Menu fechado

Transei com minha vizinha

Transei com minha vizinha e vou contar tudo pra vocês nesse conto de sexo. Meu nome é Arthur e eu tenho 32 anos. Já estava há um tempo com vontade de comer minha vizinha, principalmente porque ela é uma safada. Vive de calcinha perto da janela e estende as roupas no varal com uma camisola bem curta. É claro que faz tudo isso só pra eu ver e ficar doido de tesão. Um dia desses, eu não resisti e fui atrás.

Fui na casa dela com o pretexto de pedir um pouco de açúcar emprestado, a própria investida clichê. Ela me olhou de cima abaixo, mordeu o lábio e disse que eu podia entrar. Fiquei sentado na sala, encarando aquela bunda enorme balançando enquanto ela andava até a cozinha.

Quando ela voltou, me entregou uma xícara grande com açúcar e sentou do meu lado, acariciando minha perna. Eu dei um sorrisinho pra ela e tentei dar um beijo. Quando ela correspondeu, já sabia que tinha o passe livre pra começar a brincar com aquela mulher que me deixava louco.

Transei com minha vizinha

Transei com minha vizinha

Subi a camisola dela e passei a mão por cima da calcinha. Afastei o tecido um pouco pro lado e meti dois dedos. Comecei a fazer uma massagem, sentindo ela ficar bem molhadinha na ponta dos meus dedos. Aquilo estava mesmo uma delícia.

Ela pegou no meu pau enquanto eu a dedava, fazendo aquela troca de carícias, mas quando já estava duro, ela subiu no meu colo e começou a rebolar. Minha calça ficou molhada por causa daquela bucetinha gulosa e me deixou todo arrepiado. Já abaixei aquela calcinha e mandei sacar minha rola pra fora.

Quando ela sentou, me segurei na bunda dela, forçando pra baixo, pra meter até o fundo. As reboladas daquela mulher me deixavam completamente louco. Ela puxava meu cabelo, gemia no meu ouvido e me deixava chupar aqueles peitos enormes, mas não parava de sentar.

Precisei me segurar muito pra não gozar muito rápido, principalmente porque a mulher era muito gostosa. Aproveitei pra massagear o grelinho dela com o polegar enquanto eu gozava. Quanto mais os gemidos ficavam intensos, mais eu sabia que o orgasmos estava chegando.

Em poucos minutos, ela deixou o meu pau todo babado. Voltei pra casa com uma xícara de açúcar e uma boa foda.

Veja outros contos de sexo abaixo:

Dei minha buceta no banheiro do trabalho

Transei com a gostosa que conheci no Tinder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *