Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos Gay » Meu primeiro sexo grupa com seu Wilson

Meu primeiro sexo grupa com seu Wilson

Publicado em 28/03/2024 por Megalopta

Meu primeiro sexo grupa com seu Wilson, seu filho e sua nora

Dando continuidade ao conto anterior, assim que eu Flora voltamos para a sala onde nosso anfitrião, seu Wilson e seu filho Pedrão namorado de minha amiga “Flora” que me convidou para passar aquele fim de semana na mansão daquele cinquentão maravilho, que havia socado no meu cu, como boas vindas em sua suíte no andar de cima de sua mansão, de frente para uma das belas praias de Região dos Lagos, Rio de Janeiro e durante o jantar, com  ele usando apenas um roupão, sem cueca, com a pica dura; eu sentado sobre seu colo, vestindo uma camisolinha preta; ao fingir que estava  escolhendo alguns legumes da salada  nas travessas sobre a mesa, debruçando e empinada a bunda e o cu aberto me colocando ao seu dispor.

Ele adivinhando os meus desejos, com a mão sob a mesa colocou meu fio dental de lado, apontou a sua chapeleta no meu cuzinho, em fui sentando recebendo aquela trozoba grande, grossa, cheia de artérias com uma chapeleta arredondada, que foi invadindo a minha entranhas, enquanto conversávamos; até eu senti seus pentelhos roçar no rego da minha bunda; me dando saber que sua pica estava toda dentro de mim. Passamos a jantar e conversar com aquela coisa descomunal em  minha entranhas, sendo consolado por minha amiga que devido as minhas feições sabia o que estava ocorrendo, sentada ao meu lado, sorrindo e segurava forte uma das minhas mãos, ao vê os meus olhos se encher de lagrimas.

Após tudo isso, voltamos do toalhete e ao adentra o salão de jantar onde os pai e filho um pouco alegres em demasia, devido as taças de vinhos consumidas; eu voltei a sentar no colo do seu Wilson, Flora quando foi sentar no seu lugar ao meu lado seu namorado, ele se voltou para mordomo, (que estava tentando a tudo, conter sua excitação, ao me ver tudo que ocorria durante a refeição, posicionado no canto do salão), disse: seu Alfredo, o senhor pode se recolher, deixa que nós damos os nossos jeitos!

Wilson sorrindo se virou para mim e para  Flora e disse: meninas, agora podemos ficar a vontade e ninguém é de ninguém!

Eu olhei para Flora, para minha surpresa ela disse: por mim tudo bem!

Pedrão olhou para mim e indagou: e você Lu?

Eu olhei para seu Wilson e ele disse: eu sou igual macaco, meu negocio é sacanagem!

Eu, meio sem graça, disse: confesso que não esperava, mas tudo bem!

Todos passaram a tirar suas roupas, ficamos completamente nus; não tinha como não admirar o corpo do Pedrão, com uma pica de menor tamanho e grossura do que a do seu pai, seu Wilson, “meu cinquentão”; mas, demostrando maior vigor que dava demonstração toda a sua jovialidade.

Se levantou, minimizou a luz, ligou o som em playlist de musicas sexual, passando a afastar as suas cadeiras da mesa, criando um espaço entre elas e a mesa; sentando sobre as cadeiras, colocou nos colocando entre as suas pernas, com os nossos rostos voltados para eles, passando a aperta nossas bunda durinha, empinada.

Seguraram as mãos, girou nossos corpos, debruçando sobre a mesa, com as nossas bundas voltada para eles; eu e Flora passamos a cavalgava suas picas.

Seu Wilson se levantou, apontou sua chapeleta no buraco do meu cu, e com um socado seca e forte me fez gemer: aaaiiii meu cu meu gostoso!

Pedrão com  o seu corpo assistindo o corpo de Flora subindo e descendo em sua pica, seu pai com a pica entrando e saindo das minhas entranhas, passou a segurar na minha anca;  passando a coordenar os movimentos dos nossos corpos com sua duas mãos, Flora subia e descia, hummm, hummm meu amor!

Wilson socava no meu cu e murmurava:  isso minha Mona abri esse cu, assim, hummm, hummm!

Eu murmurava e gemia, que pica gostosa meu macho, mete, mete no meu cu, assim, assim!

Os nossos corpo se tornaram um só, passando a gemer de uma forma unisse-la, compassada e no mesmo tom; até que Flora disse: vou gozar: huuuuuuu, huuuuuu, assim meu macho, assim meu sogro, (se esfregado no meu coroa, seu sogro).

Seu Wilson passou a aumentar a velocidade, força e profundeza de sua estocada do sua pica no meu cu; me fazendo implorar: goza meu homem, está ardendo muito, goza, goza, aaaiiiiiiii,  aaaaiiiiii meu cu! Vai enche o meu cu com sua porra, vai, vai; me fazendo rebolar como uma puta naquela pica maravilhosa, até que gritou MINHA BIXA ESTOU GOZANDO! HUUUUUUU!   HUUUUUUU! HUUUUUU!

Eu passei a apertar meu cu, estrangulando aquela trozoba até sentir a última gota de sua porra se expelida nas minhas entranhas; ficando em pé, e com o jatos emundei a mesa de porra do meu grelinho de bixinha realizada.

Na mesma hora, meu Wilson sentou sobre a mesa com as pernas aberta e sua pica a meia bomba e disse: meninas é hora de você limpar as nossas picas sentindo os gostos uma da outra; eu sem entender olhei para Flora, ela saiu de cima do colo do Pedrão, colocou uma cadeira voltada para o meio das pernas do seu Wilson, sentou e passou a chupar sua pica como uma puta de beira de estrada, em quanto ele se contorcia sobre a mesa, murmurando: hmmmm minha nora, assim que boca gostosa!

Isso limpa a pica do seu sogro, assim, assim, hummmm, hummm!

Pedrão com a pica dura como uma tora de madeira, me puxou de sobre a mesa, me colocando de joelhos sobre o tapete, me agarrou forte pelos meus cabelos, cheios e cacheados, me fazendo abocanha aquela pica com gosto de mistura porra de pica e de buceta da minha amiga, Flora.

Me levando a loucura, com os olhos lagrimejando, engasgando com aquela pica batendo no fundo da minha garganta, me deixando praticamente sem folego até que segurou a minha cabeça com força, como a Flora chupando a pica do seu Wilson, sem nada presenciar, até que Pedro encheu minha boca de porra, me fazendo engolir sem perder nem uma gota; eu passei a limpar deixado aquele caralho lindo e lustroso.

Flora, também realizou a sua tarefa com destreza, deixando a pica do seu Wilson brilhate; com um sorriso olhou para o Pedrão e indagou: você não gozou na boca da Lu, gozou?

Ele: não, claro que não, você conhece as normas, podemos foder, mas, gozar só pode cada qual com seu parceiro; Pedrão olhando para seu Wilson, perguntou: e você papai, gozou na boca da sua nora meu amorzinho?

Wilson: com cara de safado, respondeu: você acha que eu seria capaz de gozar na boquinha da minha nora, beijando a boca dela, passamos todos a gargalhar.

Eu pensei: “são todos uns depravados”

Permanecemos todos deitados sobre o tapete, eu com a cabeça sobre o tórax do seu Wilson e Flora sobre o tórax do Pedrão todos com os corpo nus e unidos; eu e Flora acariciando as picas  dos nossos machos e olhando e sorrindo com nossas caras próximas uma da outras, até que, Flora olhando nos meus olhos, indagou: Lu, possa fazer uma pergunta?

Meu primeiro sexo grupa com seu Wilson

Meu primeiro sexo grupa com seu Wilson

Eu sorrindo disse: pode, mas sei que vem merda!

Ela: sorrindo indagou: como você com essa bundinha magrinha, aquenta a pica do sogrão com esse tamanho e grossura no seu cu, passando a segurar e dividindo comigo a pica daquele cinquentão gostoso.

Eu: nos Monas, nascemos para dá o cu minha amiga, sabe que nos não temos bucetinha para satisfazer os nossos machos, então nos aperfeiçoamos na arte de relaxar e deixar a pica entrar!

Ela: puta que pariu, deve doer  pra caralho!

Eu: no inicio dói um pouco, mas com o tempo você vai acostumando!

Ela: a pica do meu amor que bem menor que a do sogrão eu não aguentei, dirá essa coisa descomunal, balançando a pica do seu Wilson que já estava dura como ferro.

Eu: não quer tentar?

Ela: eu quero, olhou para Pedrão e disse: vem Pedrão vamos tentar, a Lu vai nos orientar!

Eu: não, para que eu possa orientar, você vai ter de dá para o meu coroa com essa pica maravilhosa, segurando a mão dela em torno da pica do seu Wilson.

Ela, olhou para Pedrão e disse: e ai amor?

Ele: você que sabe, meu amor!

Eu: peguei ela pelo braço e disse: vamos ao toalhete!

Entramos no toalhete gargalhando, eu fui logo perguntando: Flora sua putinha, tem certeza que quer dá esse cu para Wilson, o homem é um cavalo!

Ela: eu vi Lu, eu estou com queixo doido de chupar aquela coisa, mas eu quero; quem sabe assim o Pedro aprende a gostar de cu, ele parasse que tem nojo e eu sou louca para gozar pelo cu!

Eu sorrindo disse: mas, ele também é bem gostosinho!

Ela: eu sei, mas ele me trata como se eu fosse de porcelana, eu quero um  macho que soca forte e fundo; um macho que soque na minha buceta e no meu cu, como meu sogrão socou no seu!

Eu: então tudo bem, antes de voltamos para a sala, você vai fazer uma chuca neste cu, deixar ele limpinho; na hora da penetração, o segredo é você está com o cu excitado e  relaxado; procura se desligar do momento da penetração, momento que a chapeleta ultrapassar os seus músculos  esfíncter externo e interno por você vai sentir uma dor aguda, como ele é experiente, com certeza vai dá uma parada na penetração até a sua dor da lugar ao tesão; agora tem um detalhe que vai ficar a sua escolha!

Ela: qual Lu, fala logo deixa de mistério!

Eu: você que tem que procurar escolher de que forma que você quer ser penetrada, sob o seu controle ou sobre o controle dele, com total submissão!

Ela: como assim!

Eu: sorrindo pensei “essa menina não sabe nada sobre servi a um macho”, continuei: se você deseja ter o controle sobre as estocada da pica do seu macho no seu cu, você tem que procurar posições que possa controla-lo, exemplo: cavalgando com o cu, controlando o sobe e desce, de ladinho, onde você pode controlar o entra e sai, colocando uma das mãos sobre seu tórax ou abdome. Porém, se você ficar de quatro, com o cu aberto para ele, o domínio vai ser todo dele, ele vai socar como quiser, sem você poder controlar até encher suas entranhas de porra, entendeu?

Ela sorrindo; tudinho amiga!

Ao chegar na sala, Pedro perguntou a sua amada:  e ai amor, vai desistir ou não?

Ela sorrindo, disse: desistir, essa palavra não existe no meu vocabulário; ficando de quatro sobre o tapete, com a bunda aberta, e o cu exposto e disse: vem sogrão, ensina ao seu filho como se come um cu!

Eu empunhei a pica do seu Wilson, e disse Pedrão abre a bunda dela: vamos vou fazer as honra, ele arreganhou sua namora eu coloquei coroa, sobre o corpo da Flavia, como um cavalo cobrindo uma égua; Wilson agarrou os cabelos louros, longo e lisos, dividido em duas tranças enrolando uma em cada uma de suas mãos, eu encachei a chapeleta no buraquinho rosado da minha amiga e disse: relaxa amiga!

Seu Wilson ao mesmo tempo que deu um puxão nos cabelos, puxando o corpo dela contra o seu, deu uma estacada forte, funda, penetrando um bom pedaço de pica na entranhas da minha amiga, fazendo ela gritar: AAAIIIIII MEU CU, PUTA QUE PARIU!

AAAIIIII, AAAIIIIII, LU MANDA ELE TIRAR, MANDA, MANDA!

Seu Wilson como se estivesse punindo uma infratora, disse: nada disso sua putinha, não queria saber como é dá o cu para um verdadeiro macho, agora aguenta sua vagabunda, eu só vou parar depois que encher esse cu de porra!

Eu: calma amiga, relaxa; seu Wilson espera um pouco até ela acostumar com essa sua pica descomunal, homem!

Flavio visivelmente nervoso, disse: calma amor a dor já vai passar!

Após alguns minutos, a dor foi passando e ela passou a rebolar e seu Wilson passou a fazer um movimento lento de vai e vem, aprofundando a cada entrada,  a cada estocada até que entrou aquela trozoba toda no cu da Flavia, e ela passou a implorar: hummmm, assim gostoso, soca, soca, quero ela toda dentro de mim, assim, assim, hummmm, hummmm, gostoso!

Como eu estava sentado segurando a cabeça dela, Pedrão trouxe sua pica para junta ao meu rosto eu passei a beijar, até que abocanhei aquela pica linda, jovem, fazem ele murmurar: isso Lu, chupa minha pica, vai chupa, chupa!

Eu já cheio de tesão, fiquei de quatro, abri a bunda expondo meu cu para ele e disse: vem mostra que você é um bom aluno!

Ele passou a socar sua pica no meu cu, meio fora do ritmo, mas com muita rigidez e força, me fazendo murmurar: assim, Pedrão, você é um bom aluno, hummmm, hummmm que pica gostosa!

Passando a ecoa pelo sala os nossos urros de dor e prazer: aaaaiiiiiiii, hummmmmm, huuuuuuu, pica gostosa, cu gostoso assim arromba os nossos cus, seu filhos da putas, assim, assim!

Wilson olhando para seu filho, disse: isso, mostra de quem você é filho, arromba essa bixa, que eu vou arrombar a sua namoradinha toda, essa putinha gostosinha!

Flora chorando: murmurava: aaaaiiiiiii meu cu seu velho gostoso do caralho, isso estou com o cu em brasa, seu safado, soca, soca mais, isso assim, assim, aaaiiiiiiiii vou gozar, estou gozando meus machos! huuuuuuuu, huuuuuuu!

Após a Flora cair sobre o tapete praticamente sem folego, com o cu aberto e escorrendo um filete de sangue e porra; ele tirou do cu dela e enfiou na minha boca, me fazendo sentir aquele gosto azedinho de cu, porra misturado com sangue; até ele encher a minha boca de porra e seu filho quase que ao mesmo tempo o meu cu, me fazendo mesmo com a boca cheia murmurar: huuuuuu, huuuuu, hmmmm, hmmmmm, gostosos, vocês são maravilhosos!

Passando a sentir os pesos dos corpos daqueles machos que desabaram sobre o meu corpinho mignon.

Flora com os olhos cheios de lagrimas, mas feliz da vida, perguntou gostou sua bixinha!

Eu: sorrindo, respondi: adorei amiga!

2770 views

Contos Eróticos Relacionados:

Saí com uma travesti e gozei no cuzinho dela

Saí com uma travesti e gozei no cuzinho dela loucamente. Vou lhes contar como foi a minha primeira vez com uma putinha trans. Uma delicia de vadia dos peitos grandes gostosos e uma bela bunda enorme....

LER ESTE CONTO

Incesto gay com meu pai

Incesto gay com meu pai - Um período de harmonia, uma família feliz, mas infelizmente tudo desmoronou quando meus pais se separaram, na época eu estava com 9 anos, não conseguia saber o real...

LER ESTE CONTO

Eu e meu professor de matemática

Vou contar uma história de quando eu tinha 18 anos, que aconteceu entre eu e meu professor de matemática. Estava no último ano do ensino médio e tinha levado um pé na bunda do babaca do meu...

LER ESTE CONTO

Brincadeira com Uber depois da pousada

Chegou o dia de deixar a pousada e a gente com toda aquela aventura na memória , sempre se excitando lembrando dos detalhes e confessei a ela que não via a hora de rolar uma brincadeira com...

LER ESTE CONTO

5 - Comentário(s)

  • Megalopta 21/05/2024 15:14

    Acabei de escrever outro conto sentado no colo do meu porteiro, com sua pica maravilhosa enterrada no meu cu. Huuuuuu, huuuuuuu, que pica gostosa, assim seu Joaaquim soca, soca meu gostoso!

  • Megalopta 04/04/2024 12:29

    Estou digitando o próximo conto recebendo as estocadas do caralho do office boy de vinte aninhos que minha mãe mandou para fazer a entrega do seu cartão para eu comprar as nossa fantasia da festa de sua amiga travesti, hummmm, assim, soca no meu cu, gostoso! Huuuuu, tô gosando!

  • Megalopta 04/04/2024 12:28

    Estou digitando o próximo conto recebendo as estocadas do caralho do office boy de vinte aninhos que minha mãe mandou para fazer a entrega do seu cartão para eu comprar as nossa fantasia da festa de sua amiga travesti, hummmm, assim, soco no meu cu gostoso! Huuuuu, tô gosando!

  • Megalopta 04/04/2024 12:27

    Estou digitando o próximo conto recebendo as estocadas do caralho do office boy de vinte aninhos que minha mãe mandou para fazer a entrega do seu cartão para eu comprar as nossa fantasia da festa de sua amiga travesti, hummmm, assim, sico no meu cu gostoso! Huuuuu, tô gosando!

  • Megalopta 02/04/2024 17:43

    Meus amores, a cada conto que escrevo neste site, gozo muito sem tocar na minha piquinha sempre sentado no colo com a pica de um macho viril enterrado no meu cu; está sendo os melhores momentos de minha vida. Espero que você gozem muito também.

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 2 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Argentino - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans - Homem Pelado

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude