Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Conto Erótico » Contos Eróticos de Fetiche » Minha puta dando pra outro

Minha puta dando pra outro

Publicado em 07/07/2023 por Cacheada

A cada novo encontro com ela, a cada conversa, a cada aventura que ela me conta, mais meu tesão naquela morena aumenta. É proporcional às provocações que ela faz em mim… e ela nunca para de provocar. Se ela achar ruim, algum dia, minha safadeza, a culpa é toda dela! É inexplicável a explosão que ocorre dentro de mim diante de tamanha beleza e safadeza. É uma combinação perigosa, pode ser mortal, pode assustar a muitos (como ela mesmo já confidenciou a mim sobre seus ex’s), mas para mim era a mulher perfeita. Nosso fogo combinava e alcançavam níveis juntos que, sozinhos, nunca conseguiríamos alcançar por conta própria. Ela consegue ser séria, carinhosa, uma profissional excelente (e que a admiro muito por isso, por ser muito estudiosa, concentrada, pé no chão, com uma ótima gestão de tempo), e ao mesmo ser uma excelente safada, puta, cachorra, devassa e fogosa. Sempre me surpreendendo a cada descoberta, pois eu não fazia ideia do que havia no interior daquela mulher em termos de safadeza e ousadia! Bem, não até agora. É tão lindo ver como ela explora sua sexualidade sem pudor, sem barreiras, sem tabus, que até a forma como ela se mostra e se entrega para mim é extremamente único. O sexo alcança outro patamar com ela. Ela é amiga, conselheira, amante, atriz pornô e puta, tudo numa só mulher. Seu corpo escultural, seus seios enormes, sua bunda grande, sua buceta quente, seus lábios carnudos e sua pele morena-bronzeada, são um combo de felicidade. Quando a tenho em minhas mãos, entregue à mim, sinto uma forte sensação de poder: tudo isso é meu e nada me abala, nem mesmo vê-la com outro homem.

Vocês não fazem ideia de como essa mulher é perfeita e linda sentindo prazer. É uma cena maravilhosa e adoro vê-la assim sempre. Ela não reprime seus sentimentos e desejos, pelo contrário, sempre faz questão de se mostrar, de me mostrar o seu prazer, como se sente, sempre diz o que lhe dá prazer, mostra como gosta, ela é daquelas que pega na sua mão e lhe mostra o caminho e eu claro, vou seguindo o caminho sempre disposto a satisfazer os seus desejos e realizar suas fantasias, da mesma forma ela vem realizando as minhas e apesar de ter uma ou duas em que ela fica meio resistente ou eu diria mesmo com ciúmes, ainda assim ela entra no jogo de sedução e provocação. Nosso sexo sempre começa, antes de tudo, nas nossas mentes. É como se a preliminar fosse a mútua provocação de nossas imaginações. Nossa reciprocidade na safadeza é notável, digna de ser registrada em textos, e um provoca o outro cada vez mais, como num jogo sem regras, onde ambos ganham. Por mais que ela não demonstre muito interesse em alguma fantasia minha (ao menos não explicitamente ou talvez não no mesmo nível), ela sempre me envia contos eróticos, vídeos, imagens, gifs, me provocando o tempo todo. Através de perguntas aparentemente inocentes, se eu irei gostar disso ou daquilo, ela carrega uma carga de provocação implícita que, por Deus, eu fico louco de tesão. Duas fantasias que pra mim seria o auge da minha sexualidade é vê-la sendo puta e sentindo prazer com outro homem, bem dotado, vê-la bem puta assim como ela é comigo (e aí eu poderia tanto olhar, apenas vê-la transando com outro para ver como ela age, ou participando e vê-la ativamente transando com dois homens). A outra seria fazê-la assistir uma transa minha com outra mulher (e até deixaria escolher a indivídua), comendo sem dó e fazendo-a se engasgar no meu pênis (com ou sem interação entre ambas – confesso que tenho uma curiosidade de ver outra mulher mamar seus seios, de preferência uma mulher igualmente hétera, porém curiosa, que reconheça a tal ponto a superioridade do seios da minha morena, que se proponha, através de uma sucção curiosa e inocente, dar prazer àqueles seios). Em ambas a minha atenção seria focada nas reações da minha morena, ao prazer dela, era o ponto central que mais me excitaria. Porém, não fico cobrando nem tocando nesse assunto o tempo todo, apenas envio fotos e vídeos, porém são raras as ocasiões. A depender da reação dela eu cesso o assunto e só começo novamente quando estou com muito tesão (sabe aquelas vezes que o tesão fica tão gigantesco e fora de controle que até dói? E aí tu fica totalmente “fora de si”? rs). A intenção é que ela saiba que eu gostaria de realizar essas fantasias com ela e ela já está ciente. Na verdade já declarei pra ela que no dia que ela quiser a gente faz, ou seja, está mais do que ciente, está convidada e com carta branca rs. Aliás, uma vez ela até comentou uma espécie de “plano” ou “condição”, que deveríamos fazer em outra cidade ou com alguém que não conhecemos ou alguém de passagem pela cidade ou até um profissional do sexo. Ou seja, ela havia pensado (ela é uma pessoa bem pragmática, que adora planejar tudo, não gosta de surpresas ou improvisos, ou seja, se ela planejou, por mais básico que tenha sido, é sinal que em algum momento ela parou para pensar nisso e penso “e se…”)… rs Quem sabe assim eu seja surpreendido por uma resposta positiva algum dia desses.

