Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos de Corno » Mulher casada conhecendo o desconhecido

Mulher casada conhecendo o desconhecido

Publicado em 22/06/2023 por Adriele

Meu nome é Adriele, tenho trinta e seis anos, sou casada há nove anos com o Márcio, Não temos filhos devido ao meu marido ser infértil. A minha família e a dele não sabe. Sou morena, olhos castanhos, cabelos castanhos até aos ombros, tenho um metro e sessenta e sete, e peso setenta quilos, não sou magra e nem gorda, tenho seios médios e os bicos são durinhos, pernas grossas, e um bumbum médio, o que chama muita atenção em mim é a minha testa o famoso capo de fusca, ela é bem grande e deixa muito a transparecer chamando muito atenção principalmente a dos homens.

Meu marido Márcio tem quarenta e três anos, moreno, um metro e setenta e seis, pesa uns noventa e cinco quilos, moreno e muito trabalhador.

O caso que eu vou tentar narrar aqui para vocês começou a dois anos atrás, mas que veio a crescer a seis meses atrás. Tudo começou numa época em que o meu marido perdeu o seu emprego por causa da pandemia do corona vírus, a empresa que ele trabalhava fechou as portas e tiveram que demitir os funcionários, meu marido recebeu seu acerto e como tínhamos contas para pagar, o dinheiro que sobraria daria para sobrevivermos poucos meses de tranquilidade.

Então comecei a procurar serviço para ajudar nas despesas da casa, conversando com algumas colegas fiquei sabendo que um casal estava precisando de uma empregada para passar e lavar roupas, só que este emprego era numa cidade próxima a nossa, e eu teria que pegar ônibus para chegar ao emprego, pois esta cidade fica a quinze quilômetros da nossa, mas, mesmo assim, marquei uma entrevista e aceitei o emprego, pois entraria um dinheiro a mais no nosso orçamento, meu marido também me incentivou a pegar o emprego.

No primeiro dia de serviço conheci melhores os meus patrões o sr. Rubens e a sra. Márcia, ele com seus sessenta e dois anos e ela com cinquenta e cinco anos, donos de uma grande empresa, mas quem ficava a frente dos negócios eram seus filhos e a dona Márcia, o sr. Rubens ficava quase o tempo todo em casa, as vezes ele ia a empresa, mas logo estava de volta.

O sr. Rubens apesar dos seus sessenta e dois anos, é um homem em forma,pratica muito esporte principalmente natação, bem cuidado magro, e bem disposto. Todos os dias ele faz natação na piscina da casa pelo menos uma hora e meia, além de fazer caminhada no condomínio pelo menos uma hora por dia. Muito simpático conversador e muito alegre.

Dona Márcia já é mais fechada, séria, caladona só passa os serviços de rotinas que devemos fazer, mas uma mulher muito conservada e bonita. Trabalharmos eu, dona Ruty cozinheira, e a Solange arrumadeira, as duas já de idade um pouco acima da minha, Dona Ruty cinquenta e nove anos, e a Solange cinquenta e dois anos.

Os seis primeiros meses foram tranquilos me adaptei muito bem com o serviço, tudo estava correndo naturalmente, meu marido Márcio já havia arrumado outro serviço também, a nossa vida estava de vento em popa tudo caminhava bem, na época pensei em até sair do emprego, mas decidimos que eu continuasse, pois eu gostava do emprego e também estava ajudando nas despesas da casa.

Com o passar do tempo o sr. Rubens começou a pedir tudo o que ele queria para mim, não pedia mais para a Solange, sendo que era serviço dela, mas eu não me incomodava servia ele naturalmente. Até que um certo dia peguei ele olhando para minha bunda descaradamente, fiquei toda sem graça, mas fingir que não tinha visto e continuei trabalhando. Com o passar dos dias comecei a observar que ele estava cada vez mais me encarando, comecei a ficar com medo e comentei com o meu marido o que estava acontecendo. Márcio ouviu, mas disse que podia ser coisa da minha cabeça e que eu deveria ficar atenta se continuasse a mesma situação.

Os dias foram passando e a situação continuava, sr. Rubens sempre que tinha alguma oportunidade tocava em meu corpo, as vezes nos braços, nas costas e até mesmo em meu cabelo, sempre quando eu estava sozinha, nunca na frente das outras empregadas. Conversei com o meu marido novamente sobre o assunto, mas meu marido continuava a dizer que era coisa da minha cabeça.

Meu marido Márcio me surpreendeu numa certa noite, estávamos deitados na cama nos acariciando, quando Márcio me perguntou se o Rubens ainda estava me paquerando, ele disse assim.

– Dri e o Rubens ainda está com gracinha pra cima de você?

– Nossa, amor ele continua me encarando, olhando de um jeito que quer me devorar, você acredita nisso?

– Sério Dri, acho que ele quer e te comer, também com uma bunda gostosinha desta, e esta testa de buceta que você tem, qualquer homem fica louco!

– Márcio isso é jeito de você falar da sua esposa, eu sou só sua, amo somente você!

– A Dri vai falar que não sente alguma coisa sendo admirada, qualquer mulher ficaria feliz sabendo que está sendo admirada.

– Acho que você está é gostando de eu ser paquerada, ou estou errada Márcio?

– Olha Dri não vou mentir não, eu adoro ver você ser paquerada por outros homens, sabe quando a gente sai, eu vejo como outros homens te olham cheios de desejos, isso me deixa orgulhoso, ver que a minha mulher é apreciada e gostosa.

– Só orgulhoso, ou também sente tesão em me ver ser cobiçada por outros homens?

– Também fico com tesão com certeza, mas você é só minha?

– Logico amor sou só sua, e demais ninguém!

– Sabe Dri as vezes fico imaginando você andando sozinha, indo trabalhar, você deve ser muita paquerada na rua, no ônibus?

– Olha amor não vou menti para você, sempre vejo algum homem me olhando ou me paquerando.

– E você não fica com tesão, de ser paquerada, cobiçada?

– As vezes é bom saber que a gente é desejada Márcio, a gente se sente mais viva, mexe com o nosso ego.

– Hum então minha esposinha gosta de ser paquerada por outros homens.

– Não é assim, a gente se sente mais viva, e outra, não é todos homens que me faz sentir bem, tem uns que são assim tipo nojento, as vezes ofende a gente com baixo calão, não sabe tratar uma mulher.

– Então você está dizendo que, a homens que chamam a sua atenção.

– Naturalmente, vai dizer que você nunca paquerou uma mulher que te chamou a atenção, somos iguais.

– Mas você é só minha?

– Com certeza só sua!

Mulher casada conhecendo o desconhecido

Mulher casada conhecendo o desconhecido

Beijamos loucamente, um beijo que há muito tempo não sentíamos, fizemos amor loucamente, nós dois estávamos com muito tesão, fizemos loucuras aquela noite, Márcio me chupou gozei em sua boca, depois eu que chupei, deixando ele louco, algo havia acontecido com nós dois, pois estávamos com muito tesão, ele gozou e jorrou muito sêmen na minha buceta me deixando alagada eu também gozei muito, estávamos num tesão enorme, aquela conversa havia nos deixando muitos excitados, transamos mais duas vezes aquela noite.

Foi uma noite que nunca havíamos tido em relação ao sexo. Com o passar dos dias continuava a mesma situação, o sr. Rubens continuava me encarando discretamente, quando tinha alguma oportunidade me tocava fingindo se involuntariamente, e eu fingia não perceber. Mas uma coisa havia mudado entre eu e o meu marido, estávamos mais próximos um do outro, mais apaixonados e com um tesão enorme um pelo outro. Nossa vida em relação ao sexo depois daquela noite estava ótima, andávamos muito excitados, tanto eu como ele.

Quase todas as noites quando estávamos na cama meu marido ficava me indagando se os homens haviam me paquerado, e o sr. Rubens se também estava me cobiçando, dizia a ele que sim, então ele pedia para contar em detalhes como era essas paqueras. No começo eu falava meio por cima do que havia acontecido, e ele ficava com o maior tesão e eu também ficava muito excitada, e depois fazíamos amor loucamente. Comecei a ver que o meu marido gostava que eu contasse que outro homens davam em cima de mim, principalmente quando falava do sr. Rubens, ele ficava excitadíssimo, seu pênis ficava muito duro era uma loucura depois na cama.

Comecei a sentir tesão também, comecei a reparar mais nos homens, fiquei mais solta, não fechava mais a cara, as vezes até dava mole mostrando que eu estava gostando, e com o sr. Rubens também não foi diferente. Comecei a gostar da situação, eu ficava excitada, as vezes molhadinha, mas o ápice deste tesão todo veio em uma noite em que o meu marido me disse:

– Dri o sr. Rubens é um velho safado, fica dando em cima de você, ele não dá conta de você numa cama, cuidado para não matar o velho de infarte.

– Olha Márcio acho que não é bem assim não, o sr. Rubens apesar da idade é um homem muito ativo, pratica natação, faz caminhada e uma vez por semana ele joga futebol com os amigos dele.

– Se acha Dri, um velho daquele, se você pegar ele na cama ele não aguenta, você é muito gostosa, duas reboladas que você der nele já mata o velho.

– Será ele está em forma, não sei não, posso esta enganada, só experimentando para saber!

Meu marido ficou quieto na hora, pensativo, olhei para ele e disse:

– Mas não é, só experimentando assim saberemos, você quer que eu experimento?

Novamente meu marido ficou quieto, me beijou ardentemente, puxou o meu short juntamente com a calcinha, rasgou a minha blusa, enquanto ia tirando a sua roupa, começou a chupar meu pescoço, minhas orelhas, voltava para minha boca, e foi descendo parando em meus seios, chupou um e depois o outro, sugava como um animal, eu estava encharcada de tanto tesão, desceu sua boca para minha barriga e depois começou a mordiscar a minha testa da buceta, enfiou a cara entre as minhas pernas e começou a chupar minha buceta me levando a loucura, sua língua brincava com o meu clitóris, sua língua percorria toda a extensão da minha buceta, chupava os grandes e pequenos lábios, eu estava alucinada quase gozando.

Sua língua me penetrava entrando e saindo, colocou um dedo na minha buceta enquanto chupava meu clitóris, foi o auge, não aguentei e gozei muito, gritei, gemi, meu marido vendo que eu estava gozando tirou o seu dedo e colocou sua boca sugando todo o mel liberado pela minha buceta. Quando acabou ele olhou para mim e me beijou, colocou seu pênis próximo a minha boca, entendi o seu pedido e comecei a chupar, primeiramente a glande, chupava só a cabeça, depois desci a boca chupando o corpo do seu pênis ate chegar ao saco, lambi e mordi levemente seu saco, subi até novamente a sua cabeça, fiz pressão com meus lábios, meu marido urrou nessa hora e falou:

– Dri imagina que eu sou o sr. Rubens, e mostra o que você faria com ele agora.

Aquelas palavras acendeu mais em mim a excitação, apertei mais os meus lábios em sua cabeça e engoli seu pênis até onde eu consegui encostando sua cabeça na minha garganta, pressionei mordendo e trazendo minha boca até a cabeça novamente, e repeti engolindo novamente, senti o seu pênis pulsar na minha boca, tirei um pouco a boca até a metade e sentir um forte jorro de esperma na minha boca, me deixando sufocada, continuei chupado e limpando todo sêmen que ainda restava em seu pênis. Quando terminei nos beijamos, ele deitou do meu lado e eu continuei a acariciá-lo, seu pênis foi murchando entre os meus dedos, mas continuei fazendo carinho em torno dele.

Havia passado algum tempo, senti que seu pênis começou a reagir novamente, então meu marido me falou:

– Nossa você vai querer novamente?

– Logico você me deixou excitadíssima, não falou para eu imaginar que você era outro e que eu faria, vou te mostrar agora.

Quando disse isso a ele, seu pênis ficou duro novamente, subi em cima dele encaixando minha vagina em seu pênis e engolindo ele totalmente, comecei a rebolar e cavalgar, subindo e descendo naquele pênis, eu estava fora de mim, comecei a dizer um monte de coisas a ele, tipo como: come sua putinha, mostra que você é meu macho, mostra que você é melhor que o meu marido, fode gostoso enfia tudo, mete mete nessa bucetinha gostosa, me arromba para o meu corninho, quero senti todo o sua porra dentro dela. Enquanto falava este monte de coisa eu mexia freneticamente minha buceta em seu pau, eu estava preste a gozar novamente quando senti meu marido ejaculando dentro da minha buceta aquela porra quente me levando a um orgasmo alucinado então eu gozei e muito.

Deitamos um do lado do outro e eu disse:

– Gostou?

– Adorei!

– É assim que você me quer?

– Sim amor

– Então de agora pra frente serei como você deseja, te darei muito mais prazer!

– Vou adorar meu amor!

– Vou ser a sua putinha gostosa, quero te dar muito prazer, você vai ver.

Após conversamos mais fomos dormir.

Continua

3712 views

Contos Eróticos Relacionados:

Filha descobrindo a traição do papai com a tia

Filha descobrindo a traição do papai, um conto erótico de incesto enviado por uma de nossas leitoras. Oi, me chamo Leticia e vou lhes contar como acabei descobrindo a traição entre meu pai e...

LER ESTE CONTO

A trans com um pedaço de cano no meio das pernas

Essa foi a maior aventura e mais impressionante saída com trans que já tive, a trans com um pedaço de cano no meio das pernas de 23cm me comeu gostoso. Tem uma tgata que é daqui de Pernambuco...

LER ESTE CONTO

Descobrindo o quanto a minha esposa é puta

Descobrindo o quanto a minha esposa é puta Oi! Esse é o meu primeiro conto, verídico, achei esse a melhor firma de desabafar. Eu sou o anjjope e ela puttape, somos casado a 15 anos e o que...

LER ESTE CONTO

História Erótica – Nunca gozei tanto antes desse dia

História Erótica - Vou contar pra vocês um relato de algo incrível que aconteceu comigo e espero que gostem, vou relatar como foi que aconteceu o dia que eu gozei mais do que qualquer outro dia da...

LER ESTE CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 5 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Argentino - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans - Homem Pelado

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude