Menu fechado

Sozinha em casa com meu irmão gêmeo

Sozinha em casa com meu irmão gêmeo – Nesse conto de incesto vou contar pra vocês sobre o dia que fiquei sozinha com meu irmão e ele acabou comendo minha bucetinha molhada.

Eu e o meu irmão, o Gabriel, sempre fomos muito colados um no outro. Ainda que a gente saiba que a maior parte dos irmãos sempre briguem e não tenham uma boa relação, a gente faz de tudo pra se dar bem. Nossos pais sempre elogiam e tudo o mais, até porque quase nunca brigamos aqui em casa.

Teve uma vez em que meus pais viajaram e nos deixaram sozinhos em casa. A gente já tinha uns 18 anos e sabíamos nos virar. O Gabriel era bom cozinhando, então quem fazia o almoço era ele. Passávamos os dias jogando videogame e, também, ajudando um ao outro com as atividades da escola.

Nós somos gêmeos, então fica fácil acompanhar os assuntos um do outro. Enquanto nossos pais estavam viajando, teve uma noite em que choveu bastante, teve relâmpago e trovão. Eu fui correndo pro quarto do Gabriel e me enfiei debaixo do lençol dele.

Sozinha em casa com meu irmão gêmeo

 

Sozinha em casa com meu irmão gêmeo

Ele me abraçou e falou que eu podia dormir ali. Coloquei minha cabeça perto do pescoço dele e senti aquele perfume gostoso que só o meu irmão tem. Ele deu um gemidinho e abaixou a cabeça. Ficamos nos olhando por um tempo e o Gabriel me beijou. Na hora, fiquei sem reação, mas gostei.

Ele começou a passar a mão por dentro da minha blusa do pijama e, mesmo sentindo que era errado, eu deixei. As coisas começaram a ficar mais quentes quando ele desceu a mão pro meu short e colocou dois dedos dentro da minha calcinha. Depois de um tempo colocando os dedos ali, ele disse que queria me comer.

Com um braço, me virou de lado e abaixou meu short. Segurou na minha coxa e afastou a calcinha pro lado. Só consegui sentir o pau dele entrando bem devagar enquanto eu mordia a boca. Aquilo era muito gostoso, mas extremamente errado, nossos pais nunca poderiam saber.

O Gabriel ficava gemendo no meu ouvido, o que só me deixava mais molhada. Ele disse que eu era apertadinha e que queria fazer aquilo mais vezes. Acabamos transando mais alguns dias, mas depois que os nossos pais voltaram, ele não fala no assunto.

Veja alguns outros contos de incesto abaixo:

O dia que comi a buceta da minha prima

Mãe e filho fazendo sexo incestuoso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *