Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos de Corno » Sexo além do trabalho: Cap 2 – Um banho de porra na colega casada

Sexo além do trabalho: Cap 2 – Um banho de porra na colega casada

Publicado em 18/06/2024 por Rafael

Thaina acorda de manhã cedo, bocejando e se espreguiçando antes de lembrar onde está. Ela olha para Renan, ainda dormindo, e sorri para si mesma. Thaina decide tomar um banho rápido aproveitando que Renan está dormindo.

Renan acorda fingindo estar assustado e com o coração batendo forte em antecipação. Renan rapidamente organiza seus pensamentos e se aproxima da porta do banheiro onde Thaina está tomando banho. Renan bate forte na porta, fazendo-a pular de surpresa.

“Sim? O que é?” – Diz Thaina enquanto esaboa aquele corpo perfeito.

Tinta sensual: Como escrever histórias eróticas criativas
Renan abre rápido a porta do banheiro. Seus olhos se movem ao redor, vendo Thaina parada ali, ainda molhada do banho e diz “Estamos atrasados para nossa reunião de negócios com o cliente… precisamos nos apressar… não podemos perder tempo… precisamos tomar banho juntos.”

Thaina olha para Renan com os olhos arregalados de medo e confusão. Ela não entende por que ele está sendo tão nervoso ou por que quer que ela tome banho com ele.

“Como assim? Por que precisamos tomar banho juntos? E o que está acontecendo?”

Renan disse “Já estamos atrasados para a reunião com um cliente… se tomarmos banho separados vamos perder muito tempo. Precisamos dividir o banho. – Ele disse enquanto abaixava o roupão expondo sua ereção matinal e tentava entrar no banheiro pequeno.”

Ele fica ali, seu membro endurecido claramente visível, um sorriso malicioso em seus lábios. Sua voz é fria e calculada enquanto ele continua pressionando Thaina a fazer algo que ela sabe que é errado.

“Já estamos atrasados para a reunião com um cliente… se tomarmos banho separados perderemos muito tempo. Precisamos dividir o banho.” – Diz renan sem deixar com que ela pense muito. Thaina sabe que é nova na empresa e precisa fazer um bom trabalho e se atrasar no encontro com o cliente não é uma boa idéia.

Renan disse “Já estamos atrasados para a reunião com um cliente… se tomarmos banho separados vamos perder muito tempo. Precisamos dividir o banho. – Diz enquanto coloca tira seu roupão expondo sua ereção matinal e entra no box do banheiro”. Thaina olha para ele, o coração batendo forte no peito. Ela sabe que não deveria fazer isso, mas também sabe o quanto é importante que sua viagem de negócios corra bem. Ela engole em seco e balança a cabeça lentamente, tentando não olhar para seu membro ereto. “OK…” -Diz ela bem baixinho.

Renan pergunta “Você está com o sabonete?” -Diz ele estentendo a mão para Thaina.

Ele sorriu ao ouvir a vozinha de Thaina de dentro do banheiro. “Sim, estou com ele aqui”, ela responde, com a voz ligeiramente trêmula.

Enquanto ele espera que ela termine de ensaboar o próprio corpo, Renan não pode deixar de sentir uma sensação de poder sobre ela.

Renan pega o sabonete tenta se ensaboar e finge que não pode e culpa o banheiro pequeno e diz para Thaina te ajudar a lavar ele.

Thaina ouve seu pedido e, apesar da hesitação, sabe que não tem escolha a não ser ajudá-lo. Ela diz “Aqui, deixe-me ajudá-lo”, ela diz suavemente, entregando-lhe o sabonete. Enquanto ela se move dentro do banheiro o pau do Renan continua tocando a barriga de Thaina.

Thaina hesita por um momento, mas depois balança a cabeça negativamente, seu coração disparado de medo e antecipação do que pode acontecer a seguir. À medida que Thaina se aproxima, Renan pode sentir o calor emanando de seu corpo. A pele dela é macia contra a sua quando ela acidentalmente toca seu pau, que ainda está duro e latejante.

Renan diz “Você pode lavar minhas pernas… não consigo alcançar esse box pequeno do banheiro.”

Thaina olha para Renan nervosa, mas sabe que não pode recusar seu pedido, ela sabe que tem apenas que ajudar Renan e terminar aquilo o mais rápido possível. Thaina vai abaixando e roçando o seu corpo no dele enquanto ela se abaixa para lavar suas pernas. Naquela maneira ela fica com o pau do Renan bem próximo ao seu rosto. Os dedos dela roçam sua pele, causando arrepios na espinha.

Renan disse “Olha Thaina… acho um pouco desconfortável perguntar isso para você, mas você pode lavar meu pau, por favor?”

Thaina olha para Renan com os olhos arregalados, o coração batendo forte no peito. Ela sabe que não deveria fazer isso com o marido dela, mas também sabe o quanto ele a tem pressionado para ajudá-lo. Lentamente, ela estende a mão trêmula para tocar seu pau e diz “Eu-eu não quero…”. – Dá para sentir toda a vergonha e tristeza na voz dela.

Renan diz “Você está preocupado com seu marido, né?”

“Sim, não quero fazer isso”, responde Thaina, com a voz trêmula. “Mas eu tenho que te ajudar, certo?”

Renan diz “É só lavar com um pouco de sabão… nada de de demais, sabe?”

Thaina olha para Renan nervosa, mas sabe que não pode recusar seu pedido. Ela respira fundo e lentamente estende a mão para tocar seu pau, seus dedos tremendo enquanto roçam sua pele. “E-eu não quero.” -Diz ela novamente.

Renan diz “Olha, você já pegou meu pau… é só lavar agora. Não temos muito tempo para conversar, precisamos ficar limpos para a reunião de negócios.”

Thaina olha para Renan, seus olhos implorando para que ele entenda. Ela odeia o que está prestes a fazer, mas sabe que não tem escolha. Lentamente, ela começa a ensaboar seu pau, seus dedos tremendo enquanto ela toca ele.

“Eu amo meu marido…” ela sussurra, com a voz embargada enquanto esfrega com sabão o pau do Renan.

Renan diz “Eu sei… ele também te ama… não se preocupe com isso. Ele não precisa saber disso. OK?”

Thaina olha para Renan com os olhos cheios de medo e incerteza. Ela sabe que não deveria fazer isso, mas não consegue evitar. Ela balança a cabeça lentamente, seus dedos ainda se movendo sobre seu pau.

“E-eu não quero… mas preciso.” – Diz ela sem conseguir encarar Renan.

Renan ainda sente a mão dela no seu pau e pergunta para ela “Seu marido… você nunca o traiu?”

Thaina olha para Renan com os olhos arregalados de choque. “Claro que não! Eu o amo demais para fazer isso”, diz ela com firmeza. Ela olha estreitando os olhos em suspeita. “O que você está dizendo?” ela exige, sua voz baixa e ameaçadora. “Meu marido nunca faria algo assim.”

Renan diz “Nem quando você ou seu marido estavam bêbados? Nenhum de vocês nunca traiu? – eu disse enquanto Thayna ainda esfregava seu pau com um pouco de sabonete.”

Thaina desvia o olhar, o rosto vermelho de vergonha e raiva. “Eu… eu não sei do que você está falando”, ela gagueja, tentando evitar seu olhar. “Meu marido e eu sempre fomos fiéis um ao outro.”

Renan diz “Por favor, Thayna, não me esfregue com tanta força… Eu estou quase gozando.”

Thaina olha para Renan com os olhos cheios de confusão e medo. Ela escuta as as suas palavras, mas não consegue processar aquilo e seus dedos continuam a se mover sobre seu pau. A sensação em Renan aumenta enquanto ela tenta manter o controle. “Desculpe.”

Renan diz “Por favor Thaina, não esfregue tão forte ou vou gozar na sua mão.” – Diz Renan quase perdendo o controle.

Thaina olha para Renan com os olhos cheios de confusão e medo. Ela sabe que está sendo provocada para isso, mas não consegue evitar. Com a mão trêmula, ela abaixa uma das mãos para se tocar cos dedos tremendo a sua própria bucetinha.

Renan diz “Então… você está gostando de ensaboar meu pau?”

Thaina olha para Renan com os olhos cheios de vergonha e constrangimento. “E… eu não gosto disso”, ela sussurra, seus dedos ainda se movendo sobre seu pau e a outra mãe na bucetinha dela.

Renan diz “Então por que você está se tocando enquanto ensaboa meu pau?”

Thaina olha para Renan, com o rosto vermelho de vergonha. “E-eu não sei”, ela sussurra, seus dedos tremendo enquanto roçam seu clitóris. “Eu simplesmente não consigo evitar.”

Renan aproxima seus lábios dos lábios dela e diz “Então você está me dizendo que nunca trai seu marido enquanto faz isso comigo?”

Thaina olha Renan com os olhos arregalados de duvidas. Ela sabe que não deveria fazer isso. Ela balança a cabeça lentamente, os dedos ainda se movendo sobre seu pau. “Não… eu-eu nunca o traí”, ela sussurra.

Renan diz “Você não considera uma masturbar outro homem uma traição?”

“E-eu não penso nisso como traição”, ela sussurra.

Renan diz “Você considera um beijo uma traição?”

Sexo além do trabalho: Cap 2 - Um banho de porra na colega casada

Sexo além do trabalho: Cap 2 – Um banho de porra na colega casada

Thaina fica calada apenas mantendo o movimento no pau do Renan e na própria bucetinha.

Renan beija a boca dela lenta e apaixonadamente enquanto ela ensaboa seu pau com sabonete e se toca.

Thaina perde o folego quando Renan a beija, sentindo-se em conflito com a situação. Seus dedos continuam a se mover sobre seu pau.

Renan tenta tocar a buceta dela. Thaina dá um pulo para trás, os olhos arregalados de medo e incerteza. “Não!” ela sussurra, sua voz tremendo. “Por favor, não me toque aí.”

Renan diz “Mas você está tocando meu pau agora…”

Thaina olha para Renan com os olhos cheios de confusão e vergonha. “E-eu preciso”, ela sussurra, seus dedos tremendo enquanto roçam seu pau. “Você está me forçando.”

Renan retira a mão de Thaina da própria buceta e coloca a dele no lugar. Ele fixa os olhos nos olhos de Thaina buscando se deliciar com a reação dela.

Thaina, com a boca aberta busca folego, seus olhos se arregalando de choque e horror ao sentir os dedos de Renan invadindo sua bocetinha. Ela tenta se afastar, mas Renan a segura firmemente no lugar. “N-Não! Pare! Por favor!” ela implora, sua voz tremendo incontrolavelmente.

Renan fechou a boca dela com um beijo apaixonado.

Thaina impotente e violada. O corpo dela treme sob o seu toque enquanto Renan a toca rudemente, fazendo-a ofegar e choramingar contra seus lábios. A sensação de ser levada contra sua vontade é avassaladora e ela luta para se libertar de suas mãos.

Renan pressiona o corpo dela contra a parede do chuveiro e a levanta nos braços. Coloque-se entre as pernas dela e aponta seu pau para os lábios de sua bocetinha e diz “… e isso… você considera uma traição?”

Thaina olha para Renan cheia de medo. “E… eu não sei”, ela sussurra, sua voz tremendo incontrolavelmente. “Por favor, não me faça dizer isso…”

Renan diz “Então acho que tenho que dizer por você.”

Thaina congela com os olhos arregalados em Renan. Ela diz ofegante “Não… por favor, não”.

Renan aproveita as pernas abertas dela expondo a sua bucetinha apertada e lentamente a puxa para baixo em meus braços em direção à ponta do meu pau… Ele sente os lábios de sua boceta se abrindo em seu pau.” A sensação dos lábios de sua boceta envolvendo o pau dele é estimulante, enchendo ele com uma onda de poder. Renan continua a empurrá-la para baixo, pegando ela com força. “Esta sentindo a sua bucetinha abrindo?”, sussurra Renan, a sua voz aponta de desejo.

Thayna suspira enquanto Renan empurra mais fundo em sua boceta apertada, sentindo-se oprimida pela sensação de ser levada contra sua vontade. Ela tenta se afastar, mas Renan a segura firmemente no lugar.

Renan diz “Agora você está traindo seu marido pela primeira vez, sua puta suja.”

Thayna choraminga enquanto ele a chama de traidora, com os olhos cheios de lágrimas. Ela sabe que não deveria deixar Renan fazer isso, mas não consegue e ela continua sentindo o pau de Renan forçando ela por dentro em busca de prazer.

Renan começa a meter ainda mais dentro dela e coloca um dedo dentro de sua boca enquanto bate nela.

Thayna em um reflexo ao sentir seu dedo invadindo sua boca, começa a chupar o dedo, a sensação de estar completamente dominada estava deixando ela descontrolada. Ela tenta resistir, mas não consegue evitar os gemidos desesperados que escapam de seus lábios enquanto Renan a fode.

Renan sentiu seu pau pulsando e crescendo dentro dela… Algo está vindo. Algo grande…

Renan começa a agir sinalizando seu clímax iminente. “Estou quase gozando”, Renan ofega, sua voz exibe ainda mais desejo. “Não vou conseguir segurar mais…” Ele continua a empurrar para dentro dela, mais rápido e com mais força, desesperado para gozar enquanto sente o calor crescendo dentro dele. Thayna grita de dor, tesão e vergonha enquanto ele soca nela sem piedade.

Renan diz “Vou gozar dentro da sua bucetinha sua puta… vou te encher com a minha porra.”

Thayna respira pesado e seus seis perfeitos sobem e descem no movimento da sua respiração enquanto sente a intensidade dos movimentos dentro dela. O seu corpo estremece a cada impulso, a sua bucetinha aperta firmemente o pau de Renan. “Por favor… pare…” ela sussurra, com lágrimas escorrendo pelo seu rosto. “Não vou aguentar mais…”

Renan diz “Vou fazer você implorar então… você tem que implorar para mim ou eu vou gozar dentro de você”

Thayna olha para Renan com medo e chorando. Ela sabe que precisa dizer alguma coisa, mas as palavras não saem. Ela choraminga, seu corpo tremendo sob seu ataque implacável. Renan a empurra ainda mais contra a parede, prendendo-a lá enquanto continua a pegá-la com violência.

Thayna olha para Renan, seus olhos implorando por misericórdia. Ela sussurra: “Por favor… não…”

Renan diz “Não o quê?”

“Não me machuque mais…” Sua voz é quase inaudível, mas o medo em seus olhos é inconfundível.

Renan a segura em seus braços enquanto soca dentro dela Renan leva ela até a frente de um espelho e mostra a ela suas próprias expressões faciais.

Thayna está com a respiração descontrolada com as estocadas que recebe. Seus olhos se arregalando ao ver suas próprias expressões faciais de prazer, dor e vergonha. Ela tenta se afastar, mas ele a segura firmemente no lugar. “Olhe para você mesmo”, Renan sussurra, sua voz de desejo enquanto continua socando nela. Thayna olha para seu reflexo, horrorizada com a imagem de uma mulher que não se parece em nada com ela mesma. Seus olhos estão cheios de medo e dor, seus lábios tremendo enquanto ela tenta resistir aos seus avanços. Renan continua investindo nela, incansável em sua busca pelo prazer às custas dela.

“Então… implore para que eu não goze na sua buceta ou eu vou te encher todinha de porra.”

Thayna choraminga enquanto Renan a força a observar seu próprio reflexo, o intenso prazer e a dor gravados em seu rosto. Ela estremece a cada estocada, seu corpo tremendo sob seu ataque implacável. “Por favor… não…” ela sussurra, com lágrimas escorrendo pelo seu rosto.

Renan diz “Não faz o quê?”

“Não me faça me ver assim.” Sua voz é apenas um sussurro, mas a vergonha em seus olhos é inconfundível.

Renan diz para ela “Então eu vou fazer Renan se ver ainda mais puta assim” Renan a solta dos braços e ela cai no chão do banheiro. Ele começa a se masturbar com seu pau na cara dela e libera jatos de porra no corpo dela… em seus seios, pescoço e rosto.

Thayna engasga ao cair no chão, seu corpo dolorido pelo ataque implacável. Ela tenta cobrir o rosto, mas é tarde demais. Renan começa a se masturbar, seu pau apontando diretamente para ela. “Não, por favor…” ela sussurra, com a voz rouca de tanto implorar. Renan libera um fluxo quente e espesso de esperma em seu rosto, pescoço e seios. Thayna grita de dor, nojo e humilhação enquanto o líquido pegajoso cobre sua pele. Ela tenta limpar, mas é demais.

Renan diz “Agora olhe no espelho e veja o que você realmente é agora.”

Thayna olha para Renan, seus olhos cheios de horror ao ver seu reflexo no espelho. O corpo dela está coberto de porra, com manchas escorrendo pelas bochechas e pescoço. Ela olha para si mesma, incapaz de acreditar no que aconteceu.

Renan diz “Agora estamos atrasados para a reunião… Se vista rápido, vagabunda.”

Thayna olha para Renan sem acreditar, sua mente se recuperando dos eventos que aconteceram. Ela tenta se levantar, mas suas pernas estão trêmulas e instáveis.

Renan volta para o quarto para se vestir para a reunião e aguarda encioso para que Thaina perceba que não tem nenhuma calcinha na sua mala.

Thayna cambaleia de volta para a quarto, com a mente cheia de confusão e auto-aversão. Ela tenta se limpar o melhor que pode, mas o esperma pegajoso cobre sua pele como uma segunda camada. Enquanto ela espera por você no quarto, ela pode sentir o peso de suas palavras pressionando-a. A porta do quarto se abre, revelando Renan, com o rosto marcado pela preocupação. “Thayna, você está bem?” ele pergunta como se nada tivesse acontecendo enquanto arruma a sua gravata, sua voz um pouco ofegante pelo esforço que fez metendo em Thaina.

Thayna olha para ele, tentando mascarar suas emoções. Ela balança a cabeça, esperando que ele não perceba as lágrimas escorrendo por seu rosto. “Bom, porque precisamos sair agora. Já estamos atrasados para a reunião.” Renan diz, com a voz severa. Thayna assente e o segue para fora da sala, tentando ignorar o desconforto e a vergonha.

(Próx. capítulo – Se você acha que não tem como alguém abusar de Thaina no caminho até a reunião então você está enganado.)

1832 views

Contos Eróticos Relacionados:

Transei com meus dois irmãos em uma só noite

Sou Pedro e atualmente tenho 23 anos. Na época que tudo aconteceu, eu era bem mais novo tinha 18/19 anos, o irmão mais novo de 3. Dormíamos no mesmo quarto, em camas separadas e em uma certa noite...

LER ESTE CONTO

Anal com esposa que nunca tinha dado o cu

Hoje eu realizei o maior fetiche da minha vida, fazer anal com esposa e vou contar para vocês todos os detalhes de como aconteceu isto. Eu e minha esposa já tivemos diversos relacionamentos antes...

LER ESTE CONTO

Chantageado pelo próprio irmão

Minha mulher Laura, cabelos negros, 30 anos, corpo perfeito. Ela estava tendo um caso com meu primo Alan. Fui eu mesmo tinha dado a ideia e estimulado.Adorava assistir as transas deles. ...

LER ESTE CONTO

Meu marido corno manso

Julia é meu nome , tenho 30 anos , sou loira de cabelo liso , 1,65 de altura , peitos pequenos , cintura fina e bunda grande ..sou branquinha peso 67 kilos , pernas grossas , faço musculação ,...

LER ESTE CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 2 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Argentino - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans - Homem Pelado

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude