Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos de Sexo » O Professor de Informática e suas colegas safadas VI

O Professor de Informática e suas colegas safadas VI

Publicado em 27/11/2023 por Jovem_pegador

No início da semana seguinte, foi um dia normal, muitas aulas, aquele agito de escola sim, nada acontecendo fora do normal, mas terça-feira seria um dia especial para Carol e Rodrigo. Fui para casa à noite, tomei meu banho gostoso, jantei e fui dormir, mas quem disse que conseguia, liguei o computador e abri o Skype, tinha uma mensagem de minha gata namorada: Boa noite meu gatinho, já estou morrendo de saudades, obrigada por sábado de manhã, amei a sua surpresa… beijos nessa boca maravilhosa (a mensagem era de domingo, como não tinha visto, mas adorei da mesma forma).

Na terça-feira era nosso aniversário de namoro de 6 meses já, como o tempo passava rápido, passei de manhã em uma floricultura, comprei um lindo buquê de seis rosas vermelhas com uma caixa de chocolate e um bilhete escrito à mão, sigo até a unidade e sabia que naquele horário ela estaria em aula, chegando na unidade, já encontro logo com Marina na recepção.

– Marina: olha ocasião especial hoje?

– Rodrigo: falo é sim, nosso aniversário de namoro;

– Marina: que namorado é esse gente, todo fogoso e romântico, a Carol é muito sortuda mesmo, quem não sonharia com um homem que traz presentes assim tão fofos.

Subo as escadas e paro no meio da sala, Carol está de costas para mim, seus alunos me olhando com cara de uau olha o que ele faz pela mulher dele, Carol se vira rapidamente e me olha ali, leva as mãos a boca como uma grande surpresa.

– Rodrigo: feliz 6 meses meu amorzinho.

Carol vem pega o buquê toda emocionada, me dá um abraço bem apertado, um selinho.

– Carolina: eu te amo demais meu amor, obrigado por ser essa pessoa maravilhosa que é comigo, me espera no estoque, vou dar o meu presente.

Carol neste dia usava uma calça de alfaiataria verde militar bem justa, uma blusa de manga comportada preta e uma sandália de salto baixo preta. Subo para o estoque, passa-se uns 20 minutos, Carol aparece e fala temos 10 minutos, já tiro a minha calça e cueca, ela tira a sua calça e calcinha de vez e sua sapatilha jogando tudo de lado, meu pau estava estourando de vontade, ela tira uma camisinha do bolso da calça dela, coloca no meu pau, ela abre as pernas de frente para mim e fala mete logo meu amor, agarro em sua cintura e penetro bem rápido e gostoso, a puxo para cima, passa suas pernas sobre a minha cintura e vou metendo forte, Carol com uma face de safada gemendo baixinho vai gato, me dá essa vara, come sua putinha, eu sorria, lasco um beijo em sua boca, que rapidinha era essa, quanto mais metia, mais queria, Carol ai amor, me fode, eu te amo, vou gozar, vou gozar, uiiii gozei gato que delícia, desço-a tiro meu pau fora, tiro a camisinha e nos arrumamos felizes.

– Marina: grita lá embaixo Carol sua turma chegou;

– Carolina: tá bom já estou indo só um minuto;

Carol me dá um beijo na boca rápido e dizendo amei essa rapidinha, valeu a pena meu gostoso, digo o mesmo meu amor. Carol desce e logo desço atrás, quando vejo minha supervisora ali;

– Marina: que lindo que você faz pela Carol, queria que meu namorado fosse 1% do que você é para ela, vocês dois são fofos demais, vi que subiram, deram uma rapidinha sim, que delícia;

– Rodrigo: demos sim, foi sensacional, ela estava com a boceta bem molhada para meu pau duro hoje;

– Marina: aí seu safado gostoso, você a mata de prazer assim em e dá risadas;

– Rodrigo: digo vou indo, mas tarde estou de volta chefa e saio indo embora.

Chegando em casa, entro na Internet e vejo um camping próximo para passarmos o final de semana juntos e comemorar ainda mais esses meses juntos, achei um bacana e próximo, já fiz as reservas e só aguardar pelo sábado, já aproveitando e alugando um carro básico para ter o conforto da ida e volta.

De tarde fui trabalhar, Carol estava ainda mais encantadora, como ela era perfeita, estava sentada comendo o chocolate que a dei mais cedo, sento ao seu lado.

– Rodrigo: comento amor, além desse presente de hoje, já reservei um chalé em um camping, para nós nesse final de semana, um lugar lindo e que podemos aproveitar ainda mais intimamente nossa comemoração;

– Carolina: me olha sorrindo, aí amor você não existe mesmo, amei a nova surpresa, vai ser fantástico passar esse tempo longe de tudo e só nos dois, vamos aproveitar ao máximo, me dá um abraço e um beijo na boca um pouquinho demorado.

O dia decorreu normalmente com muitas aulas de ambos, só tinha a parada para a janta mesmo e logo ir para casa depois de muitas aulas puxadas. Para a quarta-feira um novo dia cheio de diversas coisas para ensinar, e dá-lhe coisa a colocar em prática, mas deu tudo certo.

Na quinta-feira, eu quase não tinha aulas, então fiquei um pouco mais sossegado, em um momento da tarde fiquei no terceiro andar sentado em um computador trabalhando ouvindo música, quando menos aguardo, Carol se senta em meu colo de frente comigo, com seus seios amostra, de calça jeans e tênis, meu pau saltou de desejo na hora em ver minha gata com seus belíssimos seios com os bicos bem pontudos de desejo na minha face, fico os olhando com um sorriso malicioso.

– Carolina: vem gato, vem sem esbanjar aqui, estou planejando isso o dia todo, quero ser mamada pelo meu namorado tesudo.

Passo a língua bem suavemente em cada seios nos seu lindos bicos, minha gata murmurava vai amor, que apetite desse meu namorado, eu olhava para seu lindo rosto ainda mamando, a sua satisfação de estar ali, Carol agarrada ao meu cabelo, me puxa ainda mais para meu deleite em seus peitos que chupava com calma e com tesão.

Depois de um tempo Carol já aliviará seu intenso desejo, sai do meu colo.

– Carolina: meu homem muito bem em, assim que gosto de ser saboreada, vou embora ainda mais feliz.

Veste seu sutiã e camiseta e vai embora, ficando na unidade somente Eu e Mônica, em poucos minutos desci para a Mônica ir dar sua aula e depois jantarmos tranquilamente. Ela estava toda sorridente, sentamos nas cadeiras atrás do balcão após sua última aula, conversando de boa

– Mônica: vou a um barzinho com meu noivo esta noite, daqui a pouco tenho que me arrumar aqui mesmo na unidade.

Isso já era 19:30, falei vai lá, eu cuido daqui suave, Mônica pega sua mochila e vai ao banheiro para se arrumar, passados uns 15 minutos ela sai toda arrumada, fico de boca aberta ao vê-la com um macacão curto laranja aberto nas costas, com um decote abaixo dos seios e sem sutiã, não mostrava os bicos, mas era uma visão muito bem privilegiada, com uma sandália de salto médio fino na cor caramelo e com seus cabelos solto.

Mônica vem em minha direção toda glamourosa, sinto seu perfume doce que exalava pelo ambiente, estava elegante sem ser vulgar.

– Mônica: já próxima de mim me pergunta o que achou em, estou gata, acha que meu noivo vai gostar desse meu look;

O Professor de Informática e suas colegas safadas VI

O Professor de Informática e suas colegas safadas VI

– Rodrigo: está maravilhosa demais, o seu noivo vai pirar quando te ver assim toda gata;

– Mônica: sorri, e você pirou quando me viu assim?

– Rodrigo: lógico que sim, você está uma gata, dá até tesão em vê-la assim tão gostosa e provocante;

Mônica vai virando devagar para ver todo o seu look, para de costas para mim, não me aguentei e peguei em cheio na sua bunda, ouço um gemido todo manhoso de Mônica falando que pegada em se vira de frente e passa a mão por cima do meu pênis e ali ficando e sussurrando.

