Menu fechado

O exibicionista na massagem tântrica

Meu nome é Márcia, sou esteticista e tenho 27 anos, vou relatar a experiência que tive com o exibicionista na massagem tântrica. Sou morena, tenho olhos claros e já sou casada há 4 anos. Trabalho com massagem tântrica e, em todos esses anos, acabei lidando com vários tipos de homens e mulheres exibicionistas, mas devo dizer que ajo de forma profissional e guardo os relatos na cabeça para sempre voltar a escrever sobre eles.

Numa terça-feira, eu só tinha 1 cliente para atender perto do final da tarde. Foi aí que eu aproveitei para deixar a papelada toda organizada para o dia seguinte, lá no consultório. Quando estava na metade, escutei a porta abrir. Dei de cara com um homem alto, moreno e que sorriu pra mim. O nome dele era Renato e tinha 32 anos.

Ele me falou que precisava de uma massagem pra melhorar a relação que ele tinha com prazer e também para deixar as coisas mais fáceis com a esposa dele. Eu disse que trabalhava com aquilo e tudo o mais, já tinha experiência na área e poderia ajudá-lo, sim, a retomar as atividades dentro do relacionamento dele.

O exibicionista na massagem tântrica

O exibicionista na massagem tântrica

Pedi uns momentinhos só pra conseguir terminar de verificar os documentos e logo o apresentei o estúdio, mostrando a sala que eu tinha para atender aos clientes. Ele gostou bastante do local, até elogiou, e se sentou na cadeira. Na hora que fui fechar a cortina, que dividia a recepção do local da massagem, ele disse que não precisava.

Claro que eu estranhei no começo, mas logo entendi onde ele queria chegar. Como é um cliente, não posso deixá-lo descontente e tudo mais. Peguei um colar de pérolas e enrolei em volta da mão, esperando que o Renato tirasse a própria roupa para que pudéssemos começar.

Quando ele sentou comecei a massagear o pênis dele devagar, dando um certo foco na cabeça. Já notei que ele ficou bem relaxado e até fechou os olhos, o que significava que estava funcionando. Fiz tudo com muito cuidado e devo confessar que o pau dele era bem maior do que o dos outros clientes que já atendi.

Naquele meio tempo da massagem, a cliente que faltava atender ficou parada, encarando, mas Renato pareceu gostar ainda mais daquilo, tanto que gozou. Só sei que foi uma bagunça e eu tive que limpar toda a cadeira depois disso.

Veja outros contos de exibicionismo abaixo:

Casada exibindo a buceta no estúdio de tatuagem

Sexo na academia com a rabuda gostosa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.