Minha puta dando pra outro

Minha puta dando pra outro

Um belo dia enviei um vídeo, como quem não quer nada, onde uma mulher era penetrada de ladinho por um dotado, enquanto o seu macho assistia tudo de pertinho, dando apoio com beijos para a mulher. Na verdade eu queria só compartilhar uma cena que achei linda, interessante e que resumia muito o que pensava a respeito dessa aventura sexual: o foco no prazer feminino. Eu amava esses vídeos que focavam na mulher e/ou no casal, e esse em especial o comedor nem aparecia, era oculto pelo enquadramento da câmera, que somente mostrava um pênis grande a penetrar, por trás, a mulher. Era como eu visualizava esse fetish, onde o terceiro nada mais era que um consolo mais realístico (mais vantajoso que os brinquedos de plástico que ela já havia reclamado no passado, que eram duros e sem graça, e até gelados né?) e automático  e que respondia por comando de voz…rs! O foco era no casal e no prazer da mulher. Mas para minha surpresa ela me respondeu: “tô vendo que seria mais fácil eu ver vc com outra mulher (o que eu ia adorar, inclusive kkk ela falou isso para dizer que seria impossível, pois os ciúmes que ela tem são enormes), do que eu fazer isso aí, não me vejo assim (engraçado a fala dela, ela não se via, mas via as atrizes né? rs).”  Ela sempre me surpreendendo e eu sempre admirava essas interações dela, adorava ouvir os sentimentos dela. Afinal, não basta que um goste, tem que ser os dois. Mas as respostas dela começavam a ser mais diferentes e provocantes, pra quem dizia que nunca se veria daquela maneira, fez uma coisa impensável um certo dia desses: em mais uma de nossas longas e apimentadas conversas, me enviou uma foto ou um Gif (não lembro ao certo) de uma mulher de quatro, com a bunda empinada, chupando um macho enquanto era fodida por trás por outro e me inqueriu: “Você quer uma foto assim é?!”. Fiquei estupefato, o coração acelerou e busquei ar. Há de se falar que ela estava no horário do trabalho ou almoço e havia semanas que eu não havia tocado nessa fantasia. Ou seja, a safada pensou nisso sozinha e quis me provocar, em puro estado de safadeza dela. Pensei comigo: “que puta, eu sei que ela quer. Eu sinto que ela tem curiosidade, que quer fazer nem que seja para fazer só para matar a curiosidade. Sei que ela adora um proibido, uma aventura, uma loucura, uma história para marcar, uma lembrança picante. Sei que ela aguentaria, pois seu fogo é enorme, igual sua bunda e seios rs! Parece que ela quer e só não tem coragem, talvez por medo do que eu possa pensar dela? Ou medo de se viciar? rs” Amo quando aquela morena me envia links, fotos, vídeos… São tantas mídias que resolvemos criar um Twitter onde podíamos acompanhar mais pessoas reais. Adoramos pornô, mas pessoas reais também são uma forma interessante de extravasar nossa safadeza. Não substituir, mas realçar nosso fogo ainda mais. No Twitter tinha uma mulher escritora, Laura, que quando vi imaginei que ela ia gostar, pois a mesma se denominava “Uma mulher cheia de desejos! ❤ Contos de uma aspirante a escritora! Espero que gostem!”, exatamente como ela (poderiam ser amigas) rsrs. Ela me conhece bem (escreveu um conto de fantasia onde ela emulava a mim relatando em primeira pessoa e eu achei que tinha sido eu a escrever, de tão realístico e assertivo ela havia sido), sabe bem como me provocar sem se importar com hora ou lugar onde eu esteja, é sempre bom ser surpreendido por ela com todo seu fogo e safadeza. Tem algumas imagens que ela não curte muito, as exibicionistas por exemplo, prefere aquelas que mexem com sua imaginação e sua última confissão foi que, o que mais lhe excita ao ver um pornô são os gemidos e me enviou um vídeo de uma loira sendo fodida por dois “negão”, ela disse que quase gozou só em ouvir e que começou a se tocar e assim gozou. Eu amo quando ela me envia vídeos que a fizeram gozar, meu sonho era ver todo seu histórico do XVideos no celular, e me tocar imaginando que cada cena a excitou rs. Compartilhei da mesma excitação quando abri o vídeo, o encaixe gostoso de uma esposa safada, o gemido forte, bem a cara da minha morena! Só não curti muito o marido, que estava de roupa e nem se tocava! Repliquei que eu faria diferente, estaria bem pertinho, me tocando bastante, e xingando ela, batendo! Sobre essa prática, ela já confessou também que fica muito excitada quando vê essas cenas (eu fiquei surpreso em saber que ela já havia visto vídeos onde uma mulher transa com duas rolas antes, por conta própria), mas que não teria coragem kkkkkk. Ora, ela também não tinha coragem antes de fazer anal, né? rs Ao menos, em meus sonhos e ‘punhetas’, ela tinha bastante coragem, até mais que as atrizes pornô meio paradinhas. Ela disse que não chegaria a ser uma fantasia. Será?!

Numa noite de sábado estávamos em casa transando loucamente enquanto esperávamos o entregador com nosso jantar. Quando o mesmo chegou fui receber de pau duro mas consegui escondê-lo direitinho. Enquanto eu recebia o percebi que ele olhava muito fixamente para dentro da casa e deu uma apalpada em seu pau e mordeu os lábios. Quando olhei para trás era ela, somente de calcinha, com seios à mostra. Quando a vi quase não acreditei! Então ela foi se aproximando, e a cada passo que ela dava meus batimentos aceleravam. Ela estava linda, com seus cachos já bem bagunçados, o entregador não tirava os olhos dos seios dela, ele estava babando, parecia estar chupando aqueles peitões em pensamento. Ela chegou me abraçando por trás e apalpou meu membro que ainda estava bem duro. Nesse momento o rapaz tomou um susto quando eu lhe disse “ei amigo, valeu, obrigado!” E percebi que ele estava excitado pois já havia um volume dentro de sua calça. Eu quis me apressar mas ela me segurou e disse: amor, porque não o convidamos para comer com a gente? Poderíamos realizar aquele desejo seu, o que você acha?! E falou no meu ouvido: aproveita que hoje EU TÔ BEM PUTA! Que tesão vê-la se autodenominar como tal.

Então ela colocou a cabeça para fora da garagem e chamou o rapaz: moço, venha jantar com a gente. Estendeu a mão e ele entrou sem pestanejar, claro. Que homem em sã consciência negaria um convite feito por ela e nas condições em que se encontrava?! Então eu a puxei pela cintura e perguntei se ela tinha certeza daquilo e ela com o sorriso muito safado disse: ué, você não queria tanto ver outro cara comendo sua putinha? Não queria uma mulher puta? Então, hoje eu serei essa mulher e realizarei sua fantasia, seu desejo, quero vê-lo feliz e satisfeito com isso, meu amor. E espero que seja gostoso! Pensei: que vagabunda! Ela gostou foi do cara, ela quer é ele, dar pra ele e fica com essa conversa de realizar fantasia minha. Então ela me perguntou outra vez: e então amor, vamos ou bora? Está com ciúmes? (Toda debochada). Respondi: não é isso, mas eu não esperava, não foi nada conversado, combinado e já é a terceira vez que esse cara faz entrega aqui, amor isso não vai dá certo. “Está com medo de que? Dele sair espalhando, dele viciar em sua puta ou ela nele?! exclamou, com o sorriso mais safado estampado no rosto! Que descarada, não basta ser puta, ainda tira onda. Dei um tapa em sua bunda bem forte, para mostrar quem manda, mas parece que isso a atiçou mais ainda (e o cara também, que ficou encarando aquela bunda enorme).

Sem me dar muita atenção, ela puxou o cara pelo braço, como quem acabou de receber um novo brinquedo, e nos direcionamos para a mesa, onde começamos a comer. Em seguida ela levantou e colocou três cadeiras lado a lado, sentou na do meio e pediu para que cada um escolhesse o melhor lado e assim fizemos. Antes de nos sentarmos ela pediu um momento, e com uma delicadeza e certa habilidade começou a tirar minha bermuda e a calça do cara. Desfilou o cinto dele com habilidade, abaixou o zíper, desabotoou a calça jeans, e desceu a calça até os pés dele, não sem antes lançar um olhar contemplativo para a cueca dele, agora a poucos centímetros da sua cara. Ele usava uma cueca branca de algodão, então os contornos de seu membro ficaram bem visíveis e ela deve ter se encantado, pois manteve o olhar fixo enquanto a calça tocava o chão e o cara terminou de tirar. Só essa cena, dela bem subverniente a outro macho, bem submissa, tirando sua roupa e olhando para ele semi-nu, para mim já estava me deixando louco de tesão. O pênis dele era bem avantajado, o volume era escandaloso, e minha putinha iria encará-lo com muita habilidade e água na boca. Pelo menos era o que o seu olhar encantado fez transparecer. Ela então retirou sua cadeira para dar mais espaço, e ficou de joelhos entre nós, na nossa frente. Lembrei daquele meme: Já olhou pra alguém e pensou o que passa na cabeça dela? Ela estava ali, posicionada entre dois pênis duros e famintos. O que será que ela estava pensando? O que será que ela estava querendo? Era como se um filme estivesse começando, e eu só tivesse visto um trailer. Para mim, daqui para frente, não tinha noção nenhuma do que iria acontecer. Cada segundo seria uma descoberta gostosa e nova para mim. Eu estava prestes a presenciar o momento mais puta da vida dela e era um tesão e sorte estar presente nesse momento, eu estava amando cada segundo. Ela começou passando a mão por cima daquele volume, com aquelas mãos delicadas e suaves, com uma pegada firme e com vontade, apalpando, como ela sempre fez com meu pênis. O pau dele respondia latejando e com a cabeça ficando cada vez mais ‘inchada’ e animada. Nessa troca de olhares, o pau dele estava clamando pela boquinha dela, que, pouco a pouco, enquanto ela alisava-o, se aproximava de sua boca. Ela estava medindo, com as mãos e olhos, observando as dimensões daquele corpo cilíndrico, porém, sabia que também estava, intencionalmente, provocando-o com esses movimentos. Ela não fazia nada atoa. Era uma rainha na sedução, Ela era uma verdadeira encantadora de serpentes kk Aquela mãozinha percorria um pênis e fazia ele se encher de vigor com facilidade! Seu toque era mágico! O pau dele crescia na mão dela e ela parecia estar se divertindo com isso, pois a vir sorri várias vezes. Chegou um ponto então que o pênis já estava muito duro, sua cabeça marcava na cueca e então, com um olhar curioso, mordendo o lábio, olhou para mim como quem pedia permissão para prosseguir! Depois segurou firme no meu pau, que a essa altura já estava endurecido, o que a fez sorrir de orgulho, como que orgulhosa do fato de estar deixando dois paus duros simultaneamente. Me puxou para mais perto de seu rosto, abaixou minha cueca e meu pau saltou para fora, o qual foi recebido com suaves beijos de sua boca carnuda.  Ali senti sua boca cheia de saliva, o que só podia significar uma coisa: ela estava com água na boca, querendo se banquetear. Ela então começou a me chupar com sua boca quente e lábios macios, suavemente, como se tivesse curtindo o momento com dedicação, e para minha surpresa, acompanhei sua mão esquerda e vi que ela agora abaixava a cueca do cara, e, enchendo sua mão daquele pau grosso e duro, começou masturbar o entregador (ou comedor?). A mão dela procurava o pênis dele e o pênis dele procurava a mão dela, e quando se encostaram, ela o agarrou com firmeza. Ele não tirava os olhos dela, e esperava sua vez com muito prazer. Ele a olhava com uma tara, salivando, mordia os lábios, seus olhos estavam cheios de malícia. O que será que esse vagabundo quer fazer com minha mulher?  Então ela parou, girou a cabeça em direção ao pau do entregador, molhou os lábios e  olhou em meus olhos, e com o pênis praticamente em sua boca, quase encostando, ela teve a cara de pau de perguntar seu eu a deixava experimentar o pênis dele. Então lhe puxei pelos cabelos e disse em seu ouvido: pode sua safada, mas só um pouco, depois deixa ele te comer que eu quero ver. Mata sua fome por outra rola que eu sei que você tem. Mostra pra ele que eu tenho é uma puta de verdade em casa.

Que puta, que adrenalina eu senti em vê-la com outra rola na boca e pensei se era daquele jeito que ela me chupava, se ele estava sentindo o mesmo que eu sinto quando aquela boca gostosa me abocanha com gosto e principalmente se ela sentia o mesmo prazer, a mesma satisfação que ela sente com meu pau naquela boquinha. Ela já foi enfiando o pau do cara na boca. O cara gemeu no primeiro contato da boca molhada dela naquele pauzão e eu pensei comigo “agora você entende a sorte que tenho”. Em poucos segundos o pênis dele já se encontrava molhado e a cabecinha brilhando. Me posicionei de lado pra acompanhar melhor aquele movimento gostoso da boca dela. Depois ficou na cabeça do pau onde ela mamava igual uma puta carinhosa, parecia sugar a alma do rapaz pois ele gemia alto de tanto tesão. Em um momento ele tirou o pênis e ficou batendo no rosto lindo dela. Ela, igual uma cadela, pôs a língua pra fora, e eu fiquei vendo o cara batendo de leve uma rola super dura na língua gostosa da minha morena.

O boquete dela é perfeito de se receber e até de se olhar também, era o que eu estava constatando. Peguei meu celular, e enquadrei uma fotografia. Capturei o momento exato em que ela tirava o pênis da boca e um fio de saliva se criava entre a ponta da cabeça do comedor e a sua linda boca. Que tesão, que atriz pornô eu tinha em casa. Como é bom ter uma puta. Com certeza que ia me tocar bastante revendo essas cenas depois. Cada movimento que ela fazia naquela rola, ela fixava o olhar em mim. Que vagabunda, chupando uma rola que não é minha a que ela tem tanta devoção, eu quase não acreditei embora seja uma fantasia minha vê-la chupando outro. Nesse momento me peguei pensando na primeira vez que recebi seu boquete e vi o quanto era perfeito, foi uma sensação de descobrimento muito incrível, então fiquei imaginando se ele também estava sentindo a mesma coisa. Ela fazia aquela massagem deliciosa no saco escrotal do cara e ele delirava revirando os olhos. Pedi pra ela chupar o saco dele igual ela fazia comigo, e, como eu esperava da minha puta, ela obedeceu. Habilmente ela passou a língua da ponta da cabeça e corpo do pênis e foi até o saco. O saco estava bem depilado, então sua língua deslizava com bastante facilidade. Era uma coisa linda ver aquela língua que me percorre com frequência, dando prazer a outro. Eu sabia o que ele estava sentindo, pois conheço essa língua com muita propriedade. Foi uma sensação bastante gostosa ver aquela minha morena beijando o saco dele, beijando cada bola com carinho, e passando sua língua por toda a extensão daquele saco. Na posição em que ela se encontrava, seu rosto estava sendo tampado pelo membro dele, era tão grande quanto sua cabeça. Ela não enxergava nada, mas mantinha chupando e se guiando pela língua. Que safada, uma boca tão habilidosa e minha! Me causava um tesão especial também como o cara ia sentir a boca dela e nunca mais achar uma igual, e ia perceber o quão sortudo eu era, por ter ela pra mim. Morra de inveja, pensava comigo. Ela apoiou uma mão dela na coxa do comedor e a outra começou a masturbá-lo. Eu nem sabia como ela estava respirando, pois estava com a cara enfiada naquela rola! O olfato dela é bem apurado, então para ela estar enfiada com a cara no meio daquela picona é porque devia estar bom, e isso também me deixou excitado, como todo o seu corpo estava sentindo prazer. Por um momento abateu sobre mim um pensamento: minha puta ia ficar com cheiro de rola de outro macho, como era possível ser tão puta assim? Será que ela ia adorar me beijar assim? Era incrível sua habilidade, fome e safadeza. Ela deixou o pau dele muito babado. Tive vontade de colocar o meu naquela boquinha também e vê-la logo engolindo duas “pica” de uma vez só, mas me mantive distante só observando aquela putaria dela! Quero esse macho aproveitando ela como se fosse eu, ao máximo e comendo ela toda! Como uma cachorrinha de quatro, ela veio até mim, levantou-se e falou em meu ouvido que o pau dele era bem parecido com o meu, mas o meu continuava sendo o melhor que ela já teve e começou a me chupar de novo. Em pé, ela apenas se curvou um pouco, ficando de costas para o entregador (prestes a virar comedor), de bunda empinada para ele, com aquela calcinha fio dental preta, linda e bem fina, que só realçava a cor de sua pele, do qual tanto adoro e sou fã, o safado logo foi sarrando nela, sem nem pedir permissão, se esfregando, alisando a aquela raba e tocando, naquela pele macia e cheirosa, seu grande pênis… Ele colocou a calcinha dela de ladinho e começou a chupa-la, parecia que ela já sabia como ela gostava. Será? A começar pela calcinha de ladinho, ela em pé, pois diz amar ser chupada estando em pé, fica com as pernas bambas. Ele chupava sua buceta e seu cuzinho, deixou tão babado com ela também toda malhadinha (aquela puta, aff) que ele ficou com a cara toda lambuzada sentindo o cheirinho dela, da minha puta. Que delícia era ver ela ali sendo explorada, usada e abusada por outro. Então ele deu uns tapas na bunda dela e ela exclamou: ai amor, diz a ele que não é para me bater, que é pra ele me comer… A voz dela, como uma putinha, me deixou louco, imagina então o cara, que estava ansiando por meter em sua linda vagina? Nem precisou completar a frase, ele já adiantava a cabeça grossa de seu pênis na porta da sua bucetinha, onde  começou a esfregar (como se fosse um consolo automático, não disse?) para cima e para baixo, e então percebi o quão molhada ela estava, pois ele literalmente deslizava. A cabeçona daquele pau a tocava como que pedindo permissão, o que foi concedida quando ela começou a empinar mais e mais e seu pênis começou a fazer um caminho para dentro dela, bem devagar e bem profundo. Ele ainda teve a ousadia de olhar pra mim como quem quisesse dizer: essa sua putinha é muito puta mesmo, hein!? Oferecida, está engolindo meu pau na sua frente e você não pode fazer nada! Ela com meu pau na boca e sendo fodida por trás por seu novo brinquedo, gemia e sorria, e eu me dava conta de que ia gozar farto com a seguinte cena:  vê-la cair na pica de outro macho.

Ela lançava olhares 43, como quem conferia a plateia durante um show… e que show! Minha puta, a atração principal das minhas noites, agora tinha sua platéia aumentada. Eu mexia em seus cachos, massageava sua pele macia e morena (como eu amo sua cor), observava cada movimento de seu corpo. Cada socada que aquele tarado dava em sua buceta me dava um tesão incrível e eu socava mais e mais meu pênis aquela boca deliciosa. Será que ela vai gozar gostoso assim? Era meu único foco, expandir suas zonas de prazer e vê-la gozar muito! Não demorou muito e ela já começou soltar a puta que havia dentro dela, do jeito que eu gosto. Ela gemia gostoso, e enquanto apertava os braços dele, pedia com um jeitinho dengosa: ai moço, mete devagar! Ela não pedia pra parar, ela pedia para só comer com carinho. Me olhava com uma cara de sofrimento, mas em resposta meu rosto refletia tesão e safadeza. Ela ver minha cara de tesão parecia ser um analgésico para o sofrimento dela, pois ela sorria ao perceber que eu estava gostando, e rebolava mais ainda! Ela estava gostando, eu sei, conheço bem aquela carinha de prazer, de puta e que me deixa cheio de tesão. Ela rebolava muito naquela pica, me segurei várias vezes para não fudê-la junto com ele, mas o que eu queria mesmo era vê-la com outro, vê-la dando para outro e sabendo que aquilo tudo é meu, e que tudo o que ali estava acontecendo era com a minha permissão, com o meu consentimento. Aproveita, seu vagabundo, que essa morena é minha e você não verá outra igual. Então, em meios a gemidos,  ela me olhava nos olhos e dizia: Era isso que vc queria, amor?! Me ver nessa situação, totalmente submissa e empinando pra outro homem? Tá gostando do que está vendo? Porque… aii..  aqui está …  gostosooo! Esse cara tá comendo sua morena, sua cachinhos, sua gostosa, sua puta, amor, e está adorando! O pau dele está uma rocha e encaixou gostoso na minha buceta. Posso dar pra ele de novo? A cada frase que ela soltava eu pensava comigo mesmo: que puta é essa que eu tenho sob meu poder?! Eu não sabia que ainda pudesse haver tanta safadeza naquela mulher. Eu só sabia que amava ela e estava amando cada vez mais, pois estávamos atingindo um outro patamar de intimidade. Dava até vontade de pedir em casamento, pois sabia que tesão e safadeza nunca nos ia faltar, coisas essenciais pra mim! rs

Sugeri então irem para nossa cama, mais confortável e espaçosa. Ambos foram, de mãos dadas, e enquanto eu ligava o ar e preparava a TV para colocar uma música, só ouvi uns beijos molhados. Antes mesmo de deitar ela resolveu dar uns beijos na ponta do pênis dele… Que profissionalismo, vai molhar a agulha antes de meter novamente. Dito e feito, me acomodei na minha cadeira reclinável que costumo usar para trabalhar (será que ela vai querer dar pra ele sentada aqui também, vai querer dar em todo canto da casa igual ela gosta de fazer comigo? Se ela pedir, eu deixo rs), e comecei a reparar a cena. Após um oral molhado em sua cabeça (percebi pelo brilho intenso na cabeça do pênis dele), ela se deitou. Amor, você vai abrir as pernas pra esse macho é? Vai dar pra qualquer macho é?, no qual ela replicou com muita safadeza, Pra qualquer um não, só para roludos assim e para os que meu amor autorizar! Que delícia ouvir isso, pois no mesmo instante o comedor começou a bater o pênis ereto na vagina dela, dando leves tapinhas e dava para ouvir o barulho de uma região que se encontrava bastante molhada. Pingando estava sua vagina, e então só vi o pênis dele entrando nela. Deitada, de pernas abertas, enquanto ele ficava em pé, na nossa cama… era essa  a cena que eu estava presenciando. Minha mulher sendo comida por um dotado, literalmente sendo arrombada, totalmente disponível e usada por aquele macho… era um tesão incalculável, que eu sabia que gozaria várias e várias vezes para além daquele momento. Ela gemia gostoso a cada socada dele, e sua mão as vezes apertava o bico do seio (que a essa altura estava super inchado, o que os deixavam mais lindos ainda), e sua mão encostava em sua vagina. Às vezes ela se contorcia para olhar o pênis dele entrando (ah como eu queria ter visão em câmera lenta pra capturar a entrada e saída e não perder nenhum detalhe)… aquela vagina, tão linda e gostosa (sabor chocolate rs), tão delicada, estava sendo traçada por um pênis bem grosso e bruto… suas pernas ia nos ombros do cara, então eu sabia que ela tava sentindo bem fundo o pau dele. Que delícia, fiquei imaginando! Tinha horas que ele se inclinava nessa posição, pra meter, e ela era dobrada também (seu quadril subia), deixando uma visão inferior de sua vagina e ânus, que me deram muita vontade chupar, mas eu ia levar uma sacada na cara kkk Fiquei apenas a admirar mais um ângulo de minha puta, e a vontade de pegar ela logo em seguida só aumentava. Será que ela vai aguentar? Espero que sim, quero ao menos gozar com ela, chupar ela…

Após penetrar nela nessa posição, ele a pôs numa posição que ela adora (e eu também): de quatro, igual uma cadela! Quando eu a fodo nessa posição, é uma linda cena. Sua bunda enorme, tocando em minha pele e fazendo meu pau sumir, suas costas se movendo, seus cachinhos ao meu alcance… a visão linda também se repetiu quando a vi se ajeitando e ficando de quatro para outro. Após tirar aquele pênis pesado de dentro dela, e eu ver o quanto estava brilhando, ele, com as mãos em suas pernas, pôs a de lado, o que ela rapidamente e obendientemente obedeceu, levantando apenas o quadril para ele. Como uma puta oferecida, ela deixou que ele a pegasse pelas ancas e puxasse para a ponta do colchão, onde o pênis ereto dele já a esperava, pronto para entrar novamente dentro dela. Ela estava totalmente entregue a ele, com o rosto colado no colchão eu me perguntava se ele tinha ciência da sorte que tinha ao estar comendo uma mulher perfeita como a minha? Com certeza ele sabia, pois seu pau estava rígido e pulsando com muita intensidade! Ele também devia saber que estava ali para servir minha deusa, minha morena linda e perfeita! Mas, pelo seu trabalho de serviçal, ele estava sendo muito bem recompensado! A puta estava bem reclinada, como se aceitava seu destino de puta e se entregava, se abria e se permitia. Em um certo momento ele enfiou tudo, e ela, em resposta, o seguro pelos pulsos e começou a rebolar! Caralho, aquela bunda gostosa estava rebolando com um pau duro dentro dela, e que rebolado gostoso! Ela rebolou igual quando estava de calcinha, com a diferença que agora uma rola de 20cm estava endurecido dentro dela. Eu vi a alma do cara sair pois ele estava quase pra gozar. Essa safada sabia de como seu rebolado era fatal, e por isso o liberou. Ela, ditando as posições do sexo (o que eu adorava ela toda se permitindo), deitou-se na cama, de bruços, onde o comedor sem muita cerimônia já enfiava o pênis dentro da sua vagina, que de tão molhada, não possuía nenhuma resistência a aquele pênis (sinal que aquela rola quente e cabeçuda já havia conquista a buceta da minha mulher, o que eu adorei, pois sinal que ela estava sentindo prazer), e assim começou a penetrá-la. Ela, com os cotovelos dobrados e cabeça erguida, me encarou com um olhar de safada. Ela adorava me ver excitado, e de membro erguido, e abria um sorriso sempre que nossos olhos ardendo de tesão se encontravam. Aproximei-me dela e, de joelhos, estavámos “só nós dois”, nos beijando. Que beijo gostoso de língua ela me dava, molhado e quente, as vezes mordendo meu lábio quando o cara penetrava com mais força nela. Ela amava ser comida por trás, e enquanto isso eu cuidava da frente, a beijando gostoso. Sua boca e seu rosto tinha o rosto do pênis dele, e eu me perguntava se ela tinha ciência disso e, na sua safadeza, estava amando isso. Será que ela pensava “olha como fui usada por outro macho, ele deixou marcas dentro e fora de mim, seu cheiro me percorre e eu adoro um cheiro de pau, e se for de pau de macho dotado então…”. Tentava adivinhar seus pensamentos, entre seus gemidos e gritos de “isso, vai…fode essa esposa liberada vai, me fode na frente dele”… Perguntei em seu ouvido, se ela estava gostando, amava ouvir ela repetir. Eu segurava sua mão enquanto a beijava, e sentia ela apertando de acordo com a metida do cara. Ela, beijando meu pescoço, e falando no meu ouvido, numa fala bem manhosa, falava: “Estou adorando meu amor…”, que era intercalado com períodos de gemidos, mais forte que ela, “esse pau está uma delícia”, e eu continuava a provocação: “Está gostando de ser puta? de ser liberada?”, e ela, em meio a gemido, balançava a cabeça em afirmação. “que sorte a minha ter uma marido como você”, ela balbucionava extasiada, “que me libera pra outro comer e que pensa no meu prazer, te amo”… era um momento tão romântico, pois nossa intimidade alcançava níveis estratosféricos! Um momento gostoso, compartilhávamos carícias e carinhos, beijos e mais beijos. Ali, estávamos no nosso mundo, vivendo nossa fantasia, mais unidos do que nunca, mais safados do que nunca. O que para muitos casais, só a ideia era o limite, para gente era o ponto de partida para planos maiores de safadeza. “Amor, já gozei duas vezes nesse pau…”, confessava ela, baixinho, como se fosse um segredo só nosso, “…era isso que tu queria? Eu ter orgasmo, contrações e ejacular com um pênis que não fosse o seu? Pois aí está, virou realidade, virou gozo!”… suas confissões sacanas, relatórios de quem presta contas ao seu dono, eram intercaladas com mais beijos dela, carimbos de veracidade e sinceridade.

Por enquanto, uma parte deste conto é fictício. Esperamos poder realizar a melhor e principal parte em breve, o que acham? Comentem e visite-nos no Twitter!! 

5341 views

Contos Eróticos Relacionados:

Uma noite de sexo surpreendente

Era o ano de 2020 e o número de pessoas abaladas pela pandemia da COVID-19 era gigantesca. Estava cursando meu último ano de psicologia e já realizava alguns atendimentos clínicos supervisionados....

LER ESTE CONTO

Me exibindo na piscina do condomínio

Meu nome é Júlia, eu tenho 22 anos e decidi fazer uma loucura, acabei me exibindo na piscina do condomínio onde moro. Aqui tem uma piscina coletiva que está sempre movimentada no período da...

LER ESTE CONTO

Incesto lésbico com minha priminha virgem

...Ela obedeceu, tirando a calcinha e a blusa. Que corpo perfeito, seios médios e durinhos, mamilos rosados, pele lisinha, bunda redondinha e a buceta nem se fala. Se eu não estivesse tão excitada, ficaria com inveja. – Agora sente no sofá e abra bem as pernas.

VER

Eu e meu amigo descobrindo o prazer na masturbação

Meu nome é Renan e vou contar minha iniciação sexual que aconteceu há anos atrás. Eu morava numa cidade perto da capital (SP), num bairro que fazia divisa com uma pequena floresta, eu e Beto,...

LER ESTE CONTO

1 - Comentário(s)

  • FERNANDO 03/11/2023 18:58

    OLA SEMPRE TIVE VONTADE DE VER MINHA ESPOSA COM OUTRO CARA E ELA NAO ACEITAVA ATE QUE ME VEIO A IDEIA DE CONVIDAR UM AMIGO QUE MORA FORA PASSAR UNS DIA LA EM CASA E COMBINEI COM ELE PARA PASSAR UNS DIA LA EM CASA ELE TOPOU POIS ESTAVA DE FERIAS E FALEI COM ELE DE MINHA VONTADE SEI QUE ELE FICOU ATE DE PAU DURO DEU PRA PERCEBER O VOLUME NO SHORT DELE KKKKKK E FALEI COM ELE VOU SAIR E DA DE CIMA DELA SE ELA RECLAMAR E ME FALAR ALGUMA COISA DOU UM JEITO DE CONTORNAR A SITUAÇÃO ASSIM ELE FEZ FOI DANDO DE CIMA DELA E ELA ACABOU SEDENDO PRA ELE, ELE ME CONTOU E FIQUEI SUPER EXITADO ELE ELE PERCEBEU MEU PAU DURO LKKKKK ELE ME FALOU TA COM TESAO FALEI QUE SIM ELE SE APROXIMOU PASSOU A MAO EM MEU PAU QUASE QUE ENM ACREDITEI NO QUE ELE ESTAVA FAZENDO ELE SE ABAIXOU E COLOCOU MEU PAU PRA FORA DO SHORT E CAIU DE BOCA NELE E GOZEI NA CARA E BOCA DELE ELE ME FALOU QUE FOI PRA RETRIBUIR O PRESENTE QUE TINHA DADO PRA ELE, QUE FOU MINHA ESPOSA A NOITE TRANSEI GOSTOSO COM ELA E NO DIA SEGUINTE SAI MAIS CEDO QUE O NORMAL E FALEI COM ELE VAI PRA MEU QUARTO E COMI ELA DE NOVO QUANDO FOI MAIS TARDE ELE ME CONTOU ELA TINHA IDO AO SUPERMERCADO E FIQUEI DE PAU DURO DE NOVO E ELE CAIU DE BOCA NO MEU PAU NOVAMENTE AI FALEI COM ELE QUE QUERIA VER ELE COM ELA E SAI CEDO DE NOVO FALEI COM ELE PRA IR NO QUARTO E QUANDO DEU UNS 20 MINUTOS VOLTEI E PEGUEI ELA DE 4 E ELE COMENDO O CU DELA E ELA ADORANDO QUANDO ELA ME VIU QUASE TEVE UM TRECO MAS ACALMEI ELA E FALI QUE JA SABIA E QUE TINHA MUITA VONTADE DE VER ELA COM OUTRO HOMEM ELE VEIO E VIU QUE JA ESTAVA DE PAU DURO PEGOU CHAMOU ELA E OS DOIS ME MAMARAM GOSTOSO DO NADA ELE COLOCOU ELA DEITADA NA CAMA CAIU DE BOCA NA BUCETA DELA E ME FEZ UM GESTO PRA COMER A BUMBA DELE SIE QUE FUI E MINHA ESPOSA FICOU SURPRESE DE ME VER COMENDO OUTRO CARA SEI QUE PASSAMOS O FIM DE SEMANA OS TREIS GRUDADOS E TRANSAMOS MUITO TODAS VEZES QUE ELE ENTRA DE FERIAS ELE VEM PASSAR UNS DIAS NA NOSSA CASA E AI TUDO SE REPETE E FERIADOS PROLONGADOS TB

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?

ContoErotico.Blog - O Seu Site de Contos Eróticos 

Aqui no Blog Conto Erótico, nós trazemos todos os tipos de contos eróticos para alegrar e animar o seu dia. Nossos contos eróticos são enviados por nossos leitores e colocados aqui para excitar a todos. Sempre postamos contos eróticos com fotos, pois sabemos que isso deixa a história mais real e fácil de ser imaginada. Histórias porno, contos picantes, contos de sexo, fábulas eróticas, não importa qual o nome você dê, nós traremos tudo que você precisa para se divertir.

Todos os nomes dos contos eróticos são alterados por nossa equipe para preservar a identidade de todos, e todos os personagens que participam de nossas histórias eróticas são maiores de 18 anos.

Contos Eróticos Com Fotos

Todos os nossos contos tem pelo menos uma foto, pois sabemos que ler um conto erótico com foto é bem melhor do que só ler uma história solta, sem nenhuma imagem para ilustrar. As fotos dos nossos contos são meramente ilustrativas, são retiradas da própria internet, de sites pornográficos que divulgam essas imagens de forma gratuita.

Caso alguma imagem dos nossos contos eróticos com fotos pertença a você e você quer que seja removida, basta entrar em contato e enviar o link do conto que faremos a substituição. Algumas imagens também são enviadas pelos próprios autores dos contos.

Caso você precise entrar em contato conosco, basta usar a nossa página de contato.

Para enviar contos eróticos para serem publicados em nosso site, vá até a página "Enviar Seu Conto Erótico" e escreva sua história que postaremos aqui.

Buceta - Xvideos - Video de Sexo - Filme Porno - Porno Brasileiro - Bucetas - Zoofilia - Porno - Xvideos PutinhasMulheres Peitudas - Porno Nacional - Porno Español - Acompanhantes Campinas - Pornozao - Acompanhantes RJ - XXX - Porno Gratis - Contos Eróticos - Sexo Gay - Dog Porn - Sexo Com Animales - Contos Eróticos Incesto - Relatos Calientes - Porno Buceta - Ursos Pelados - Pornolandia - Cnnamador - Xvideo - Xvideos Porno - X videos - Corno Blog - Pornô - Xvideos Pornos - Mega Filmes - Putaria Telegram - Xvideos Onlyfans

Contos Eróticos

© 2024 - Conto Erótico - ThePornDude