– Mônica: se você quisesse, a gente se trancava naquele banheiro e me veria sem essa roupa a uns 15 minutos atrás, certeza que esse pau pularia para fora dessa roupa, e eu o chuparia bem devagar;

– Rodrigo: você sabe que é linda já te disse isso, mas hoje quem vai aproveitar é seu noivo, ela ainda passando a mão em mim;

– Mônica: hoje ainda será ele, mas quem sabe outro dia seja você certo, se aproveitando disso aqui tudo.

Eu estava estourando de excitação e ela sabia disso sentindo-o por cima da calça e me provocando como uma mulher bem atraente e safada naquele momento.

Quase dando o horário de fechar, seu noivo já a aguardava no carro, falei vai lá, eu fecho tudo aqui, ela então tá bom, me deu um beijo no rosto e foi embora rebolando, em alguns minutos a mais já fechei tudo e fui embora, no caminho para casa ficava em minha mente, até quando vou suportar não transar com Marina e Mônica, as três sempre me deixando em pura excitação a todo momento, essa fantasia ou já uma realidade que me consumia, como seria dali para frente, cheguei em casa, tomei um banho, comi algo e fui dormir.

Quando acordei na sexta-feira estava uma chuva arrebatadora, eu tinha que entrar cedo para pegar uns materiais e arrumar o estoque, uma outra unidade necessitava de algumas coisas que viriam pegar ao sábado de manhã, então vesti uma calça jeans, uma camiseta e tênis, levando na mochila um shorts, uma camiseta e outro tênis, lógico sai naquela chuva forte, cheguei na unidade próximo ao horário de abrir uns 15 minutos antes, ainda fechada e não tinha ninguém, como tinha a chave abri, entrei e tranquei de novo, fui ao banheiro para trocar de roupa que havia molhado até bem.

Estava ali só de cueca com a porta destrancada, quando Carol e Marina entram com suas roupas extremamente molhadas e me pegam só de cueca box branca.

– Carolina: Bom dia meu gatinho delicioso, que delícia;

– Marina: olha chegamos na hora certinha em, como somos sortudas em amiga.,

Já vão tirando suas blusas molhadas e suas calças, as duas com lingerie pretas, fico admirando, duas beldades ali comigo só de roupas íntimas, não haveria dúvidas que eu estava já com a excitação nas alturas.

– Marina: olhando para minha cueca, amiga olha que delícia, o Rodrigo já excitado, somos provocantes mesmo, passando a mão por cima da calcinha só para me provocar ainda mais;

– Carolina: é amiga, esse pau vive assim, sempre pronto para a minha satisfação sexual;

– Marina: se aproxima pegando por cima da minha cueca, com um sorriso malicioso e as vezes mordendo seus lábios, um dia ainda vai ser meu também, vou estar com minha boceta molhadinha esperando.

Soltou meu pênis que dava espasmos dentro da cueca com essas palavras, eu olhava para Carol, que me olhava normal com seu lindo sorriso, achando aquela situação agradável e que sabia que nos dois gostávamos e era uma faísca de desejo que nós acendíamos ainda mais para transas ainda mais emocionantes.

Marina então tira de sua bolsa uma calça de academia toda branca bem justa, uma camiseta preta e um tênis branco baixinho, veste sua blusa, sua calça foi vestindo rebolando até entrar em sua bunda arrebitada, colocou seu tênis e saiu do banheiro, Carol já estava vestindo uma calça jeans clara, já estava no seu joelho subindo, nesse momento ando depressa, indo atrás de minha namorada, dou-lhe uma pegada pela frente, Carol sussurrando ui que delícia amor, já puxo seu rosto e colo a minha boca a sua boca em um relance rápido e vamos nos beijando com um fogo, já aproveitando e colocando minha mão dentro de sua calcinha e enfiando dois dedos naquela vagina ensopada já, ficamos ali uns 5 minutos naquela posição, até saímos do beijo e eu tirar a mão de sua vagina.

Carol se vira de frente para mim, terminando de vestir sua calça agarrada.

– Carolina: esse meu namorado, eu amo quando me dá essas pegadas inesperadas e me leva ao paraíso, a cada dia mais tenho certeza que é o homem da minha vida.

Em seguida ela veste a camiseta da empresa e uma sapatilha preta, eu ainda de cueca, ela se aproxima um pouco mais e só puxa um pouco para baixo da cueca só para meu pênis saltar duro para fora, se agacha e dá uma lambida na extensão toda e um beijo na cabeça do pênis e puxa a cueca de volta ao seu lugar, quem sabe eu não o saboreie-o mais à tarde, se levantou e foi saindo do banheiro, eu já me troco e saio, já tinha alguns alunos lá, a chuva havia cessado um pouco, Carol já subia com eles para a sala, eu também subi para o estoque para meus afazeres.

Era umas dez e pouco da manhã já, Marina aparece no estoque.

– Marina: vim te ajudar Rodrigo, tem bastante coisa aqui a arrumar sim;

– Rodrigo: agradeço pela ajuda chefa, mas aqui é pequeno e um pouco apertado;

– Marina: sem problemas, aonde cabe um, cabe dois, e ainda em sua companhia, está tudo perfeito.

Eu de costas para ela, quando me viro de pé, Marina está agachada pegando umas coisas no chão e seu rosto ficou bem próximo de meu pênis, eu travei na hora, Marina começou a dar uns beijos por cima do short, que logo ela puxou para baixo me vendo de cueca somente, foi beijando e lambendo por cima.

– Marina: nossa que pauzão em, tem um bom volume aqui, de perto é ainda mais gostoso, Carol passa muito bem nessa vara grossa.

Eu estava tão excitado que quase puxei a cueca para baixo quando Carol chamou Marina lá embaixo, rapidamente ela se levanta e fala já vou Carol.

– Marina: me olha com seu olhar de safada, adorei te ajudar aqui, lambendo os lábios e você vai me ajudar e muito um dia, pode esperar gato.

Me deu um selinho e saiu, eu puxo o short para cima e pensativo essas mulheres são uma tentação mesmo, até quando vou suportar só essas provocações, aquele dilema, logo chegou a hora do almoço, troquei de roupa e fui almoçar no restaurante ali perto e a tarde e à noite, aproveitei para dar aulas de reforço a alguns alunos e assim foi a sexta feira chuvosa, mas muito fervente dentro da empresa.

Na sexta-feira depois de sair da empresa, passei na farmácia, comprei camisinha que não se pode faltar um lubrificante íntimo e fui para casa, já arrumando minhas coisas e escolhendo as roupas para a mala e algumas coisas a mais.

2592 views

Contos Eróticos Relacionados:

A senhora do parque Trianon

Para quem conhece São Paulo sabe da grande movimentação na Paulista aos domingos. Avenida aberta ao público e tem realmente de tudo, vendedores ambulantes, artistas  mostrando seu talento para os...

LER ESTE CONTO

Desejos ocultos

Desejos ocultos - Uma amizade de longa data, as famílias sempre juntas, eu e Carlos trabalhamos em áreas bem diferentes, eu engenheiro e Carlos advogado, mas temos muita coisa em comum, hábito de...

LER ESTE CONTO

Exibicionismo com o namorado no posto de gasolina

...Ele entrou no posto, parou em frente a bomba e abaixou o vidro, na mesma hora em que o frentista estava vindo ele se virou para o vidro e eu levantei minha saia deixando minha buceta que estava encharcada toda a mostra, mas como eu tinha levantado ela anteriormente, parecia que e minha saia era curta e que eu não estava fazendo aquilo de propósito, Ideal! Era isso que eu queria.

VER

Realidade Virtual vs Realidade Real III

Eu ali olhava para meu irmão alisando aquele pau quente que estava, eu o assistia lindo ali se realizando com um óculos de realidade virtual, eu já estava fervendo muito, tirei minha camisola de...

LER ESTE CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 4 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Español - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - XXX - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans - Homem Pelado

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude