de novo, uma hora ela novamente descontrolada falou que não conseguiria ficar sem dar para um pau daqueles, que amava o namorado mas tinha que gozar sentindo aquela sensação, ele só ria e voltava a meter e concordar com ela, ele quando ela estava bem louca novamente pediu para comer ela de 4, ela claro gostou, afinal não tinha levado aquela rola na xota naquela posição, quando ela virou ele olhou o rabo e buceta e falou, SE TEU NAMORADO NÃO NOTAR O ESTRAGO E MUITO TROUXA, ela só riu e mandou meter, a metida foi forte, ela gemeu mais olhou para trás rindo e ele entendeu começou metidas fortes e funda ela deitou e tapou a cabeça para poder gemer mais mordendo tbm outro travesseiro, o pau entrava nadando e ele falava isto e como hoje sei bem, invés dela ficar braba de chamarem ela de larga, ela fica orgulhosa, ele dizia, NOSSA SAFADA, TAVA APERTADINHA AGORA TA ARROMBADA, OLHA COMO ENTRA TUDO CORRENDO CACHORRA,  e ela dizia, ISTO COME TUA CADELINHA OLHA O QUE TU FEZ COMIGO, E AGORA…

E ele socava mais e mais e dizia, NEM MINHA ESPOSA QUE COMO A ANOS AGUENTA TANTA VARA ASSIM, e ela só ria e se segurava pra não gemer alto, ela mesmo novinha, mesmo sem ter relacionamento com ele a tempos pegou e se ofereceu toda, com a cara no travesseiro pegou as duas mãos e abriu a bunda, abriu buceta e cu para ele, o pau claro ia mais fundo bem como ela queria e ele enlouquecido metia mais e mais, como ela continuou assim é claro que ele uma hora tirou o pau da buceta e mirou no cu, ela não falou nada exeto o gemido quando o pauzão entrou com tudo no rabo, mas como ela sabe estava gostoso o cu gozado molhado agora aceitava mais a penetração forte, ela só conseguia gemer e dizer que ele tava enlouquecendo ela, e não demorou muito pro safado tirar do cu e botar na buceta, e assim ir trocando, ela não sabia mais o que era mais delicioso, quando tava gostando ele tirava e metia noutro buraco, claro q ela sabia qual era pq o cu sempre teve mais resistência, mas era uma delicia estar ali a mercê daquele pau enorme, ah se ela pudesse contar as amigas tudo que fez….

Claro que aquilo novamente foi demais para os dois, ele falando que iria gozar perguntou onde ela queria, ela mesmo sem pensar no perigo todo que estava correndo, pois em momento algum ficou com medo de engravidar só conseguiu dizer, NA BUCETA, BEM NO FUNDO, GOZA NO ÚTERO DA TUA PUTA, e ele o fez, tirou do cuzão ja se acabando e socou sem dó na bucetinha da minha futura esposa, o pau saiu esporrando q ela sentiu um jato nas costas, mas como nas outras vezes ela se acabou sentindo o pau pulsar todo socado dentro dela, aquela tora agora pulsava esporrando, ela não imaginava que tinha tanta porra como se fosse a primeira gozada, ela só viu isto pq a buceta começou a vazar novamente, pelas coxas e pingando na cama, mesmo ele com quase todo pau dentro dela a buceta esgaçada vomitava porra de volta, ela gozou mais forte mas mais controlada, ja acostumada ao gozo com penetração ficou rebolando e curtindo tudo a porra agora vertia da buceta e ia escorrendo pea barriga até chegar nos peitos que estavam sobre a cama, ela não acreditava que estava gozando novamente sendo penetrada ela que a um ano ja transava com o namoradinho e ainda não conhecia o orgasmo desta forma. ela gozava e sorria, como faz até hoje quando esta gozando, sorri, geme, grita e urra, mas lá, só sorria e gemia baixinho elogiando o pau do macho, agradecendo a quantidade de porra que recebia, gozou espalhando a porra que descia pela sua barriga, melecou toda bem como no iinicio, quando não dava a buceta e ja adorava levar gozadas pelo corpo, o macho deitou na cama cansado, ela ficou ajelhada na cama, mais uma vez a toalhinha no meio das pernas, mas satisfeita, olhando a buceta pingar para a toalha, piscando sentindo prazer em sentir escorrer o leite do macho, buceta ardida, cu ardido, peitos doloridos de tantos apertões e chupões mas uma noite inesquecível por tudo, por ser a primeira gozada num pau de verdade, por ser a primeira vez q foi ejaculada dentro, por ter gozado sempre que o pau ejaculou dentro, e ali acariciando aquele pau lambuzado mole e enorme ela sabia que não poderia ficar sem aquilo por mais que amasse um homem.

Ela deitou ao lado dele ja passava das tres da manhã os pais acordavam as 5e30, ela até ja deixaria ele ir mas quando falou sobre isto novamente ele foi pra cima dela, muito carinho beijos, ela manuseando aquele pau preto mole, mas inchado a cabeça bem vermelha esfolada pelo sua chota e seu cu, demorou mas o pau ficou pronto, desta vez ela sentou no caralho, engoliu todo bem fácil sentiu a porra golfar da buceta pra barriga e saco dele, cavalgou gostoso ela mexe muito forte e rápido mas a cama não aguentava e fazia barulho então ela foi tranquila, adorou brincar, se acocorou na vara e assim podia ficar olhando quando subia e descia naquele mastro todo lambuzado, ele alternava entre apertar e chupar seus seios, com muitos beijos claro, estava uma delicia mas quando ela se empolgava a cama acusava e ela tinha q se controlar, ele novamente com o pau feito ferro dentro dela, ai ela decidiu presentear seu macho, ela mesmo tirou o pau da buceta e cavalgando cravou o cuzão que aberto aceitou fácil a penetração, ele delirava e ela também aou novamente sentir a cascata de porra saindo da buceta pelo aperto que o pau no cu exercia, e assim ela foi deixando ele louco, ela olhando sorrindo para ele, chamando de gostoso pauzudo, rebolava um pouco e trocava o pau de buraco deixando ele maluco…

Para ela seria difícil gozar sem rebolar freneticamente mas ele com aquela tortura toda estava quase, quando falou que iria gozar agora se invertia os papéis, ela olhava na cara dele e perguntava onde ele queria… mas não deu tempo, ela tirou do rabo e deu uma cravada forte, uma sentada forte e ele começou a a esporrar, ela para não perder nada cravou toda a buceta e ficou rebolando, na verdade esfregando pq não tirou um cm de pau de dentro ficou esfregando rápido pedindo leite, novamente mandando ele encher o útero dela e assim tirou todo leite dele, agora ele e ela sorriam ele pq ja não aguentava mais aquela rebolada gostosa e ela claro com fogo mas satisfeita por deixar seu macho feliz… ela caiu cansada sobre ele, o pau dentro, os dois piscando, e ficaram namorando um pouco mais, ela desceu do cacete, agora a toalhinha foi para limpar o pau a barriga e o saco ensopados enquanto da buceta dela vertia outra cascata. Ele se arrumou e assim como entrou saiu, pela janela em silencio, eram 4 e pouco da manhã, ela foi no wc mas sem banho os pais não podiam saber, mas ela não se importava o que mais gostava e gosta é de ficar esporrada, vazando e assim dormiu até meio dia, a mãe dela a acordou e só ai ela acabou a limpeza do quarto, foi para o colégio toda dolorida e molhada pq a buceta alem de ainda vazar leite, piscava desesperada de tesão lembrando da noite anterior, o bom do mundo da putaria é que quanto mais faz mais quer, tu fica lembrando da loucura e continua com tesão. colocarei fotos mas não deste encontro lógico, fotos de minha esposa com outros, fui casar com ela 7 anos depois do ocorrido rsss, e de lá para cá ja foram mais de 200 homens diferentes na vida dela, depois de casada entre menages comigo e saidas sozinha, quem quiser pode adcc [email protected].

Veja outros contos eróticos de corno abaixo:

No trabalho com um virgem

O primeiro a gente nunca esquece

5666 views

Contos Eróticos Relacionados:

Tive medo de chantagem após dar o cu na praia

Tive medo de chantagem após dar o cu na praia, isso aconteceu há alguns anos. Eu, minha namorada e alguns casais alugamos uma casa na praia para passar o réveillon. 5 ou 6 dias só, voltando no...

LER ESTE CONTO

Dei o cu para o borracheiro na pista

Olá o que vou contar para vocês aconteceu comigo de verdade.  E ninguém sabe, hoje tomei coragem para contar essa aventura que vivo ainda sempre que posso. Tenho 26 anos, loira, 1.70 de altura,...

LER ESTE CONTO

Filho do patrão comendo a empregada coroa

... Silvia, eu posso até não contar para minha mãe que peguei seu filho roubando, mas eu preciso ser compensando por isso. Ela ainda sem entender a malícia. \\\" Eu entendo Cleiton, o que você precisar eu posso te ajudar, só por favor não conte para sua mãe\\\" \\\" Talvez eu preciso da sua ajuda em algo\\\"

VER

Beleza GG – Bianca

Beleza GG - Bianca | Bastava ela surgir para atiçar a libido de todos os machos presentes; com seu corpo “plus size”, seu jeitinho delicado e seu sorriso provocante não havia como resistir;...

LER ESTE CONTO

1 - Comentário(s)

  • Jonas 30/12/2023 20:24

    Bom pelo seu relato você é um bom Corno manso como eu diga a verdade nada melhor do que ser corno de uma puta gostosa,do notei que ela ainda não te chamou de corno você não quer ou ainda não se sente bem de ser chamado de Corno. Seja feliz e assuma sua condição de corno vai se sentir realizada. Experiência própria rsss

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 4 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Español - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - XXX - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Pornô - Xvideos Pornos - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude