Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos de Corno » Minha esposa deu para o solteiro do hotel

Minha esposa deu para o solteiro do hotel

Publicado em 16/04/2022 por ContoErótico

Nesse relato, vou contar como foi que minha esposa deu para o solteiro do hotel e qual foi a minha reação, se vocês gostam de contos eróticos de traição, acho que vão curtir. Minha esposa e eu estamos casados há 7 anos. Ela tem 31 anos e é uma ruiva linda, olhos claros, cinturinha de pilão, coxas grossas, seios fartos e uma bunda maravilhosa com uma marquinha de biquíni que é a “cereja do bolo”.

Ela é daquele tipo boa moça, carinha de santa, mas que adora um decote, uma calcinha fio dental das menores, um vestido ou uma saia bem curta. E ela sabe que atrai olhares, muito embora disfarce quando eu brinco que ficam olhando com desejo para ela.

Por esse motivo, por ela me passar segurança, eu nunca fui um marido ciumento, sempre deixei-a usar a roupa que quisesse.

Feita a introdução, a história, que contarei agora, ocorreu quando viajamos de férias para Natal – RN há 3 anos atrás.

Nunca havíamos visitado a cidade e tanto a minha esposa, quanto eu, sempre que vamos a um local novo, tentamos nos hospedar no melhor ou em um dos melhores hotéis. E desta vez não foi diferente. Ficamos em um hotel beira-mar maravilhoso, pé na areia.

Ao chegar no local, decidimos aproveitar a piscina do hotel, já que os passeios foram reservados só para o dia seguinte. E como não podia deixar de ser, a minha esposa colocou o menor biquíni possível. Uma tanguinha rosa na parte de baixo e na parte de cima um sutiã preto. Ela estava deslumbrante e, obviamente, atraiu vários olhares.

Um desses olhares era de Pedro (nome fictício), um solteiro que estava a passeio na cidade e, assim como nós, visitava pela primeira vez a “terra do sol”.

Pedro tinha uns 37 anos, era um moreno claro, não muito bonito de rosto, mas alto e bastante “sarado” como dizem. Contudo, o que mais chamava a atenção era a simpatia e o sorriso fácil. Fazia amizade com todos.

Na piscina, veio sentar próximo de onde nós estávamos e entre um mergulho e outro, “puxou” assunto comigo e minha esposa. Inclusive, até nos ofereceu algumas bebidas.

Papo-vai, papo-vem, Pedro comentou que era solteiro e estava procurando companhia para um forró que teria à noite. Disse que nos achou muito legais e nos convidou para ir. Neste momento, minha esposa até perguntou se ele não sentia falta de uma namorada ou esposa, e ele prontamente respondeu, olhando com cara de safado, que não, pois adorava comer algumas mulheres nessas viagens, deixando a minha esposa encabulada.

Como somos “baladeiros”, dissemos sim ao convite do nosso novo amigo. Mal sabia eu no que estava me metendo.

Por volta das 18h30min, nos despedimos de Pedro para que todos pudessem tomar banho e se arrumarem com calma.

Já no quarto, minha esposa fez vários elogios ao Pedro, dizendo que ele era muito simpático e divertido. E que as mulheres olhavam muito para ele. Eu não disse nada, pois não me pareceu um comentário maldoso naquele momento.

Seguindo adiante na história, minha esposa tomou um banho caprichado e hidratou todo aquele corpo maravilhoso. Ela adora aqueles cremes da marca “Victoria’s Secret”. Após se maquiar, colocou uma tanguinha rosa, que mal cobria a bucetinha, e um vestido de onça com um decote generoso.

Por volta das 21h00min, fomos ao encontro de Pedro, que já nos aguardava no saguão do hotel. Ele, quando viu minha esposa, já foi logo elogiando, dizendo que ela estava ainda mais linda com aquele vestido.

Pedimos o táxi e fomos ao forró. Sentamos os 3 no banco de trás e eu via que o Pedro não tirava dos olhos das pernas e do decote de minha esposa.

Chegando lá, o local era simples, mas bem animado. Fomos logo pegando uma mesa e pedindo umas bebidas. Lá pelas tantas, quando todos estavam “alegres”, minha esposa me chamou para dançar.

Dançamos umas 4, 5 músicas e voltamos para a mesa. Bebemos mais um pouco até que o Pedro perguntou se podia dançar com minha esposa. Minha esposa me olhou, meio que pedindo autorização, e eu disse que sim.

Começaram a dançar e o Pedro era um exímio dançarino, daqueles malandros mesmo. Agarrava firme a cinturinha de minha esposa, girava para lá e para cá, e a encoxava com força vez ou outra. Às vezes, até parecia que ele dava uma passada de mão boba na bunda, sentindo a calcinha minúscula. E o pior, ela parecia adorar. Logo a minha esposa, que nunca havia me passado insegurança.

O momento estava tão bom, que eles dançaram umas 12 músicas sem parar. Eu, por outro lado, continuei na mesa bebendo e acho que exagerei. Comecei a me sentir mal. Eles, percebendo que eu tinha exagerado, voltaram e sentaram-se ao meu lado.

Pedro, então, me levou ao banheiro e fez vomitar, para eu pudesse melhorar. Após o mal-estar, voltamos para a mesa e decidimos que era hora de retornar para o hotel. Pagamos a conta e pegamos um táxi bem em frente ao local.

Chegando ao hotel, o Pedro ajudou minha esposa a me levar ao nosso quarto, colocando-me na cama. Eu deitei e mesmo bastante bêbado, quase dormindo, percebi que, no momento de se despedir da minha esposa, ele deu um abraço apertado, um beijo no pescoço e disse que estaria na área da piscina, caso ela quisesse beber e conversar mais um pouco. Ela fechou a porta e deitou-se ao meu lado. Tranquilo, achando que ela não tinha cedido aos encantos do nosso amigo, apaguei.

Todavia, cerca de 30 minutos depois, acordei sobressaltado, vai ver já imaginando o que aconteceria. Minha esposa já não estava no quarto. Eu, então, resolvi procura-la na área da piscina, exatamente onde o Pedro havia dito que estaria. Estava menos bêbado depois de ter vomitado bastante e dormindo um pouco.

Minha esposa deu para o solteiro do hotel

Minha esposa deu para o solteiro do hotel

Chegando lá, ficando em uma parte mais escura, onde somente eu conseguiria vê-los, minha esposa ainda estava com o vestidinho de onça com o mega decote, e bebia e ria com Pedro. Fiquei esperando até onde aquela história iria.

E após uma 20, 30 minutos, o Pedro começou a pegar nas coxas da minha esposa, fazendo uns carinhos. Ela estava de frente para ele. Neste momento, pensei que ela voltaria ao quarto, dando um “fora” em nosso amigo, mas não foi assim que aconteceu.

Ele, cada vez mais ousado, começou a subir mais as mãos pelas coxas, com os carinhos. E minha esposa, sem resistir, foi abrindo as pernas até que as mãos de Pedro chegaram na bucetinha. Da posição em que eu estava, deu para ver direitinho o momento em que ele colocou a calcinha minúscula de lado e começou a dar umas dedadas. Ela delirava, entregue aos desejos.

Não demorou muito para ela também pegar na rola dele por cima da calça. Começaram a se beijar, sem nem se importarem que eu estava bem próximo dali, na cabeça deles, no quarto.

Passados uns 10 minutos de amassou, com muita dedada na bucetinha, beijos no pescoço, mãos na rola, Pedro disse algo no ouvido de minha esposa. Então, os dois se levantaram.

Eu, que já nem lembrava que estava bêbado de tanta adrenalina, comecei a segui-los, sempre com o maior cuidado para não me verem. Entraram na sauna do hotel que, para a minha sorte, era bem grande, com umas colunas em que eu podia me esconder.

Chegando lá, o Pedro já foi logo agarrando minha esposa, pegando na bunda com a calcinha minúscula e colocando os peitos para fora, chupando-os. Ela estava adorando. Ficaram assim uns 10 minutos.

Então, minha esposa começou a tirar a calça e a cueca de Pedro até que a rola saltou para fora. A rola tinha um tamanho médio, mas era muito grossa, que mal cabia na boquinha. Ela mamou muito. E ele, super safado, fazia ela engolir tudo até engasgar, além de bater com rola na cara dela, chamando-a de putinha safada, de vagabunda.

Disse, inclusive, que sabia que ela era uma putinha pelas roupas que ela vestia e por ter sentido a calcinha minúscula quando dançava com ela no forró.

Após algum tempo, Pedro pediu que era levantasse, tirando o vestido e a calcinha dela, deixando-a completamente nua. E como ela era gostosa, com aquela cinturinha, um peitões e um bundão com marquinha.

Mandou ela deitar, puxando-a pelo cabelo e tratando-a como verdadeira putinha. Então, subiu em cima dela, já nu também, e fez uma espanhola gostosa, enquanto ela colocava só a língua na cabeçona.

Após, mandou a minha esposa ficar de quatro. Ela, sem pestanejar, empinou o rabão e Pedro colocou a rolona grossa bem devagarinho. Dava para ver a bucetinha sendo arregaçada. Aos poucos, Pedro foi aumentando a pressão, com estocadas mais fortes e tapas na bunda, e minha esposa gritava a cada metida. Ele perguntava se a rola estava bem dura e se a bucetinha dela estava preenchida, se ela já tinha levado pau assim. Ela, totalmente dominada, falava que sim, que estava adorando e que metia muito gostoso.

Depois de alguns minutos naquela posição, mudaram para um papai e mamãe. Pedro aproveitava cada parte do corpo de minha esposa. Enquanto comia a bucetinha, pegava nos peitos e chupava-os, as vezes, mordendo. Minha esposa gozou gostoso na rola dele naquele momento, gritando alto.

Porém, Pedro era um verdadeiro comedor e ainda estava com a rola bem dura. Não demorou muito para deitar e pedir para a minha esposa sentar naquela rola grossa. Ela sentou e ficou um tempão cavalgando como uma verdadeira amazona. Sentava e gemia até que Pedro puxou o corpo dela para perto no peitoral definido e começou a bombar forte, fazendo ela gozar novamente.

Minha esposa ficou tão mole, que deitou ao lado dele já morta de tanto dar a bucetinha. Dava para ver a bucetinha toda vermelha e inchada de muita rola que tinha levado.

Contudo, a rola do Pedro ainda estava bem dura. Então, ele pediu para ela ficar de ladinho e começou a pincelar aquele pau grosso na portinha do cuzinho.

Minha esposa, muito putinha que estava, começou a forçar o corpo para trás, dando até umas reboladas. Entrou a cabeça e deu um gemido.

No início, pensei que fosse de dor, já que nunca uma rola tão grossa tinha penetrado aquele cuzinho que, até então, era só meu. Mas não, ela gemido de prazer. A vagabunda estava adorando levar um rola daquele tamanho no rabão.

Pedro, que era um exímio comedor, deixou ela se acostumar mais para, então, começar a bombar forte, novamente falando um monte de sacanagem para minha esposa. Meteu muito, de ladinho, naquele cuzinho.

Porém, não contente, pediu novamente para ela ficar de quatro. Nisso que ela ficou de quatro, vi o cuzinho todo arregaçado, assim como a bucetinha. Pedro veio por cima, parecia um cachorro em uma cadela, e meteu forte, sem pena. Minha esposa gemia, gritava, dizia que o pau dele era maravilhoso.

Então, Pedro anunciou, depois de mais de 1 hora bombeando na minha esposa, eu iria gozar. Colocou o pau para fora e encheu de porra farta e grossa a bundona dela, bem na marquinha do biquíni. Ela adorou. Disse, inclusive, que nunca tinha sentido tanto leitinho.

Ficaram mais um pouco no amasso, dando uns beijos até que decidiram que era hora de voltar. Eu voltei correndo para o quarto, incrédulo pelo que tinha acontecido, mas com muito tensão também.

Chegando no quarto, deitei e fingi que estava dormindo. Uns 5 minutos depois, minha esposa volta sem fazer barulho. Troca de roupa e deitada ao meu lado.

Eu, com um misto de tesão e raiva, fingindo estar grogue de sono, abracei-a de ladinho e, assim que ela dormiu, cansada de tanta rola, resolvi pegar na bucetinha e no cuzinho. Ambos estavam, de fato, muito arregaçados.

Continuamos a viagem, e eu nada disse. Até chegamos a encontrar o Pedro novamente nos dias seguintes. E ele sempre olhava com cara de safado para minha esposa que, de certa forma, retribuía. Uma putinha!

Veja abaixo, outros contos de corno:

Meu fetiche era ver minha esposa mamando outro

Esposa e marido ajudando o menino virgem

1399 views

Contos Eróticos Relacionados:

Deixei a minha mulher dar para outro

Fala galera, eu sou o Carlos, tenho 47 anos e a minha esposa tem 45. Recentemente eu deixei a minha mulher dar para outro. Nós somos casados há 15 anos e para não deixar a relação esfriar...

LER ESTE CONTO

Transei com meu vizinho e contei pro meu marido

Recentemente transei com meu vizinho e contei pro meu marido, e o safado adorou ser corno, vou relatar tudo pra vocês e peço desculpa se faltar algum detalhe, é meu primeiro conto. Meu nome é...

LER ESTE CONTO

Minha namorada à distância

Virei corno da minha namorada à distância e vou contar pra vocês como tudo aconteceu. Conheci a minha namorada enquanto jogava um dos meus jogos favoritos online. Ela era muito boa, mas tinha um...

LER ESTE CONTO

Traindo meu marido com dois

Olá pessoal, no conto erótico de hoje, vou contar como acabei traindo meu marido com dois machos gostosos. Meu nome é Érica e estou casada há 10 anos, mas o meu marido é do exército e passa...

LER ESTE CONTO

4 - Comentário(s)

  • João 19/09/2022 12:06

    Conto perfeito

  • Dirlei Lira Gonçalves 19/09/2022 07:19

    Que delícia de conto e meu sonho

  • Kléber 21/08/2022 17:57

    Este conto parece com o que eu vivi com minha esposa ,porém no nosso caso o nosso amigo ficamos amigo dele no segundo dia de nossa viagem em fortaleza e ficamos 11 dias lá e ele comeu minha esposa todos os dias ou na praia ou no quarto dele ,pq todo dia eu bebia um pouco mais e na parte da tarde ia para o quarto descansar e minha esposa ficava com ele na praia e depois ia para o quarto dele ,eles não sabem que vi eles se pegando na praia e indo pro quarto deles e ouvia pela porta os gemidos dela e os tapa que ele dava na bundinha dela somos de BH meu zap e 031 999879744 já notei que ela adora homens negros

  • machado 27/04/2022 13:53

    vc casadinha putinha afim de muita putaria,entre em contato: [email protected]

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Contos Eróticos Gay - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvdeos - Videos Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Acompanhantes Campinas - Nacional Porno - Pornozao

Contos Eróticos

© 2022 - Conto Erótico